Se você está interessado em baixar algum álbum postado a partir de 2015, entre em contato por e-mail: prolasdorock@yahoo.com ou deixe seu contato nos comentários (este não será visível publicamente), e o link será enviado o mais breve possível!


Mais informações aqui: http://goo.gl/ra9cdp


-------------


If you are interested in downloading any posted album from 2015, contact by email: prolasdorock@yahoo.com or let your email in comments (this will not be visible publicly) and the link will be sent as soon as possible!


More info here: http://goo.gl/ra9cdp

domingo, 31 de agosto de 2014

HARD PROG - HØST - Live and Unreleased - 2001 (1975/78/91)


Høst é um grupo vindo da Noruega, foi formado em 1971 na pequena cidade Knapstad. Apesar de ter apenas dois álbuns lançados (1974 e 76), a banda teve grande importância local, ganhando popularidade no país de origem e na vizinha Suécia. Em 1978 mudaram o nome para "Ice", fazendo apenas um show nessa época e sem sucesso se desfizeram no mesmo ano. De 1991 pra cá o grupo fez várias reuniões e pequenos tours pela região.
Posto aqui o CD Live and Unreleased, lançado em 2001 e trazendo gravações ao vivo das três "fases" do Høst. As faixas 1 até 6 são de 1975 na Suécia, as 3 músicas seguintes são da primeira reunião em 91 e as 4 últimas da única apresentação do "Ice" em 78, em um programa de TV norueguês. A banda traz seu som característico, progressivo com fortes pegadas de rock pesado (hard prog) e ainda longos e viajantes momentos instrumentais, com destaque para grande trabalho nas guitarras, teclados e raras passagens de flauta. As letras são na língua local, com exceção das últimas quatro.
Hard/ prog rock de excelente qualidade, pérola recomendada para fãs do estilo.
Link
Site Oficial

Høst is a group from Norway, was formed in 1971 in the small town Knapstad. Despite having only released two albums (1974 and 76), the band had great local importance, gaining popularity in the country and in Sweden. In 1978 the name changed to "Ice", doing only one show this era, without success they disbanded in the same year. 
Post here the CD Live and Unreleased, released in 2001 and bringing live recordings of the three "phases" of Høst. Tracks 1 to 6 are from 1975 in Sweden, the following three songs are from the first meeting in 91 and the last four of the unique presentation of "Ice" in 78, in a Norwegian TV show. The band brings its distinctive sound, progressive with strong influencies of heavy rock and still long and long instrumental jams, with great work on guitars, keyboards and rare passages of flute. The lyrics are in the local language, with the exception of the last four. Hard / prog rock of excellent quality, recommended for fans of the style.

John Hesla (guitarra, flauta, vocal)
Geir Jahren (vocal, harmônica)
Bernt Bodahl (baixo)
Knut R. Lie (bateria - 1 ao 9)
Lasse Nilsen (guitarra - 1 ao 9)
Svein Rönning (teclados - 1 to 9)
Willy Bendiksen (bateria - 10 ao 13)
Halvdan Nedrejord (teclados - 10 ao 13)
Reunião do Høst em 2008

01 Bilder Av En Dag 5:20
02 Stille Timer! 4:44
03 I Ly Av Morket 5:56
04 Sandkorn I Ett Timegla 4:26
05 Betong Boogie 3:15
06 Ase 3:21
07 Samhold 4:58
08 Fattig Men Fri 6:25
09 Pa Sterke Vinger 11:08
10 I'm A Star 3:13
11 Sweetest Song 4:54
12 Last Trip 3:28
13 No Regrets 3:38

sábado, 30 de agosto de 2014

FOLK/ COUNTRY ROCK - TORTILLA - Little Heroes - 1971


Pérola vinda da pequena cidade de Bergen, na Holanda. O grupo Tortilla surgiu em 1970 pelos irmãos Jan-Piet e Emile den Tex, ambos já tinham passado por pequenas bandas locais, como Panda e Turquoise. Lançaram apenas um raro álbum em 1971, logo no ano seguinte alguns membros saíram e o quinteto se desfez precocemente.
O disco Little Heroes é dividido em 10 curtas faixas que combinam folk rock com fortes traços de country, na maior parte acústico e calmo, lembrando em vários momentos grandes nomes do estilo nos EUA. No instrumental, destaque para belas passagens de violão, piano e guitarra, contando ainda com participações de violino e sax. O vocal, com todas as letras em inglês, de Emile den Tex também são agradáveis. Para as músicas, destaque para "Dreams Take Me Away", "In the Room" e "Wild Pony" (com toques hard/ psych), apesar de ser um trabalho sólido e com vários bons momentos para fãs de folk e country rock. Pérola recomendada!
Link

Pearl coming from the small city of Bergen, the Netherlands. The group Tortilla emerged in 1970 by brothers Jan-Piet and Emile den Tex. Just released a rare disc in 1971, in the next year some members left and the quintet disbanded early. 
The album Little Heroes is divided into 10 short tracks that blend folk rock with strong traces of country, mostly acoustic and calm, remembering various moments americans groups. Instrumentally, highlighting beautiful passages of acoustic guitar, piano and guitar still with appearances of violin and sax. For the songs, especially "Dreams Take Me Away", "Wild Pony" and "In the Room", despite being a solid and with several good moments for fans of folk and country rock work.

Jan-Piet den Tex (violão, piano)
Emile den Tex (vocal)
Henk Haanraads (guitarra)
Gerard Groothuys (bateria)
Willem Schoone (baixo)

01 Patient Woman 2:41
02 Dreams Take Me Away 4:04
03 Man Woman Dog 2:37
04 Old Friends 1:48
05 Maybe Maybe 4:41
06 Wild Pony 4:54
07 Back To The Roots 3:23
08 Sometimes 1:04
09 In This Room 3:35
10 Every Angel 3:56

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

HARD/ SOUTHERN ROCK - COYOTE - Cast Off Your Tired Old Ethics - 1970(?)


Pérola obscura vinda dos Estados Unidos, o grupo Coyote tem história pouco conhecida, lançando um único e raro álbum. Como também nos EUA nos anos 70, tivemos outra banda com esse nome, não posso dizer se são os mesmos grupos ou diferentes. O ano de lançamento do LP também é divergente, aparecendo entre 1970,72,75 e 78. Qualquer informação é bem-vinda!
O disco Cast Off Your Tired Old Ethics traz 9 curtas faixas do típico "hardão" setentista pirado, com fortes influências de Southern e blues rock e ainda algumas bonitas baladas. Ótimo trabalho das guitarras, com pesados riffs e solos, vocal de David Tenery e algumas passagens de gaita marcam o som dos caras, não distante dos grandes nomes do Southern Rock americano da época. Destaque para "Peter Gun", "Some Day", "Final Notice" e "Blink, Drunk & Crazy".
Pérola recomendada para fãs de hard/ southern rock dos anos 70.
Link

Obscure pearl from the United States, the group Coyote has little known history, launching a unique and rare album. But also in the USA during the 70s, there was another band with the same name, so I can not tell if they are the same or different groups. The year in which the LP is also divergent, appearing between 1970,72,75 and 78. Any information is welcome! 
The album "Cast Off Your Old Tired Ethics" brings nine short tracks of the typical 70s hard rock, with strong influences of Southern and blues rock. Great work of guitars with heavy riffs and solos and vocals David Tenery also mark the sound guys, not far from the big names of American Southern Rock of the time. Emphasis on "Peter Gun", "Some Day", "Final Notice" and "Blink, Drunk & Crazy". Recommended for fans of hard / southern rock of the 70s.

