Se você está interessado em baixar algum álbum postado a partir de 2015, entre em contato por e-mail: prolasdorock@yahoo.com ou deixe seu contato nos comentários (este não será visível publicamente), e o link será enviado o mais breve possível!


Mais informações aqui: http://goo.gl/ra9cdp


-------------


If you are interested in downloading any posted album from 2015, contact by email: prolasdorock@yahoo.com or let your email in comments (this will not be visible publicly) and the link will be sent as soon as possible!


More info here: http://goo.gl/ra9cdp

segunda-feira, 31 de março de 2014

FOLK/ COUNTRY ROCK - PUMPKINHEAD - Same - 1975


Pérola formada em 1973 na cidade de Sligo, na Irlanda, por dois casais de Americanos que emigraram para o país alguns anos antes, Thom e Kathy Moore e Sandi e Rick Epping integraram o quarteto Pumpkinhead que lançou apenas um raro LP em 1975. Após o final do grupo Thom Moore formou o Midnight Well.
O álbum homônimo misturava música tradicional celta com algumas pegadas de rock (principalmente country) da terra natal dos caras. Os vocais são suaves, masculinos e femininos, com letras em inglês e há uso de vários instrumentos típicos da região, passando por violões e gaita de boca (que tem ótimas passagens e até uma faixa só com um solo de gaita - Se Fáth Mo Bhuartha) até Bodhrán, violino, harpa e flautas, dando um clima acústico na maioria do tempo. Destaque para as faixas "Here Comes A Man", "Are You Ready For The Country?" (bom cover de Neil Young) "Wedding Dress" e "Wild West Show", todas recomendadas para fãs de country rock.
Pérola recomendada para fãs de folk celta e também country rock.
Link

Pearl formed in 1973 in Ireland by two couples of Americans, releasing just a rare LP in 1975.
The eponymous album mixes traditional Celtic music with some country rock tracks. The vocals are mostly soft, masculine and feminine and there are use of various instruments typical of the region, through acoustic guitars and harmonica to Bodhran, fiddle, harp and flutes, giving an acoustic mood most of the time. Pearl recommended for fans of Celtic folk and country rock also .
More Info: Irish Rock


Thom Moore (vocal, violão 12 cordas, doira)
Kathy Moore (vocal, harpa, Bodhrán)
Sandi Epping (vocal, bandolim, violão, violino)
Rick Epping (gaita, sanfona, Tin whistle)

01 Here Comes A Man
02 Jigs: Joe O’Dowd’s / Maid Of The Spinning Wheel
03 Richland Woman’s Blues
04 Crackbone Tune
05 Nora’s Dove
06 Reels: Paddy Fahy’s / Down The Strand
07 Wild West Show
08 Wedding Dress
09 Comfort You
10 Reels: Corner House / Hand Me Down The Tackling
11 Miss You
12 ‘Se Fáth Mo Bhuartha / Maid Behind The Bar / Earl's Chair
13 Are You Ready For The Country?
14 Cedars Of Lebanon

domingo, 30 de março de 2014

REPOST: HARD PROG - BAZAR - Drabantbyrock - 1974


Repost do super raro grupo norueguês Bazar, que foi formado em 1971 na capital Oslo e lançou dois álbuns em 1973 e 74. Já tinha feito uma post sobre a banda no começo do Blog, mas decidi fazer este, pois finalmente tenho link para download. O segundo disco Drabantbyrock (em português Subúrbio do Rock), lançado uma única vez em 74 pela pequena gravadora local Mai, traz 10 faixas de hard rock com várias influências de rock progressivo (flauta e teclados). As letras são todas na língua local, dando um toque mais único para o todo, e segundo revisões da internet, têm temas relacionados a política e problemas sociais. Destaque para o clássico trio instrumental bateria, baixo e guitarra, principalmente para o último, mas todos muito competentes, variando momentos agressivos e outras baladas mais tranquilas, quando as faixas as melhores são "Drabantbyrock", "Vi Blir Fler Og Fler", "Olav Ål" e o excelente jam "Cm Jam".
Pérola que merece destaque entre a cena nórdica dos anos 70, altamente recomendado para fãs de hard prog rock.
Link

