Se você está interessado em baixar algum álbum postado a partir de 2015, entre em contato por e-mail: prolasdorock@yahoo.com ou deixe seu contato nos comentários (este não será visível publicamente), e o link será enviado o mais breve possível!


Mais informações aqui: http://goo.gl/ra9cdp


-------------


If you are interested in downloading any posted album from 2015, contact by email: prolasdorock@yahoo.com or let your email in comments (this will not be visible publicly) and the link will be sent as soon as possible!


More info here: http://goo.gl/ra9cdp

quinta-feira, 30 de junho de 2016

HARD/ PROG ROCK - DENISE - You Have To Hear It (EP) - 1977


Artista / Banda: Denise
Álbum: You Have To Hear It (EP)
Ano: 1977
Gênero: Hard/ Prog Rock
País: Alemanha

Comentário: Único e raro EP deste grupo alemão de Langenhagen. Conta com 3 curtas e surpreendentes canções de hard rock, além de acentuada dose de progressivo (graças aos teclados) e até psicodelia, onde ouvimos um instrumental 'clássico' e muito competente, com solos de guitarra e órgão 'martelando', acompanhados por baixo pulsante, bateria e vozeirão, que aparece ocasionalmente e cantando em inglês. 
Certamente a banda tinha potencial para lançar um LP, recomendado!

Only and rare EP released by this German group of Langenhagen. It brings 3 short and surprising hard rock songs, with doses of progressive and even psychedelia, where we hear a 'classic' 70s instrumental and very competent, with heavy solos of guitar and organ, accompanied by pulsating bass, drums and good vocals , which appears occasionally and singing in English.
Certainly the band had potential to release an LP, recommended!



Músicos:
Birk Bühlmann (guitarra, vocal)
Günter Hofmann (baixo)
Uwe Hannes (órgão)
Andreas Klatt (bateria)

Faixas:
01 Gunda 3:32
02 Funky Boy 4:00
03 Kitchen Cockroach 5:40

domingo, 26 de junho de 2016

JAZZ / PROG ROCK - KLAN - Live Finland 1972 - 2016 (1972)


Artista / Banda: Klan
Álbum: Live Finland 1972
Ano: 2016 (1972)
Gênero: Jazz Fusion/ Prog
País: Polônia

Comentário: Formada em Varsóvia no fim dos anos 60, esta é a única apresentação da banda Klan com esta formação, contando apenas com um membro original, o guitarrista Marek Ałaszewski. Ouvimos aqui 5 faixas originais tocadas ao vivo em Helsinque, capital da Finlândia, e que mesclam influências, passando por rock progressivo, jazz-fusion e free-jazz. Quase todo instrumental, o disco é marcado por longas improvisações e trabalho impecável dos músicos, através de vários e pulsantes solos.
Belo registro para fãs da música na 'Cortina de Ferro' e jazz/ prog em geral.

In 1972 Marek Ałaszewski reactivated the Klan. In a completely new lineup, with premiere material from the border area between free-jazz and rock. For only one concert in Finland. Recorded, luckily, by the radio over there. The musicians prepared a completely new programme, in which free-jazz fascinations of the drummer and bassist fused with the rock pugnacity of the guitarists. Consequently, there came into being cold, Scandinavian psychedelia full of free improvisations, interesting instrumental dialogues and intriguing guitar passages. They played together (unfortunately) only once.
Text: GAD


Músicos:
Marek Ałaszewski (vocal, guitarra)
Tomasz Jaśkiewicz (guitarra)
Bronisław Suchanek (baixo)
Janusz Stefański (bateria)

Faixas:
01 Last Glimpses of Memory 11:42
02 Woman 10:44
03 Good News 8:22
04 Lonely in the Rain 5:31
05 I'm Gonna 8:51

quinta-feira, 23 de junho de 2016

ANATOLIAN ROCK - KARDAŞLAR - Deniz Üstü Köpürür / Çökertme - 1973


Artista / Banda: Kardaşlar
Álbum: Deniz Üstü Köpürür / Çökertme (Single)
Ano: 1973
Gênero: Anatolian Rock
País: Turquia

Comentário: Banda formada em 1969 pelo músico local Cem Karaca, acompanhando o mesmo e outros vocalistas renomados na cena local, como Ersen e Selda Bağcan, nos anos 70. Este é o único compacto próprio do grupo, onde ouvimos duas belas canções que retratam todo o espírito do rock da Anatólia, sendo "Deniz Üstü Köpürür" uma das mais representativas do movimento, mesclando psicodelia crua e ritmos tradicionais da região, com letras em turco e passagens marcantes das guitarras. 