David Tenery (guitarra, violão, harmônica, vocal)
David Rivette (baixo)
Dirk Peterson (bateria, percussão, vocal)
Mike Bennett (guitarra)
Randy Powell (guitarra)

01 Peter Gun 3:55
02 I Hope We Don't Get Caught 3:54
03 Later On Tonight 2:54
04 Final Notice 2:56
05 Cheap Motel 4:04
06 Some Day 2:50
07 Danger Zone 2:48
08 Mrs. Smith 3:02
09 Blink, Drunk & Crazy 4:25



terça-feira, 26 de agosto de 2014

PROG ROCK - ANOTHER ROADSIDE ATTRACTION - Same - 1979


Atendendo a pedidos, um som obscuro do final dos anos 70 vindo de Toronto, no Canadá. O grupo Another Roadside Attraction foi um quarteto de curta duração que deixou apenas um raro registro em 1979, lançado de forma independente antes de se desfazer.
O disco homônimo traz 6 faixas de rock progressivo na maioria do tempo tranquilo e melódico (soft rock). O line-up incomum com dois tecladistas, baterista e um vocalista evidencia o domínio aqui, com alguns bons e longos solos de sintetizadores e piano e bateria no "background". O ponto fraco, na minha opinião, é o vocal de Paul Saunders, dando um forte caráter comercial ao som da banda. Destaque para "Serenade for the Sun" e "The Maze".
Nada de essencial, mas uma boa pérola para quem curte prog com forte pegada nos teclados.

Upon request, an obscure sound of the late 70's from Toronto, Canada. The group Another Roadside Attraction was a quartet of short duration that released just a rare record in 1979.
The self-titled album features 6 tracks of progressive rock's most soft and melodic. The unusual line-up includes two keyboardists, a drummer and a vocalist, showing the highlights here, with some good and long synth and piano solos and drums in the "background". The weak point, in my opinion, is vocal of Paul Saunders, giving a strong commercial character to the sound of the band. Highlight for "Serenade for the Sun" and "The Maze". Nothing essential, but a good gem for those who enjoy prog with much keyboards.



David Dobko (teclados)
Paul Saunders (vocal)
Armin Leonardo (teclados)
Michael Grace (bateria, percussão)

01 Serenade for the Sun
02 Farewell
03 Wild Women
04 The Maze
05 A Change of Heart
06 The Wilderness Anthem



segunda-feira, 25 de agosto de 2014

AVANT PROG/ JAZZ - ELEKTROBUS - Nedefinitivni - 2001 (1976)


Fechando a série de postagens do leste europeu, uma pérola vinda da antiga Tchecoslováquia e atual região da República Tcheca. O grupo Elektrobus foi formado em 1975 e não chegou a lançar um álbum no seu curto período de atividades, se findando provavelmente no ano seguinte. Gravações ao vivo desse período foram descobertas, remasterizadas e lançadas em 2001 pela Black Point.
O CD Nedefinitivni traz 14 faixas, que combinam jazz fusion, avant-prog e algumas passagens experimentais (principalmente nas músicas mais longas), com fortes influências de Zappa e lembrando os também tchecos do Plastic People of the Universe. Longas passagens instrumentais, com predomínio de saxofone, bateria e guitarra e letras em tcheco, com vocal gritado e "maluco" em certos momentos marcam o som do quarteto. Destaque para as faixas "Mě holky žerou", "Moje Hlava Neni Zdrava" "Dumka" e "Strach".
Pérola altamente recomendada para quem curte avant prog e música experimental dos anos 70.
Link

Nedefinitivni was released by the Czech label Black Point in 2001 as part of its Archiv series. It gathers live recordings from 1975-1976 by one of the most influential avant-rock groups in communist Czechoslovakia. Of course, the sound quality is poor - rock concerts were illegal, let alone recording them. But if one is willing to look over some tape noise, muffled sounds, and signal overload, Nedefinitivni has a lot to offer, especially to fans of progressive rock and Frank Zappa. Drummer Vlastimil Marek and guitarist Pavel Richter were dedicated Zappa followers. It shows in their writing ("Dumka" is simply stunning), but also in their set list. Renditions of "King Kong," "I'm the Slime," "Muffin Man" (these two sung in Czech), and a surprising "Theme From Lumpy Gravy" cohabit with Elektrobus' originals. The longest tracks show his influence, but also an interest in prog rock in general (maybe even Henry Cow), while the shorter ones are inhabited by the zaniness of early Uz Jsme Doma: high-pitched vocals, grunts, and unexpected twists and turns (another comparison would be a keyboard-less Samla Mammas Manna). Most of the performances are musically very strong, with a peak reached in "Mojo Hlava Neni Zdrava," "Dumka," and "Strach" - a very powerful closing section. Exciting music for the curious listener.
Text: François Couture (AllMusic)

Pavel Richter (guitarra, vocal)
Tomáš Zetek (baixo, vocal)
Vlastimil Marek (bateria)
Mikoláš Chadima (saxofone, metalofone)

01 Le Bis 4:49
02 Mě holky žerou 2:06
03 Elektrobus 5:53
04 Slečna Mimi 3:13
05 Kruci Turci 5:01
06 Píseň pro Martu 1:49
07 Noční ghost 8:04
08 King Kong 6:42
09 Jízda vysočinou 1:36
10 I'm the Slime 4:26
11 Moje hlava není zdravá 8:14
12 Dumka 7:11
13 Strach 11:31
14 Muffin' Man 2:17

sábado, 23 de agosto de 2014

PSYCH/ BEAT ROCK - THE SOULMEN - Sample of Happiness (EP) - 1968


Pérola vinda da antiga Checoslováquia, o trio The Soulmen foi um dos primeiros e mais importantes do país. Surgiram na atual capital da Eslováquia, Bratislava, em 1967, a formação original contava com o baixista Fedor Frešo, que depois integraria o Prúdy e Fermáta, o baterista Dušan Hájek, membro do Collegium Musicum, que saiu no mesmo ano para a entrada de Vlado Mallý, que também se uniu ao Prúdy. O líder, vocalista e guitarrista Dežo Ursiny a partir de 1970 se tornou um dos maiores nomes do rock progressivo da região, com longa carreira solo. Lançaram um único EP em 1968, mesmo ano em que a banda se desfez.
O EP Sample of Happiness é composto por 4 curtas faixas que misturam beat, rock psicodélico e garagem, com letras em inglês e clara influência de grupos britânicos da época. Destaque para as duas primeiras músicas, "Sample of Happiness" e "Wake Up", mais voltadas ao heavy/psych, com guitarra e bateria pesada. Recomendado para fãs desses estilos.
Link