Super rare Norwegian group Bazar, that was formed in 1971 in the capital Oslo and released two albums in 1973 and 74. The second one, Drabantbyrock (Suburb of Rock), was launched on 1974 by May, bringing 10 tracks of hard rock with various influences of progressive rock. The lyrics are all in the local language, related to political and social problems. Highlighting the classic instrumental trio drums, bass and guitar, especially for the last one, but all very competent, varying aggressive and calm moments, best tracks are "Drabantbyrock", "Og Vi blir Fler Fler", "Olav Ål" and "Cm Jam". Highly recommended for fans of hard prog rock.

Ole Henrik Giørtz (bateria, percussão)
Bent Patey (guitarra, piano, flauta)
Per Vestaby (baixo, vocal)
Rolf Aakervik (vocal)

01 Drabantbyrock 4:15
02 Kjære, Lille Deg 4:16
03 Unset 2:20
04 Det Siste Stikk 4:00
05 Betong, Stål Og Glass 3:28
06 Om Du Var En Fisker 3:16
07 Du Og Jeg Og Sipo 4:45
08 Vi Blir Fler Og Fler 5:33
09 Olav Ål 5:14
10 Cm Jam 6:07

sábado, 29 de março de 2014

PROG ROCK - CHRISTIAN KOLONOVITS - Life Is Just a Carnival - 1976


Christian Kolonovits é um músico e compositor austríaco, nascido na cidade de Rechnitz em 1952. A partir de 1970 ele passou a trabalhar com música, participando de inúmeros projetos, bandas e discos solo até os dias de hoje, passando pelo rock progressivo, euro pop e música clássica. Posto aqui o primeiro disco do cara, de 1976, com participação de vários músicos locais e duas versões, lançadas no mesmo ano, mas com capas totalmente diferentes.
O álbum Life Is Just a Carnival é dividido em 16 curtas faixas, somando pouco mais de meia hora e trazendo rock progressivo sinfônico com alguns momentos eletrônicos, mas com intenções bem comerciais. Sintetizador e piano aparecem bem em várias canções, assim como sax e bateria; as letras são todas em inglês. O ponto fraco, além do som comercial, é em alguns momentos, a "perda do rumo" do disco, dando inconsistência no todo.
Nada extraordinário, mas merece uma audição, principalmente dos fãs de rock progressivo.
Link

First solo album of Austrian keyboardist Christian Kolonovits. Life Is Just a Carnival features 16 short tracks, commercially oriented symphonic/electronic progressive rock, with some nice synthesizer, piano and sax passages, lyrics are all in English.
Site Oficial

Kurt Hauenstein (baixo)
Hartmut Pfannmüller (bateria, percussão)
Johan Daansen (guitarra, violão, violino)
Christian Kolonovits (teclados, sintetizador, piano vocal)
Christian Felke (saxofone, clarinete)
Terry Emery (xilofone, marimba, glockenspiel)

01. Introduction 4:07
02. Life Is Just A Carnival 2:15
Christian Kolonovits
03. Join The Carnival 1:30
04. Society 2:06 & TV Love Story 0:59
06. Wake Up!!! 2:34
07. Sad Man's Theme 0:33
08. I Wanna Be True 3:30
09. Everyboby Got His Clown 1:59
10. It's All Up To You 3:57
11. All We Can Say 1:18
12. Make A Stand 1:09
13. Get A Little Distance 2:10
14. Dedicated To The Future 2:23
15. The Carnival Is On 2:35
16. I'm On My Way 2:45