Band formed in 1969 by local musician Cem Karaca, releasing many singles with him and other renowned vocalists in the local scene, as Ersen and Selda Bağcan in the 70s. This is the only single of the group, where we hear two beautiful songs that portray the spirit of Anatolian rock, being "Deniz Üstü Köpürür" one of the most representative of the movement, mixing raw psychedelia and traditional rhythms of the region, with lyrics in Turkish and heavy guitars.


Músicos:
Seyhan Karabay (baixo, vocal)
Hüseyin Sultanoğlu (bateria)
Alex Wiska (guitarra)
Fehiman Uğurdemir (guitarra)
Ünol Büyükgönenç (guitarra)

Faixas:
01 Deniz Üstü Köpürür 6:16
02 Çökertme 4:27


quarta-feira, 22 de junho de 2016

MPB - RICARDO BEZERRA - Maraponga - 1978


Artista: / Banda: Ricardo Bezerra
Álbum: Maraponga
Ano: 1978
Gênero: MPB
País: Brasil

Comentário: Em homenagem aos 80 anos de Hermeto Pascoal, uma obra toda arranjada pelo Mago e ainda obscura dentro da música brasileira. Trate-se do único disco solo do artista cearense Ricardo Bezerra, contando com invejável time de músicos (listados abaixo), responsáveis por uma viagem musical formidável, passeando por estilos como MPB, rock, jazz, experimentalismo e ritmos regionais. O rico instrumental predomina, com passagens de teclados, flauta, guitarra, violões, percussão e acordeão, acompanhando o vocal de Fagner, Amelinha e do próprio Ricardo.
Altamente recomendado para fãs de MPB.


"Maraponga" partly isn't too far away in atmosphere from Fagner's "Orós ". That's no big wonder because also on this album the fine arrangements are by Hermeto Pascoal, the recordings were done at nearly the same time and Fagner takes part as one of the singers. All in all Pascoal's arrangements are more dreamy here than on "Orós" and there are no "edgier" sound experiences to find like for instance in "Epigrama Nº. 9". I especially like the vocal contribution of Amelinha here. It can be a nice trip to the more imaginative part of the brazilian mpb world by listening to both albums successively.
Text: Rate Your Music


Músicos:
Hermeto Pascoal (piano, órgão, garrafa, arranjos)
Ricardo Bezerra (vocal, piano)
Amelinha (vocal)
Fagner (vocal, violão)
Nivaldo Ornellas (flauta, saxofone)
Mauro Senise (flauta, flautim)
Cacau (Claudio Araujo) (flauta)
Zé Carlos (flauta)
Jacques Morelembaum (violoncelo)
Itiberê Zwarg (baixo)
Sergio Boré (percussão)
Sivuca (acordeão, vocal)
Robertinho do Recife (guitarra, viola)
Luiz Paulo Peninha (bateria)
Marcio Malard (violino)
Bernardo Bessler (violino)
Aleuda (percussão)

Faixas:
01 Maraponga
02 Cobra
03 La Condessa
04 Celebração
05 Sete Cidades
06 Gitana
07 Cavalo Ferro
08 Manera Fru-Fru Manera
09 Improviso

segunda-feira, 20 de junho de 2016

SOUTHERN / BLUES ROCK - THE ALMOST BROTHERS - Band of Roadies - 2014 (1973)


Artista: / Banda: The Almost Brothers
Álbum: Band of Roadies
Ano: 2014 (1973)
Gênero: Southern / Blues Rock
País: EUA

Comentário: Como o próprio título do CD indica, esta é uma banda formada por roadies do Allman Brothers entre 1973 e 74, que gravaram material próprio na época e que só foi lançado quatro décadas depois. Divido em 10 faixas, sendo metade covers e outras instrumentais, o disco traz uma mescla equilibrada de blues, jam e southern rock, onde ouvimos músicos competentes e boas melodias, lideradas pela dobradinha entre piano e guitarras. 
Obra consistente e cercada de história interessante, recomendado para fãs de southern e blues rock.