Pearl coming from the former Czechoslovakia, the trio Soulmen was among the first and most important of the country. Emerged in the current capital of Slovakia, Bratislava, in 1967, the original lineup featured bassist Fedor freso, drummers Dušan Hájek and Vlado Mally (future members of Collegium Musicum, Prúdy and Fermata). The vocalist and guitarist Dežo Ursiny became one of the biggest names in progressive rock of the region. They released a single EP in 1968, the same year that the band broke up. 
The EP Sample of Happiness consists of 4 short tracks that mix beat, psychedelic and garage rock with lyrics in English, clear influence by British groups of the era. The first two songs, "Sample of Happiness" and "Wake Up" are the best, focused on the heavy / psych with heavy guitar and drums. Recommended for fans of these styles.
More Info: Wikipedia

Dežo Ursiny (vocal, guitarra)
Fedor Frešo (baixo)
Vlado Mallý (bateria)

01 Sample of Happiness 3:20
02 Wake Up 3:30
03 I Wish I Were 2:05
04 Baby Do Not Cry 4:05



quinta-feira, 21 de agosto de 2014

JAZZ FUSION - DEN ZA DEN - Same - 1980


Pérola rara vinda da antiga Iugoslávia, atual região da Macedônia. O quarteto Den za Den surgiu no começo de 1978 na capital Escópia e tiveram carreira muito curta, sendo desmembrado logo em 1980, mesmo ano em que lançaram o único e até hoje não relançado LP.
O disco homônimo traz 11 curtas faixas, todas instrumentais, que combinam jazz fusion com prog e pitadas de folk. A parte instrumental é muito bem arranjada e dinâmica, típico dos grupos do leste europeu (lembrando muito os conterrâneos do Leb i Sol) e com músicos de qualidade, contando com solos de guitarra, piano, sintetizador e bateria, apesar de um pouco monótona em certos momentos.
Mais uma ótima pedida para fãs de jazz rock/ fusion, recomendado!
Link

Rare pearl coming from the former Yugoslavia, current region of Macedonia. The quartet Den za Den came in early 1978 in the capital Skopje and had very short career, being dismembered soon in 1980, the same year that launched the single and still not reissued LP.
The eponymous album features 11 short tracks, all instrumentals that combine jazz fusion with prog and folk. The instrumental part is very well arranged and dynamics, typical of Eastern European groups (remember Leb i Sol) and quality musicians, with solos of guitar, piano, synthesizer and drums, though a bit monotonous at certain times. Another great choice for fans of jazz / rock fusion, recommended!
More Info: ProgArchives

Vladimir Jankulovski (baixo)
Arian Dema (guitarra, violão, percussão)
Dragisa Soldatovic (piano, Moog sintetizador)
Dimitar Cokorovski (bateria, percussão)

01 Svadba 4:08
02 Galeb 3:56
03 Ciganka 3:03
04 Zedj 3:30
05 Fatamorgana 4:02
06 Cokor ritam 0:59
07 A bila je tako draga 4:06
08 Letnja ljubav 3:25
09 Vodopad 2:41
10 Jutro i noc 3:55
11 Tako treba 5:50

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

CLASSIC ROCK - CRNI BISERI - Motorok - 1976


Mais uma pérola vinda da antiga Iugoslávia. O grupo Crni Biseri foi formado na atual capital da Sérvia, Belgrado, em 1963, sendo considerado um dos pioneiros do rock na região. Lançaram muitos compactos e EPs entre 1966 e 79, mas apenas um LP em 1976. Com a saída de membros importantes, a banda logo se desfez no começo da década de 70.
O disco Motorok traz 10 curtas faixas, que trazem rock'n'roll clássico, com pegadas de hard e blues em vários momentos e ainda algumas baladas. No instrumental o simples, mas barulhente trio de guitarra, baixo e bateria dominam, contando ainda com passagens de teclado e piano. Influências do rock dos anos 50 e 60 são perceptíveis, como nas faixas "Kupiću Ti Ploču Pa Slušaj Rok" e "Šta Ću Sad No.2". Além dessas, "Roker" e "Zar Nisam Kriv" são destaque. As letras são todas em sérvio.
Nada de extraordinário, mas um "Rockão" clássico recomendado para fãs do estilo nos anos 70.
Link

Another pearl coming from the former Yugoslavia. The group Crni Biseri was formed in the current capital of Serbia, Belgrade, in 1963. Is considered one of the pioneers of rock in the region. Launched many singles and EPs between 1966 and 79, but only one LP in 1976.
The album Motorok features 10 short tracks of good and classic rock'n'roll, with hard and blues influences and some ballads. Simple instrumental with guitar, piano, bass and drums. 50s and 60s rock touches are noticeable, as in the tracks "Kupiću Pa Ti Plocu Slušaj Rok" and "Sta Cu Sad No.2". The lyrics are all in Serbian. Nothing extraordinary, but Classic Rock recommended for fans of the style in the 70s.

Vladimir Janković Jet (baixo, vocal)
Jovan Ljubisavljević Kića (bateria)
Goran Vukičević (guitarra)
Dragan Rajičević (teclado)
Dragan Baletić (vocal)

01 Subotom Uveče
02 Kupiću Ti Ploču Pa Slušaj Rok
03 Nikada
04 Roker
05 Šta Ću Sad No.2
06 Džems Din
07 Džudi Džudi
08 Tiha Muzika Svira
09 Noć U Kazablanci
10 Zar Nisam Kriv



segunda-feira, 18 de agosto de 2014

HARD ROCK - JUTRO - U subotu mala / Kad bih bio bijelo dugme - 1973


Pérola vinda de Sarajevo, atual capital da Bósnia e Herzegovina e na época Iugoslávia. A banda Jutro (não confundam com o Jutro da vizinha Eslovênia) ficou conhecida por dar origem ao grupo, também bósnio, Bijelo Dugme. Iniciaram as atividades em 1971 e continuaram até 74 com esse nome, lançando apenas dois singles. Após a mudança ganharam notoriedade na região, com longa discografia, até o começo da década de 90.
Posto aqui o último compacto dos caras, trazendo as canções  "U subotu mala" e "Kad bih bio bijelo dugme", dois "hardões" de alta qualidade, com bateria detonando, guitarra pesada e letras na língua local. Nada de muito diferente ou original, mas hard rock simples e competente, típico dos anos 70. Pérola recomendada para fãs do estilo.
Link

Pearl coming of Sarajevo, current capital of Bosnia and Herzegovina and Yugoslavia at the time. The band Jutro (do not confuse with Slovenian Jutro) became known for giving rise to the popular group Bijelo Dugme. Activities began in 1971 and continued until 74 with that name, releasing only two singles. 
Post here the last single, bringing the songs "U subotu cat" and "Kad bih bio Bijelo Dugme" two high quality hard rocks, with heavy guitar and drums, all the lyrics in the local language. Nothing different or unique, but simple and competent hard rock, typical 70s. Recommended for fans of the style.