quinta-feira, 27 de março de 2014

PSYCHEDELIC ROCK - COEUR MAGIQUE - Wakan Tanka - 1971


Pérola formada em Paris, capital da França, em 1970 pelo guitarrista Claude Olmos, que viria a participar da lendária banda Magma e outras menores como Alan Jack Civilization e Boomerang.O grupo Coeur Magique lançou apenas um disco em 1971 durante um curto tempo de atividade, se desfazendo logo em 72.
O álbum Wakan Tanka não tem nenhuma relação com Zeuhl, mas sim com simples e direto rock psicodélico, típico da época, com algumas passagens de hard rock. Destaque para ótimos solos de guitarra, percussão e vocal caprichado e cantado em francês. O disco é bem sólido, com 7 faixas de qualidade, mas o destaque fica para "Wakan Tanka", de 9 minutos, "Scène de ménage" e as duas partes de "Le cocotier", com leve pegada de Santana.
Pérola recomendada para fãs de rock psicodélico.
Link

Pearl formed in Paris, France, in 1970 by guitarist Claude Olmos. The group Coeur Magique released only one LP in 1971. The album Wakan Tanka brings a typical psychedelic rock of the era, with some passages of hard rock. Guitar driven, with great solos, nice percussion lines and French lyrics.

Claude Olmos (guitarra, percussão, marimba)
Harry Seur (vocal)
Didier Lessage (baixo)
Laurent Marino (bateria, percussão)

01 Pacha 2:34
02 Mademoiselle Marie 2:49
03 Scène de ménage 5:03
04 Le cocotier (part 1) 2:09
05 Le cocotier (part 2) 3:12
06 Wakan Tanka 9:20
07 Ellocia 5:25




quarta-feira, 26 de março de 2014

HARD ROCK - MOTHERS OF TRACK - Motorcycle Rock (Single) - 1976



Primeiro compacto dessa pérola vinda de Antuérpia, na Bélgica. O grupo Mothers of Track foi formado em meados dos anos 70 e lançou alguns singles e um álbum em 1979, que não conseguiu repetir o "sucesso" dos primeiros lançamentos e causou o fim da banda em 1980, quando os membros Pol Van Camp e Leon Kriek formaram a banda de Heavy Metal Killer. Como disse, posto aqui o compacto de 76, com as músicas "Motorcycle Rock" e "Storm in a Teacup", trazendo um ótimo hard rock "sujo", com guitarras pesadas e barulhentas e vocal gritado, em inglês falando sobre motos e com direito a buzinas e roncos de motor em Motorcycle Rock. Pérola recomendada para fãs de hard rock dos anos 70.
Link

First single coming this pearl of Antwerp, Belgium. The group Mothers of Track was formed in the mid 70s and released a few singles and an album in 1979. As I said, I post here the single of 1976 with the songs "Rock Motorcycle" and "Storm in a Teacup", bringing a great hard and "dirty" rock with heavy and loud guitars and screamed vocals in English. Pearl recommended for fans of '70s hard rock.
More info: Belgium Metal History

Pol Van Camp (guitarra, vocal)
Kris J. Dominique (guitarra, backing vocal)
Luky Lusente (baixo)
Leon Kriek (bateria)

01 Motorcycle Rock
02 Storm in a Teacup



terça-feira, 25 de março de 2014

PROG ROCK - PETRUS CASTRUS - Marasmo (EP) - 1971


Petrus Castrus foi um grupo português formado em 1971 pelos irmãos Pedro e José Castro, pioneiro e um dos maiores nomes do rock progressivo de lá, lançando dois reconhecidos LPs em 1973 e 78. Por isso posto aqui o primeiro EP lançado pelos caras, o debut de 71 intitulado Marasmo e que passa despercebido na discografia da banda. O EP traz 3 curtas músicas, rock progressivo com alguns toques psicodélicos, sendo as duas primeiras faixas cantadas em português e a última instrumental. Destaque para piano, órgão e guitarra, alternado momentos calmos e outros mais agitados. Pérola recomendada para fãs de prog.
Link

Debut EP of Portuguese rock band Petrus Castrus, bringing 3 progressive rock songs sung in Portuguese and the last one instrumental, with beautiful arrangements of piano, organ and guitar, causing moments of stillness and others stirred.
ProgArchives