On one hand, the vibe of A Band Of Roadies comes as no surprise: after all, the band comprised members of the Allman Brothers Band’s road crew circa ’73-’74, along with some other players from the Macon, GA music scene at the time. This mix of covers and originals – infused with bluesy, jazzy grooves and adventurous jams – is exactly what you might expect from offshoots of the ABB family. What is a pleasant surprise, however, is the fact that this is a great album made by some solid players. After all, just because they lugged the Allmans’ gear, it doesn’t guarantee they could play it, but A Band Of Roadies stands on its own hind legs as a cool chunk of early 70s bluesrock recently rediscovered. (...) All in all, A Band Of Roadies is a great listen, regardless of the Allman connection. The fact that this music was created from a mix of service to the job at hand and a passion for the music that surrounded them makes the story of the Almost Brothers one that causes you to smile and shake your head.
Text: Jam Bands


Músicos:
T.T. Thornton (baixo)
Joseph 'Red Dog' Campbell (bateria)
Michael Artz (bateria)
Twiggs Lyndon (guitarra)
Dave 'Trash' Cole (guitarra, vocal)
Joe English (percussão)
Virginia Speed (piano)

Faixas:
01 Driving Wheel 3:59
02 Knurled Knob 2:58
03 Love You (Like A Man) 4:33
04 Stepping Out 2:22 
05 Modular Motion / Drifting 5:34
06 Complicated Shoes 2:41
07 Fever 3:53
08 Rainbow Chase 5:12
09 Is It Wrong 4:44
10 Compactor 4:40

sábado, 18 de junho de 2016

BLUES ROCK - MR. STRESS BLUES BAND - Live At The Brick Cottage 1972-1973 - 2016


Artista / Banda: Mr. Stress Blues Band
Álbum:  Live At The Brick Cottage 1972-1973
Ano: 2016 (1972-73)
Gênero: Blues Rock
 País: EUA

Comentário: Uma das mais duradouras bandas vindas de Ohio, no nordeste dos EUA. Formada em 1966 pelo músico Bill Miller, o grupo-cover que levava seu apelido ("Mr. Stress") manteve-se na atividade durante décadas, até a morte de seu líder em 2015, mas sem lançar algo oficial. Neste álbum, com gravações ao vivo de 1972 e 73 na cidade de Cleveland, o quinteto traz um verdadeiro e fiel tributo aos mestres do blues americano, com ótimas versões de BB King, Muddy Waters, Howlin' Wolf, Sonny Boy Williamson, Jimmy Reed, entre outros. Destaque para o excelente trabalho na gaita de boca, guitarra e piano, que se revezam em solos sempre acompanhados por 'cozinha' competente.
 Para fãs de blues rock, elétrico e harmônica, este trabalho certamente irá agradar.

Miller’s impassioned vocals and Little Walter-worthy blues harp are bolstered by a wickedly dynamic rhythm section, Mike Sands’s funky electric piano, and best of all, the slashing guitar of Chuck Drazdik. There’s no doubt that these guys were purists and aficionados when it came to the Chicago blues style, but there’s also an exploratory, open-ended vibe present on many of the selections here. The nature of these tapes isn’t exactly hi-fi, but it’s perfect for the gritty, after-hours ambiance of the sound. While listening, you may find yourself struck with a desire for cheap beer and unfiltered Marlboros. And with Nick Blakey’s detailed, extensively researched liners, great photos, and nice digital bonus tracks, it all adds up to an essential archival trip. 
Text: Aquarium Drunkard
More Info: The Vinyl District


Músicos:
Tom Rinda (baixo)
Kenny Ruscitto (bateria)
Dr. Pete Sinks (bateria)
Mike "The Professor" Sands (piano)
Chuck "Pontiac Slim" Drazdik (guitarra)
Bill Miller (vocal, harmônica)