Vladimir Borovčanin Šento (bateria)
Goran Ipe Ivandić (guitarra, vocal)
Vlado Pravdić (teclado)
Jadranko Stanković (baixo)

01 Kad bih bio bijelo dugme
02 U subotu mala





sábado, 16 de agosto de 2014

JAZZ/ PROG ROCK - IZVIR - Same - 1977


Pérola formada em Liubliana no começo dos anos 70, atual capital da Eslovênia e na época Iugoslávia. O grupo Izvir lançou dois compactos e um único e raro LP até se desfazer em 1978. Após o final da banda, alguns membros formaram o Predmestje ou entraram em outros projetos locais.
O álbum homônimo de 1977 é divido em apenas 6 faixas, trazendo uma ótima mistura de jazz rock, com fortes influências de prog (maioria sinfônico) e ainda funk. A excelente performance de Andrej Konjajev no órgão, piano e clavinete e das duas guitarras são destaque, mas toda a parte instrumental merece atenção, muito bem tocada e com músicos de qualidade. As letras são todas em esloveno e sérvio. As mais longas "Sel je popotnik skozi atomski vek" e "Covjekov strah", são as melhores junto com a única instrumental "Vibrolux".
Pérola altamente recomendada para fãs de jazz rock e progressivo do leste europeu.

Pearl formed in Ljubljana in the early 70s, current capital of Slovenia and Yugoslavia at the time. The group Izvir released two singles and an only and rare LP. After the end of the band, some members formed the Predmestje. 
The self-titled album from 1977 is divided into only six tracks, bringing a great mix of jazz rock, with strong influences from prog (symphonic) and even funk. The excellent performance of Andrej Konjajev in organ, piano and clavinet and the two guitars are featured, but all instrumental part deserves attention, very well played and with quality musicians. The lyrics are all in Slovenian and Serbian. "Sel Popotnik skozi atomski vek je" and "Covjekov Strah", are the best with the single instrumental "Vibrolux". Highly recommended for fans of jazz and progressive rock from Eastern Europe.
More Info: ProgArchives

Marko Bitenc (vocal, percussão)
Franc Opeka (guitarra)
Andrej Petkovic (bateria)
Andrej Konjajev (órgão, piano, clavinete)
Davorin Petric (guitarra)
Marjan Lebar (baixo)

01 Sel je popotnik skozi atomski vek 12:08
02 Oblak 5:07
03 Izvir 5:40
04 Sareni pas 2:52
05 Covjekov strah 8:04
06 Vibrolux 3:08



sexta-feira, 15 de agosto de 2014

HARD PROG - HAD - Sunčani Dan (Single) - 1973


Pérola formada em Osijek, antiga região da Iugoslávia e atual Croácia. O grupo Had nunca lançou lançou um LP, apenas 2 compactos em 1972 e 73, o primeiro ainda como trio e o último já com o vocalista Zlatko Pejaković, ex Korni Grupa. Posto aqui o derradeiro single "Sunčani Dan", contando com a música de mesmo nome e ainda "Žene voli", ambas curtas e misturando hard/ rock clássico, com toques de prog e folk. Destaque para passagens de guitarra e letras na língua local.
Nada de excepcional, mas recomendado para fãs de hard prog.
Link

Pearl formed in Osijek, former region of Yugoslavia and current Croatia. The group Had never released an LP, only two singles in 1972 and 73, first as a trio and last one with vocalist Zlatko Pejaković, ex Korni Grupa. Post here the ultimate single "Suncani Dan", with the song of the same name and"Zene voli", both short and mixed hard / classic rock with touches of prog and folk. Highlighting passages of guitar and lyrics in the local language. 
Nothing exceptional, but recommended for fans of hard prog.

Zlatko Pejaković (vocal)
Davor Brkić (baixo)
Veseljko Oršolić (guitarra)
Rajko Svilar (bateria)

01 Sunčani dan
02 Žene voli (život moli)



quarta-feira, 13 de agosto de 2014

HARD PROG - F.F.N. - Zece paşi - 1976


Pérola vinda da Romênia, formada em 1971 na capital Bucareste pelo guitarrista Gabriel Litvin e pelo baterista Florin Dumitru, ambos ex-membros dos grupos Mondial e Romanticii. A banda FFN, abreviação de Formaţia Fără Nume (em português, "Formação Sem Nome") lançou três álbuns entre 1976 e 81, quando se desfizeram. Em uma recente reunião um novo CD foi lançado, "In Blue Jeans", de 2008.
Posto aqui o debut de 1976, intitulado Zece paşi. O som dos caras traz uma caprichada mistura de hard rock setentista, com riffs e solos pesados e marcantes de guitarra, alternando com bonitas passagens de flauta e sintetizador, típico do rock progressivo, lembrando em alguns momentos Jethro Tull. As letras são todas em romeno, dando ainda mais singularidade ao disco. Entre as 10 faixas presentes, é difícil destacar algo em especial, pois está cheio de ótimos momentos, mas "Cetatea noastră", "Omagiu" e "Soare de-aş avea" chamam mais atenção.
Hard Prog bem feito, com instrumental afinado, pérola recomenda para fãs do estilo.
Link

Pearl coming from Romania, formed in 1971 in the capital Bucharest by guitarist Gabriel Litvin and drummer Florin Dumitru. The band FFN (Formaţia Fara Nume) released three albums between 1976 and 81, when disbanded. 
The debut from 1976 is titled Zece Pasi. The sound brings a great mix of seventies hard rock with heavy riffs and solos of guitar, alternating with beautiful passages of flute and synthesizer, typical of progressive rock, at times reminiscent Jethro Tull. The lyrics are all in Romanian. Among the 10 tracks present, it is difficult to highlight something special because it is full of great moments, but "Citate Noastra", "Omagiu" and "Soare of them avea" most attention. Well done Hard Prog, recommended for fans of the style.