Pedro Castro (Baixo)
[Petrus+Castrus.jpg]José Castro (Teclados, vocal)
Rui Reis (Piano, órgão)
Júlio Pereira (Guitarra)
João Seixas (Bateria)
José Mário (Xilofone)

01 Marasmo (5:39)
02 Ovo de Chumbo (2:44)
03 Batucada Vulgaris (2:59)




segunda-feira, 24 de março de 2014

JAZZ ROCK/ FOLK - WOODOO - Taikakulkunen - 1971


Pérola totalmente obscura, vinda da Finlândia dos anos 70. O grupo Woodoo foi formado em 70 pelo baterista Nätti Rosvalle e lançou um único e raro LP em 1971, que só veio a ser relançado em 2011, 40 anos depois. Após do lançamento ocorreram várias mudanças na formação e o grupo logo se desfez. O músico e vocalista Jukka Siikavire chegou a lançar alguns trabalhos solos alguns anos depois.
O álbum Taikakulnen traz uma mistura "inusitada" e em momentos maluca de vários estilos, de difícil classificação, passando pelo jazz rock, música nórdica (folk), rock progressivo, algumas passagens de percussão com raízes na música africana (Afrobeat), tudo isso com letras em finlandês e atmosfera psicodélica-hippie! No instrumental, violão e percussão dão toque acústicos ao som, com sax e flauta alternando bonitos solos.
Som único, recomendo que ouçam e tirem as conclusões. Pérola recomendada para fãs de acid folk e jazz rock.
Link

Obscure band from Finland, the group Woodoo launched a unique and rare LP in 1971, which only came to be relaunched in 2011, 40 years later. The album Taikakulnen brings a "unusual" mix and of various styles, difficult to classify, going through jazz rock, Nordic folk, prog rock, some passages of African-style percussion, all with lyrics in Finnish and psychedelic-hippie atmosphere! In instrumental, acoustic guitar and percussion give an acoustic sound, with sax and flute alternating nice solos. 



Jukka Siikavire (vocal, violão, flauta)
Esa "Nätti" Rosvall (bateria, percussão)
Pentti Ilmonen (saxofone, violino)
Tapio Alarik Repo (baixo)

01 Woodoo-teema 3:11
02 Suudelma 4:45
03 Kylän vanhin & Kylän vanhimman kuolema 4:18
04 Hautahymni 2:03
05 Taikakulkunen 5:31
06 Rakkauden jumalatar 4:07
07 Uskontunnustus 4:18


sábado, 22 de março de 2014

HARD/ BLUES - MERMAID - Liveoptagelser og radiotakes fra 1973 og 1974 - 2008


Pérola formada na Dinamarca em 1973. O grupo Mermaid é muito raro e teve curtíssimo tempo de duração, se desfazendo logo em 74, sem deixar nada lançado, apenas em 2008 o selo dinamarquês Karma lançou várias faixas gravadas em estúdio ou ao vivo durante 1974 em CD. A banda também tinha o saxofonista Karsten Vogel, que participou das bandas Burnin' Red Ivanhoe e Secret Oyster.
O CD Liveoptagelser og radiotakes fra 1973 og 1974 (Gravações ao vivo e na rádio de 1973 e 74) traz 9 faixas, sendo as 4 primeiras gravadas em estúdio e com um hard rock mais direto e típico do começo da década, com letras em inglês e dinamarquês. Enquanto as 5 últimas são ao vivo, com longas passagens instrumentais, principalmente sax "flutuante" de Vogel e guitarra, longos jams (como na música "Come On Now", de 19 minutos), blues rock e até jazz marcam as segunda parte do CD.
Pérola recomendada para quem curte obscuridades em geral, vale uma audição.
Link