Faixas:
 01 How Many More Years 9:34
 02 Walkin' Through The Park 4:11
 03 Good Time Charlie 3:48
 04 Scratch My Back 5:15
 05 Break Song 1 1:53
 06 Get Out Of My Life Woman 7:05
 07 Big Boss Man 3:16
 08 I Feel So Bad  4:21
 09 Sweet Little Angel 10:01
10 Rock Me Baby  4:43
11 Crosscut Saw  5:03
12 Help Me 5:59
13 Black Night 8:30
14 Break Song 2 1:27


terça-feira, 14 de junho de 2016

JAZZ ROCK - HEAD - Blackpool Cool - 1977


Artista / Banda: Head
Álbum: Blackpool Cool
Ano: 1977
Gênero: Jazz Rock / Fusion
 País: Escócia


Comentário: Terceiro e último álbum desta banda escocesa originária de Glasgow. Composto por 6 faixas e totalmente instrumental, traz um som influenciado pelo jazz rock típico da época, além de doses de funk, porém sem perder a personalidade, sendo bastante dinâmico e criativo. O quinteto reveza-se muito bem em solos, com momentos predominantes do sax, trompete, teclados e guitarra, além de consistente trabalho na bateria e baixo. Obra interessante para fãs de jazz rock e fusion em geral. 

Better than Red Dwarf. This time, Head returns in a different way, more zippy and active. I will highlight John Davies, the multi-instrumentalist, playing and destroying the trumpet and keyboards. Sometimes, it reminds me of early King Crimson stuff. The general performance is very creative and great. My favorite song here is Kick Me Quick, maybe because of the dissonant trumpet improvisated solo, and of course, it have a hot blooded crazy swing. Trust me, you will not get wrong with this.
Text: Prog Archives

Músicos:
Gordon Cruickshank (saxofone)
John Davies (trompete, teclado)
Lachlan McColl (guitarra)
Graham Mince (baixo)
Billy Kyle (baixo)

Faixas:
01 I Met A Man (6:52)
02 G.B.H. (8:29)
03 There's A Lot Of It Around (6:21)
04 Blackpool Cool (6:11)
05 Pauline (3:57)
06 Kick Me Quick (8:47)

domingo, 12 de junho de 2016

AFROBEAT - JOE MENSAH - Same - 1975


Artista: / Banda: Joe Mensah
Álbum: Joe Mensah
Ano: 1975
Gênero: Afrobeat / Highlife
País: Gana

Comentário: Mais uma maravilha que volta à luz após mais de 40 anos graças ao trabalho da Soundway Records. Trata-se do primeiro disco do músico ganês Joe Mensah, gravado e lançado na Nigéria em 1975 e relançado em 2016, sendo um dos mais raros da região. Composto por 3 longas faixas, o LP traz o que há de melhor na música do oeste africano: mescla de afrobeat, jazz e highlife, com excelentes arranjos no órgão, metais, coros em língua local e percussão. Sem momentos ruins, esta obra é altamente recomendada para fãs de afrobeat.

This album, one of West Africa’s very rarest, was recorded for the Decca label in Lagos and only ever released in tiny numbers in Nigeria in 1975. It was his debut solo recording and was made with members of the famous Sweet Talks band from his home town of Tema on the coast of Ghana just 25 km from the capital Accra. Two of the tracks have appeared on previous Soundway compilations but this is the first time the album has been available in it’s original format since the mid 1970s. A rich mixture of poly-rhythmic afro-soul, jazz, highlife and afrobeat it has an undeniable Ghanaian flavour with Joe’s arrangements, key- board-playing and vocal style adding an extra sophistication to proceedings.
Text: Soundway Records


Músicos:
Joe Mensah (órgão, vocal)
+
Sweet Talks

Faixas:
01 Cry Laughter (17:49)
02 Shakamo (8:11)
03 Africa Is Soul (8:54)

sábado, 11 de junho de 2016

PSYCH/ GARAGE ROCK - THE LEMON DIPS - Who's Gonna Buy? - 1969


Artista: / Banda: The Lemon Dips
Álbum: Who's Gonna Buy?
Ano: 1969
Gênero: Psychedelic / Garage Rock
 País: Inglaterra

Comentário: Único disco desta obscura banda inglesa, gravado por músicos de estúdio desconhecidos e com finalidade de aparecer em filmes e programas de TV na época. Composto de 13 curtas faixas, sendo as 6 primeiras (lado A) cantadas e as outras instrumentais, o som é orientado pela psicodelia sessentista, com doses acentuadas de freakbeat e rock de garagem, onde ouvimos ótimas passagens de guitarra fuzz e órgão, acompanhadas por bateria e baixo. Quanto as faixas, destaque para "I Am the Man", "Who's Gonna Buy?" e "Unpack Your Bags", apesar de consistente.
Ótima pérola para fãs de rock garageiro e psicodélico dos anos 60, recomendado!