Gabriel Litvin (guitarra, vocal, sintetizador)
Silviu Olaru (baixo)
Cristian Madolciu (vocal, percussão)
Doru Donciu (flauta, harmônica)
Florin Dumitru (bateria)

01 Cetatea noastră 4:14
02 Definiţie 3:29
03 Speranţa 3:32
04 Omagiu 5:39
05 Interludiu 2:16
06 Povestea ploii 3:17
07 Vântul 5:23
08 Poluare 3:39
09 Soare de-aş avea 3:26
10 La răscruce de vânt 3:21



terça-feira, 12 de agosto de 2014

FUNK ROCK - KRAM - Biała Sowa - 1975


Pérola vinda da Polônia, o grupo Kram foi formado em 1971 na cidade de Szczecinek. Não tenho muita informação sobre a banda, pois a maioria está na língua local. Lançaram apenas um disco em 1975 e estiveram em atividade por bom tempo, até o começo dos anos 80, atingindo certo sucesso local.
Posto aqui o único álbum Biała Sowa, é composto de 11 curtas faixas, que misturam funk, soul, rock e alguns momentos mais fracos de pop. As letras são todas em polonês, com alguns momentos bons de órgão, sintetizador e guitarra, apesar de meio escassos. Quanto as faixas, destaque para as 4 primeiras e também "Zabita woda".
No geral, nada de extraordinário, mas recomendado para quem curte funk/ soul rock.
Link

Pearl coming from Poland, the group Kram was formed in 1971 in the city of Szczecinek. They released only one album in 1975 and have been active for some time, until the early 80s.
Post here the only album Biala Sowa, consists of 11 short tracks that mix funk, soul, rock and some weaker moments of pop. The lyrics are all in Polish, with some good moments of organ, piano and guitar, although scarce means. As for the tracks, especially the first 4 and also "Zabita woda". 
Overall, nothing extraordinary, but recommended for those who enjoy funk / soul rock.

Andrzej Wiklisz (órgão, piano, moog, vocal)
Wojciech Nowak (bateria, vocal)
Roman Konigsmann (baixo, violão, vocal)
Ryszard Pokorski (guitarra, vocal)

01 Nasze Kung - Fu 3:45
02 Tam gdzie ty 3:03
03 Twoje oddalenia 4:53
04 Chwile przeczuæ 2:45
05 Zaduma 4:23
06 Zabita woda 3:29
07 Deszczowy rok 3:29
08 Zamówiê ciê ró 3:47
09 O przyjdŸ mi owanie 2:28
10 Radoœæ snów 3:13
11 Bia a sowa, bia a dama, bia y kruk 2:44

domingo, 10 de agosto de 2014

JAZZ FUSION - ANATOLY VAPIROV (Анатолий Вапиров) - Leningrad Jazz Ensemble - 1976


Anatoly Vapirov (em russo Анатолий Вапиров) é um músico nascido em 1947 em Berdiansk, atual Ucrânia e na época União Soviética. Ainda jovem se mudou para São Petersburgo (na época Leningrado), onde começou a tocar saxofone e clarinete no Conservatório local. Após lançar dois álbuns solo no fim dos anos 70 Vapirov foi preso, voltando a ativa somente em 1987, quando se mudou para a Bulgária e desde então trabalha com música lá, lançando novos discos esporadicamente e organizando festivais.
Posto aqui seu primeiro disco, "Leningrad Jazz Ensemble", lançado com duas versões em 1976, pela gravadora estatal "Melodya" e com seu grupo de apoio do Conservatório. As sete faixas presentes são na maioria de jazz fusion, com leves toques de música latina, rock e funk, passando também por alguns momentos mais abstratos de free/ avant-garde jazz. O disco é na grande maioria instrumental, com destaque para longos e dinâmicos solos de saxofone de Vapirov, que predominam, contando ainda com boas passagens piano e baixo.
No geral, nada de excepcional, mas uma boa opção para fãs de jazz fusion.
Link

Very nice ethnic fusion mixed with some avant-garde ideas. I really like the female scat vocals. It's professionally executed and usually quite dynamic, but there's also a certain amount of restrain here - it sounds a bit too academic and lacking in a strong concept. My perception is that they're going through different ideas and the latter don't produce a cohesive whole. The beginning of the second side has some pedestrian mainstream jazz, that never stands out. The wind play is fantastic at some sections though, so overall, it's a rewarding listen.
Text: RYM


Anatoly Vapirov (saxofone)
T. Krasovitskaia (vocal)
?

01 Болгарское Рондо (Bulgarian Rondo)
02 Прелюдия (Prelude)
03 Ария (Aria)
04 Танец (Dance)
05 Мечта (Daydream)
06 Воспоминание (Memory)
07 Напев (A Tune)



REPOST: PROG/ FOLK - ZARTONG - Same - 1979


Repost dessa pérola obscura vinda da antiga URSS, atual região da Armênia. O grupo Zartong foi formado no país em meados dos anos 70, mas "se mudou" para a França durante o fim da mesma década, onde lançou seu único e raro álbum pela Dom. Sem sucesso, a banda logo se desfez e apenas em 2010 teve seu LP relançado.
O disco homônimo é composto por 13 curtas faixas, todas muito originais, misturando elementos do rock progressivo/fusion, em alguns momentos sinfônico, com música tradicional da região árabe e da Anatólia. No instrumental o uso de guitarra fuzz, sintetizadores e violino com instrumentos típicos como "kemanka", "santur" e percussão em geral são notáveis, dando um ar único e viajante ao som dos caras. As letras também são todas em armênio, com bonitos cânticos e coros. Destaque para as músicas "Dzamone", "Prosopopee", "Hoy Nazan" e "Armenian Hore".
Uma pérola realmente única, recomendo que ouçam e tirem suas conclusões. 

Obscure pearl coming from the former USSR, current region of Armenia. The group Zartong was formed in the country in the mid-70s, but moved to France during the end of the decade, where launched its unique and rare album. 

The self-titled album is composed of 13 short tracks, all very unique, blending elements of progressive rock / fusion, some symphonic moments, with traditional music from the Arab/Anatolian region. There are fuzz guitar, synths and violin with typical instruments as "kemanka", "santur" and percussion in general are remarkable, giving a single traveler athmosphere to the sound. The lyrics are also all in Armenian, with beautiful songs and choruses. Emphasis on the songs "Dzamone", "Prosopopee" and "Armenian Hore".  Listen and draw your conclusions.

Richard Tanelian (bateria)
Lorys Tildian (kemanka, vocal)
Franck Tildian (baixo, vocal)
Stepan Akian (santur, sintetizador, vocal)

01 Dzamone (Part 1) 1:00  Dzamone (Part 2) 2:34
02 Parhelie 2:35
03 I Verine (Part 1) 5:30
04 Prosopopee 2:00
05 I Verine (Part 2) 1:49
06 Toy Narguiz 3:17
07 Eveil & Kele Kele 6:50
08 Armenian Hore (Part 1) 1:30
09 Dele Yaman 4:28
10 Armenian Hore (Part 2) 1:19
11 Hoy Nazan 3:04



sexta-feira, 8 de agosto de 2014

HEAVY PSYCH - NU POGODI (YURI MOROZOV) - Group in the Memory of M. Kudrjavtsev (Группа памяти М. Кудрявцева) - 1976


Pérola obscura vinda da antiga URSS e atual região da Rússia, o grupo Nu Pogodi! (em russo Ну, погоди ou em português "Você Me Paga!") foi um projeto de Yuri Morozov, importante nome do rock underground da região na época, estiveram em atividade durante o final dos anos 60 e começo dos 70, apesar de não existir quase nenhuma informação da banda na internet. O nome surgiu do popular desenho animado soviético de mesmo nome. Nunca chegaram a lançar um disco, apenas recentemente antigas gravações do grupo surgiram e foram lançadas de forma não oficial.
O CD Группа памяти М. Кудрявцева (em português "Grupo em Memória de M. Kudrjavtsev")  é dividido em 12 faixas, as nove primeiras gravadas ao vivo em 1976 e outros três bônus de 73. A música dos caras traz hard rock com altas doses psicodélicas (heavy psych). Os vocais são na maioria em russo e alguns em inglês, contando com marcantes riffs e solos de guitarra ácida, bateria quebrando tudo e ainda alguns solos de órgão/ sintetizador, todos os elementos para um ótimo som "garageiro" e pirado da URSS! O ponto ruim é a qualidade do áudio, não muito boa em certos pontos. O bônus é apenas um bonito e suave folk.
Pérola recomendada para fãs de obscuridades hard rock/ psicodélicas
Link

This was the final formation of a popular art/jazz-rock group by the name of "НУ ПОГОДИ!" (JUST WAIT!), which is impossible to find any further information. Apparently they've been around for years, but only were able to have this magneto-album released as a result Morozov's obsession with recording everything he does (probably the most prolific underground musician of the of the 70s).
As for the music itself, it's quite impressive. It was recording in a live setting. Every track sounds great, although the quality seems to drop off as the album progresses, with tracks 7-9 sounding really murky in comparison with the much clearer sound of the first several tracks. Lots of western style prog, and Morozov seems to be transitioning from the pure psychedelia of his earlier music to a much jazzier heavy-prog (which will eventually culminate with his unknown masterpiece "Jazz Noch'ju"). He uses three of these songs for possibly his most popular album from the same year, "Svad'ba kretinov", specifically "Kretin", "Ne znaju, za chto", and "Pljashet solnechnyj svet" (renamed to "Son"). Definitely one of his best albums, and easily the best quality live performance.
Text: RYM

Line-up: Yuri Morozov (guitarra, vocal, teclado)
?

Yuri Morozov
01 Introduktsija (Introduction)
02 The Entreaty
03 Ne znaju, za chto (Don't Know For What)
04 Perejti vodu (To Cross The Water)
05 Kretin (Cretin)
06 Improvizatsija v D (Improvisation In D)
07 Pljashet solnechnyj svet (Sunlight Is Dancing)
08 Baby Please Don't Go
09 Instrumental'naja p'jeca v Am (Instrumental Piece In Am)

Bônus 1973:
10 Norwegian Wood
11 Improvizatsija v Em (Improvisation In Em)
12 Helpless



quinta-feira, 7 de agosto de 2014

GARAGE/ PSYCH/ BEAT ROCK - VARIOUS - LIETUVOS ROKO PIONIERIAI 1965-1980 - 2000


Compilação muito interessante vinda da Lituânia. O projeto Lietuvos Roko Pionieriai (em português, Pioneiros do Rock Lituano) surgiu em 2000, sendo lançado como trabalho de faculdade e depois em CD-R, de forma independente e até amadora por Rokas Radzevičius, músico e vocalista local. Após quase uma década Rokas retomou e intensificou sua pesquisa, decidindo transformar todas as informações e entrevistas com antigos membros de bandas lituanas nos anos 60 e 70 em um livro, que recebeu o mesmo nome. Apesar de estar disponível na internet, só há uma versão na língua local.
O CD-R ainda espera um lançamento em CD ou vinil, mas por enquanto é disponibilizado apenas na internet. Reúne no total 6 grupos pioneiros do rock na antiga República Socialista Lituana, parte da URSS, e 26 músicas gravadas entre 1965 e 1980, mas nenhuma lançada na época, por restrições do governo. As influências são diversas, mas principalmente do beat/pop rock inglês e rock psicodélico, populares na época. No instrumental nada muito sofisticado, apenas o básico guitarra/bateria/baixo, com alguns raros momentos de teclado, órgão e harmônica, já as letras são todas em lituano. Destaque para os sons de "Gėlių Vaikai" e "Gintarėliai". 
Pérola altamente recomendada para fãs de obscuridades dos anos 60/70!
Link

Very interesting compilation coming from Lithuania. The project Lietuvos Roko Pionieriai (Lithuanian Pioneers of Rock) appeared in 2000, being released as college work and then on CD-R, by Rokas Radzevičius. After nearly a decade Rokas resumed and intensified his research and decided to turn all information and interviews with former members of Lithuanian bands in the 60s and 70s in a book, which received the same name. 
The CD brings total six pioneering groups of the rock in the old Lithuanian Socialist Republic, part of the USSR, and 26 songs recorded between 1965 and 1980, but none launched at that time. The influences are many, but mainly the beat / pop and psychedelic rock, popular at the time. Instrumental in anything too sophisticated, just the basic guitar / drums / bass, with a few rare moments of keyboard, organ and harmonica, the lyrics are all in Lithuanian. Emphasis to the sounds of "Geliu Vaikai" and "Gintarėliai".
More Info: Kamane

Livro de Rokas Radzevičius

01 Kertukai – “Lopšinė” Kaunas
02 Kertukai - Melomanas
03 Kertukai – Kai aš mažas buvau
04 Kertukai – Ilgas plonas techasietis
05 Gėlių Vaikai – Gėlių vaikai
06 Gėlių Vaikai – Išdykėlis
07 Gėlių Vaikai – Gyveno duobkasys kapuos
08 Gėlių Vaikai – Gėlių meilė
09 Aitvarai – Kristoliniu Piliu Statyba
10 Aitvarai – Pabėgo žirgai
11 Aitvarai – Ar Viską Pakelsi
12 Antaneliai – Nieko man nereik
13 Antanėliai – Jūs Ji
14 Antanėliai – Trys Lapai
15 Antanėliai – Riksmas
16 Eglutės – Daina apie Kauną
17 Eglutės – Šmėklos
18 Gintarėliai – Laimės Tau Linkiu
19 Gintareliai – ka man daryt
20 Gintarėliai – Dar Mes Susitiksim
21 Gintarėliai – Pamylėjau Vakar
22 Antanėliai – Nieko Man Nereik
23 Gintarėliai – Stebis tėtis ir mama
24 Gintarėliai – Septintoji Giesmė
25 Gintarėliai – Pievų Oras
26 Gintarėliai – Žalia Žolė Namuos