This was still available at De Wolfe in the late 1980's and we sold a number of copies back then in the early days of Ultima Thule, along with lots of other curios on the label. Since then it's become a collectable! This psychedelic pop collection is a bit like the Electric Banana albums, but with hints of The Kinks, The Move or even The Troggs. Lots of nice fuzz guitar and slightly stoned flower-power feeling. The album is used as the soundtrack to at least two movies of the time, a Tigon and an Amicus film if I remember correctly (got them somewhere), including one scene where the band in the film are obviously miming to a song from this record.
Text: Discogs 
More Info: Bad Cat Records

Músicos:
?

Faixas:
01 I Am the Man 2:52
02 Who's Gonna Buy? 2:40
03 Traveling Man 2:25
04 Unpack Your Bags 2:06
05 Poor Lonely Woman 2:34
06 Winter Song 3:37
07 Who's Gonna Buy? 2:40
08 Traveling Man 2:25
09 Unpack Your Bags 2:06
10 Poor Lonely Woman 2:34
11 Winter Song 3:37
12 Wild Types 2:27
13 Leather People 0:54


terça-feira, 7 de junho de 2016

CLASSIC ROCK - WHAT KEEPS US RUNNING - Same - 1979


Artista: / Banda: What Keeps Us Running
Álbum: What Keeps Us Running
Ano: 1979
Gênero: Classic Rock
 País: Holanda

Comentário: Único e raro álbum desta banda vindo de Frísio, na Holanda, formado a partir de membros de outros pequenos grupos locais para gravar este disco ao vivo. Com apenas 3 faixas próprias e a maioria de covers, o som gira em torno do rock clássico tradicional, sem nada inovador e típicas doses de blues e hard. O instrumental é simples, destaque para guitarra e algumas passagens de saxofone e percussão; as letras são todas em inglês. Uma daquelas obras que vale mais pela raridade do que realmente sua qualidade.

Only and rare album from this band from Friesland, Netherlands, formed by former members of other small local groups to record this live album. With only 3 own tracks and other covers, most of the sound revolves around the traditional classic rock, without anything innovative and light blues and hard doses. The instrument is also simple, with good guitar and some saxophone and percussion passages; the lyrics are all in English.

Músicos:
Arthur Walsarie (baixo)
Teatse Vogelaar (bateria)
Rini Roukema (bateria)
Herman Posthuma (bateria, vocal)
Pewter Hoffman (guitarra)
Rimmert Hoekstra (guitarra)
Sake Van Den Oever (guitarra)
Willem De Bock (saxofone)
Frans Hoekstra (vocal)
Jurjen Tichelaar (vocal)

Faixas:
01 Got No Place To Go 3:02
02 Dirty Harry 2:15
03 Summertime Reggae 2:40
04 Rock 'N Roll Show 3:25
05 The Car 4:30
06 Help Me 2:45
07 It's All Over Now 2:50
08 Dust My Blues 2:30
09 Back In The U.S.S.R. 2:15
10 Black Magic Woman 3:05
11 Sunshine Of Your Love 4:00
12 Brown Sugar 3:05
13 Blue Suede Shoes 2:40
14 Heartbreak Hotel  2:24

sexta-feira, 3 de junho de 2016

BLUES/ CLASSIC ROCK - HÆS & BLÆS - Same - 1976


Artista: / Banda: Hæs & Blæs
Álbum: Hæs & Blæs
Ano: 1976
Gênero: Blues/ Classic Rock
 País: Dinamarca

Comentário: Único e raro LP deste grupo dinamarquês formado a partir de ex-membros de importantes bandas locais como Alrune Rod, Midnight Sun e Maxwells. Trazendo uma mescla equilibrada de blues e rock clássico, além de leves doses de hard e baladas, o som é marcado por vocais em língua local e trabalho predominante da guitarra, acompanhada por piano, saxofone e até flauta. Há também 2 bons covers de Beatles e um de Frank Zappa. Nada de essencial, mas interessante para fãs de blues e rock clássico em geral.