Kertukai




terça-feira, 5 de agosto de 2014

PSYCH/ PROG ROCK - MEIE - Meie Laulud 1973-1975 - 2009


Pérola vinda da Estônia, o grupo Meie foi formado na capital Tallinn em 1973 e nunca chegou a lançar um álbum no seu curto período de atividades, como muitas outras bandas do país, se findando logo em 1975. Apenas em 2009 um CD com antigas gravações em estúdio em 1975 e ao vivo na rádio local em 1973 foram lançadas, o quinteto também teve um rápido retorno entre 2003 e 2004.
A coletânea Meie Laulud 1973-1975 traz 14 ótimas faixas que misturam rock psicodélico e progressivo, típico da época, revesando em momentos melódicos e outros mais agressivos. O instrumental competente e entrosado traz vários riffs e solos marcantes, principalmente de guitarra fuzz e órgão elétrico, já as partes com vocal não agradam muito, até pelas letras todas em estoniano. Quanto as faixas, "Helgiheitja", "Beethoven ja elutun netus", "Liivakast" e "Armastuslaul" merecem atenção.
No geral, mais uma raridade dos países bálticos esquecida no tempo, mas com vários bons momentos, digna do reconhecimento de fãs de prog/psych rock.
Link

Pearl from Estonia, the group Meie was formed in the capital Tallinn in 1973 and never released an album in its short period of activity, like many other bands in the country. Only in 2009 a CD with old recordings in studio and local radio were released. 
"Meie Laulud 1973-1975" brings 14 great tracks that mix psychedelic and progressive rock, typical of the era, taking turns in melodic and more aggressive moments. The competent instrumental give various memorable riffs and solos, especially fuzz guitar and electric organ, while the vocal parts don't like please much, with all lyrics in Estonian. As for the tracks, "Helgiheitja", "Beethoven elutun netus ja", "Liivakast" and "Armastuslaul" deserve attention. One more Baltics rarity forgotten in time, but that is worthy of recognition for fans of prog / psych rock.

Tajo Kadajas (vocal)
Kalle Vikat (guitarra)
Enn Saretok (baixo)
Vladimir Petuhhov (órgão)
Raivo Maasik (bateria)

01 Helgiheitja 6:23
02 Beethoven ja elutunnetus 4:59
03 Puust tüdruk 5:05
04 Unelmad ja tegelikkus 3:00
05 Lahkumine 5:17
06 Unistuste valged luiged 4:18
07 Liivakast 5:17
08 Armastajad 4:42
09 Üldharidus 3:24
10 Ainult niimoodi 5:59
11 Olemisest nööpauguna 3:55
12 Beethoven ja elutunnetus 2 3:36
13 Lillesaladus 2:40
14 Armastuslaul 7:18



segunda-feira, 4 de agosto de 2014

PROG/ OPERA ROCK - RAIMONDS PAULS - Kurzeme - 2003 (1973)


Raimonds Pauls é um dos mais conhecidos e renomados compositores e músicos vindos da Letônia. Nasceu na cidade de Riga em 1936, na época União Soviética e atual capital do país, onde começou a carreira na música e conseguiu sucesso, sendo dono de extensa discografia e compondo para filmes e programas de TV. Recentemente tem trabalhado em parcerias e alguns novos discos, além disso já tem experiência na política, como ministro da cultura e candidato à presidência em 1998, mas acabou derrotado.
Posto aqui um de seus primeiros álbuns, lançando originalmente em 1973 e com mesmo nome, mas esta é uma nova versão em CD e de 2003, Kurzeme, com 3 bônus de um EP. Podemos dividir as 15 faixas presentes em 3 partes, sendo todas com letras na língua local. As 5 primeiras seguem a linha de rock progressivo, jazz fusion e blues, sendo as mais interessantes, com órgão, piano, guitarra e flauta. As duas próximas, e as 5 últimas, incluindo os bônus são as mais fracas, pop/ opera rock com predominância do vocal masculino e feminino, passagens de piano e alguns momentos de orquestra. O disco ainda tem um lado folk, com fortes raízes na música típica e dançante dos países bálticos, nas faixas 8, 9 e 10, com violino, percussão e forte voz feminina, legais para ouvir.
Apesar de meio inconsistente e das letras em letão, ainda recomendo essa pérola para apreciadores de ópera rock e prog.
Link

Raimonds Pauls is one of the most popular and renowned composers and musicians from Riga, Latvia. Achieved success, owning extensive discography and composing for movies and TV shows. Recently has worked in partnerships and some new records.
Post here one of his first album, self-titled from 1973, but this is a new release on CD and 2003, Kurzeme, with 3 bonus an EP. We can separate the 15 tracks present in 3 parts, with all lyrics in the local language. The first 5 follow the line of progressive rock, jazz fusion and blues, being the best, with organ, piano, guitar and flute. The two next and the last 5, including the bonuses are weaker, pop / opera rock with a predominance of male/female vocals, piano passages and some orchestral moments. The disc also has a folk side, with strong typical Baltic countries sound, including the tracks 8, 9 and 10, with violin, percussion and strong female voice. Despite middle inconsistent and lyrics in Latvian, still recommend this gem for lovers of opera and prog rock.

Raimonds Pauls (piano, órgão, sinos)
Ivars Galenieks (baixo)
Ivars Birkāns (flauta)
Gunārs Šimkus (guitarra)
Vladimirs Smirnovs (bateria, percussão)
Alnis Zaķis (violino)
Nora Bumbiere (vocal)
Viktors Lapčenok (vocal)
Latvijas Televīzijas Un Radio Estrādes Orķestris (orquestra)

01 Vientulība
02 Nenoput Sveci
03 Erģeles Naktī
04 Zvani
05 Ne jau es...
06 Dzejnieka mīlas vārdi
07 Varbūt
08 Dāvā man lakatu sarkanu
09 Mana balss
10 Precē mani, čigānzēn
11 Lana
12 Kurzeme
Bônus
13 Dzel manī sauli
14 Vēju stundā
15 Manai dzimtenei



domingo, 3 de agosto de 2014

ANATOLIAN/ PROG ROCK - BARIŞ MANÇO & KURTALAN EKSPRES - Live in Tarsus - 2007 (1975)


Barış Manço foi um músico, vocalista e compositor turco, nasceu em 1943 em Istambul. Começou na música nos anos 60 com pequenos grupos de pop/beat do país, já na década seguinte partiu para carreira solo e alcançou grande sucesso na Turquia, sendo um dos pioneiros na mistura do rock ocidental com música típica, o Anatolian Rock, lançando muitos álbuns. Infelizmente veio a falecer em 1999, vítima de um ataque cardíaco.
Posto aqui um raro "bootleg", gravado ao vivo na cidade de Tarsus em 1975 junto com sua banda Kurtalan Ekspres, mas apenas lançado em 2007 na Alemanha e com 500 cópias. É dividido em 9 faixas, a maioria presentes no seu primeiro disco 2023. As principais influências presentes são de música típica da região, rock progressivo e alguns momentos de atmosfera psicodélica/ space (Rock da Anatólia). No instrumental o destaque fica com passagens de sintetizador, flauta e guitarra, apesar do vocal de Barış, com letras em turco, dominarem. O ponto ruim é a qualidade da gravação, que não é das melhores. Para as faixas, as melhores são as três últimas, "2023", "Kol Basti" e "Uzun Ince Bir Yoldayum".
Pérola recomendada e muito interessante para fãs de rock turco e prog/psych.
Link

LP release of another ultra rare previously unreleased material from the 70's Turkish rock scene: Barış Manço & Kurtalan Express Live in Tarsus, a live bootleg from the end of 1975. In the concert, Manço and Kurtalan Express mostly present songs fromtheir new LP called "2023" which had not been released in that period. During the concert the group displays an eclectic sound from space/ prog rock to psychedelic funk which are blended with Turkish traditional music and a mystical atmosphere. Sound quality is not perfect but more than enjoyable. A fantastic piece of Turkish rock history!
Text: ProgNotFrog


Sefa Ulaştır (bateria)
Ohannes Kemer (violão, baixo)
Oktay Aldoğan (flauta, saxofone)
Samim Boztaş (guitarra)
Celal Güven (percussão)
Barış Manço (vocal, violão 12 cordas, sintetizador)

01 Intro 2:32
02 Ben Bilirim 3:26
03 Yine Yol Gorundu Gurbete 2:57
04 Bir Bahar Aksami 4:17
05 Yol Verin Agalar Beyler 4:45
06 Hey Koca Topcu 3:39
07 2023 8:40
08 Kol Basti 7:17
09 Uzun Ince Bir Yoldayum 5:10



HEAVY/ BLUES ROCK - MURAHACHIBU (村八分) - Live+1 - 1973


Pérola vinda do Japão, o grupo Murahachibu (ou 村八分, em japonês) surgiu em 1970 na capital Tóquio, formado por Kazushi Shibata and Fujio Yamaguchi. Logo em 1973 a banda se desfez, deixando apenas este registro ao vivo que posto aqui. Os caras fizeram algumas reuniões e muitos outras compilações ou novos trabalhos de estúdio ou ao vivo foram surgindo, principalmente a partir dos anos 2000, e hoje são considerados parte importante do rock na Terra do Sol Nascente da época.
O disco Live+1, original de 73, foi gravado em mais um dos vários festivais da Faculdade de Kyoto. Uma breve "revisão" sobre o álbum, pode se encaixar perfeitamente a outras já feitas com sons malucos do Japão, como RanmadouHelpful Soul e Dew. Traz 17 faixas (maioria longas) de blues rock pesado, cru, sujo e "garageiro". A voz gritada e insana de Kazushi "Chahbo" merece destaque, junto com solos matadores de guitarra e alguns jams instrumentais mais lentos. As letras são todas na língua local, dando ainda mais singularidade a esta "sonzeira". Quanto as faixas, não posso recomendar alguma em especial, ouçam e tirem as conclusões.
Pérola altamente recomendada para fãs de heavy/ blues rock.
Link

Pearl coming from Japan, the group Murahachibu (村 八分) was formed in 1970 in Tokyo. Soon in 1973 the band disbanded, leaving only this live record that post here. After this, many other compilations or new studio/live works were emerging, mostly from the 2000s.
Live +1, was recorded in one of the several festivals of the Kyoto University. Brings 17 tracks of heavy, raw and garage style blues rock. The insane and yelled vocal of Kazushi "Chahbo" and killer guitar solos/riffs deserves attencion, there are some slower instrumental jams. The lyrics are all in the local language. As for the tracks, I can not recommend any in particular, listen and draw conclusions. Highly recommended for fans of heavy / blues rock.

Kazushi "Chahbo" Shibata (vocal)
Fujio Yamaguchi (guitarra)
Tetsu Asada (guitarra)
Shinichi Aoki (baixo)
Sakuro "Kant" Watanabe (bateria)

01 A!!
02 Yume Utsutsu
03 Doushiyoukana
04 Akubishite
05 Hanakara Chouchin
06 Mizutamari
07 Noumiso Hanbun
08 Umanohone
09 Neta no yoi
10 Gunya Gunya
11 Nobite Boogie
12 N!!
13 Doko he iku
14 Nigero
15 Dousiyoukana
16 Jokyoku
17 Gomibako no Futa

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

AFRO/ PSYCH ROCK - PAZY AND THE BLACK HIPPIES - Wa Ho Ha - 1978


Finalizo mais uma série sobre obscuridades da África com essa pérola vinda de Benin City, na Nigéria. O grupo The Black Hippies surgiu em meados dos anos 70 e lançaram dois raros álbuns em 1976 e 78, ambos relançados recentemente. O segundo e último, que posto aqui, vem com o nome de Pazy And The Black Hippies, fazendo referência ao líder e guitarrista Pazy Etina.
O álbum Wa Ho Ha traz 7 curtas faixas que misturam rock psicodélico, funk, afrobeat e alguns momentos de reggae! Guitarra fuzz domina o instrumental, muito bem entrosada com passagens de percussão, sax, trompete e órgão, outro ponto de destaque é o vocal de Pazy, que pode não agradar a todos, mas mistura de forma única o inglês com alguns gritos e cânticos na língua local.
Mais uma ótima pérola, recomendado para fãs de rock psicodélico, afrobeat e funk.
Link

Pearl coming from Benin City, Nigeria. The group Black Hippies emerged in the mid-'70s and released two rare albums in 1976 and 78, both recently reissued. The second and last one, that I post here comes with the name Pazy and the Black Hippies, referring to the leader and guitarist Pazy Etina. 
The album Wa Ho Ha brings 7 short tracks that mix psychedelic rock, funk, afrobeat and a few moments of reggae! Fuzz guitar dominates the instrumental, with fine passages of percussion, sax, trumpet and organ, another highlight is the vocal Pazy, may not please everyone, but an only way mixing English with some cheers and chants in local language. Another great pearl, recommended for fans of psychedelic rock, funk and afrobeat.
More Info: Afro Music

Jack Stone (órgão)
James Etina (guitarra)
Colins Osokpor (bateria)
Pazy Etina (guitarra, vocal)
Richard (trompete)
Fuzzy (saxofone)

01 Johojah Comfort Me 4:44
02 My Home 3:50
03 Come Back Again 4:25
04 Elizabeth 2:49
05 Wa Ho Ha 5:00
06 Papa's Black Dog 3:12
07 Lahila 5:56