Only and rare LP of this Danish group formed from former members of important local bands like Alrune Rod, Midnight Sun and Maxwells. Bringing a mix of blues and classic rock, with light doses of hard and ballads, the sound is marked by vocals in local language and predominant work of the guitar, accompanied by piano, saxophone and even flute. There are also two good covers of Beatles and Frank Zappa. Nothing essential, but interesting for blues and classic rock fans in general.


Músicos:
Jacob Groth-Andersen (guitarra, vocal)
Niels Harrit (piano, saxofone, flauta, vocal)
Bent Hesselmann (vocal, saxofone, flauta)
Jens Peters (baixo)
Karsten Høst (bateria)

Faixas:
01 Sig Mig Lille Susie 3:14
02 Elskovsivaliden 4:42
03 Hjælp! (Help!) 4:12
04 Tommy Tot 3:26
05 Sig At Du Har Brug For Mig 3:43
06 Vi Spiller Højt, Højt 2:30
07 Ingeborg Jensen (Eleanor Rigby) 2:51
08 Hjælp! Hjælp! Hjælp! King Guru! 3:36
09 Nej ! Nej! Nej! (No, No, No!) 3:00
10 Kul På 4:50
11 Hæs & Blæs Boogie 1:54

quarta-feira, 1 de junho de 2016

SYMPHONIC PROG / FUSION - ALF EMIL EIK - Joy and Breath of Eternity - 1979


Artista: Alf Emil Eik
Álbum: 
Joy and Breath of Eternity
Ano: 1979
Gênero: Progressive Rock / Fusion / Space
 País: Noruega

Comentário: Único disco do multi-instrumentista norueguês Alf Emil Eik, produzido e quase todo executado pelo próprio, com algumas participações. Dividido em 11 faixas e quase todo instrumental, traz influências claras de grandes nomes do progressivo britânico, beirando em momentos o segmento sinfônico, jazz-fusion e space, graças à passagens primorosas de Mellotron, Moog e piano, que se somam ao saxofone e guitarra, gerando uma aura mística às canções. Apesar do enfraquecimento do progressivo sinfônico do final dos anos 70, este trabalho surge como bela surpresa para fãs do gênero.

The Norwegian multi-instrumentalist Alf Emil Eik recorded and released this album on the Harvest-label in 1979. Eik produced the album himself and played all the instruments, including bass, drums, guitar, bells, moog, Mellotron and string-synths. Musically this is symphonic progressive rock with a jazzy edge. The songs vary from lush, beautiful and Mellotron-drenched tracks like "Crying" (great use and combination of the string and choir-sounds of the Mellotron) and "Heart" to energetic, jazzy instrumental journeys like "Joy" and "The Present Age". Both these tracks are some of the better fusion-influenced progressive rock I've heard, and Eik's bass playing is very impressive and reminds me in a way of Chris Squire. "Breath of Eternity" is also quite jazzy, but in a much more laid-back style and creates some pleasant and dreamy atmospheres. "To You" and "Care" are nice vocal-tracks with obvious Yes-influences in the arrangements, and there are also some nice interludes like "Morning Glory" and the majestic "March of Earth" here. This is a good album with a very nice atmosphere and was one of the few symphonic progressive rock albums released in 1979.

Músicos:
Alf Emil Eik (guitarra, sintetizadores, baixo, bateria, vocal)
John Erik Holtan (piano)
Svend Unseth (saxofone, flauta)
Anne Engh (vocal) 
Iris Reutz (vocal) 


Faixas:
01 Morning Glory 2:30
02a Joy Part I 6:05
02b Joy Part II 2:17
03 To You 4:09
04 Crying 4:05
05 Care 4:54
06a Man Of The Present Age Part I 1:22
06b Man Of The Present Age Part II 2:07
06c Man Of The Present Age Part III 3:17
07 Breath Of Eternity 7:18
08 March Of Earth 3:03
09 Heart 3:23
10 After All 1:08
11 After The End 1:16