Mermaid were a Danish rock band featuring sax player Karsten Vogel of Burnin' Red Ivanhoe and Secret Oyster. The first 4 tracks presented here are from the studio, and show Mermaid to be a pretty dull and straight rock band honestly. But the live tracks are considerably better. Here Mermaid are in blues / psych / jazz jam mode, and is quite a bit more kinetic. Unfortunately the sound is bootleg quality, but it's clear enough to give you an idea. Worth checking out.
RYM

Karsten Vogel (saxofone)
Peter Ingemann (vocal, baixo)
Ole Fick (vocal, guitarra)
Ken Gudman (bateria, faixas 1-4)
Bo Thrige Andersen (bateria, faixas 5-9)

01 Regnbuen 1:58
02 Copenhagen 4:08
03 Knokkelmanden 3:17
04 You Are My Secret 3:50
05 Sjette Juli Blues 4:50
06 Looking For Fun 8:23
07 Harold B. King 3:14
08 Come On Now 19:04
09 Auuhm 1:00



quinta-feira, 20 de março de 2014

PROG ROCK- LUCAS SIDERAS - One Day - 1973


Trabalho solo do baterista e fundador da banda grega Aphorodite's Child, Lucas Sideras (também conhecido como Loukas Sideras ou Λουκάς Σιδεράς, em grego) começou tocando em pequenas bandas de sua cidade natal, Atenas, até integrar a maior do país até o fim em 1972. A partir daí começou a compor e se dedicar à trabalhos solos, sem conseguir sucesso como os antigos parceiros de banda, Roussos e Vangelis. Sideras ainda trabalhou como produtor e formou outros grupos como Ypsilon e Diesel.
Posto aqui o debut de 1973, intitulado One Day. Traz 9 simples e curtas faixas de rock progressivo, com alguns momentos instrumentais interessantes e criativos, principalmente com órgão e guitarra, e outras baladas/pop (soft rock). As letras são todas em inglês, destaque para as três primeiras faixas.
Nada de especial, mas uma pérola recomendada para fãs de prog e de Aphorodite's Child.
Link

Solo project of drummer and founder of the Greek band Aphorodite's Child, Lucas Sideras released only two albums in the '70s. Post here the debut One Day, of 1973. Nine simple and short tracks of progressive rock with some interesting moments in the first few tracks.

Lucas Sideras (bateria, vocal)
George Pentzikis (órgão, piano)
Luciano Ciccaglione (guitarra)
Vlassis Bonatsos (percussão)
M. Brill (baixo)

01 And I Cry
02 Lady
03 Rising Sun
04 I Was About To Die
05 One Day
06 Enough To Care
07 Zig-Zag
08 Do It
09 Saving Grace



quarta-feira, 19 de março de 2014

ACID FOLK / KRAUTROCK - SERGIUS GOLOWIN - Lord Krishna von Goloka - 1973


Sergius Golowin foi um escritor e artista, nascido em Praga, na Checoslováquia e atual República Tcheca em 1930. Com apenas 3 anos Golowin se mudou para Berna, na Suíça, onde foi criado e começou a escrever livros esotéricos, ainda na década de 50. Em 1973 Sergius partiu para a Alemanha, onde participou de alguns shows com o grupo The Cosmic Jokers e participou de um projeto com vários músicos conhecidos da cena alemã, como Klaus Schulze, Jerry Berkers, Bernd Witthüser e outros, como resultado um disco lançado em 73 pelo selo Kosmische. Golowin faleceu em 2006 com 76 anos.
O álbum Lord Krishna von Goloka, de 1973, traz 3 faixas de acid folk, sendo duas muito longas, experimentais e com clima psicodélico, com letras em alemão falando sobre misticismo, cosmos, espíritos e outros temas que o compositor já citava em seus livros. O instrumental é na maioria do tempo acústico, com violões, percussão, flauta e tablas, mas também têm seus momentos eletrônicos (Krautrock), com mellotron, sintetizador e órgão.
Pérola obscura e viajante, altamente recomendado para fãs de Krautrock e folk psicodélico.
Link

Sergius Golowin
Sergius Golowin is a Swiss writer, who released an album in 1973 with German musicians such as Klaus Schulze, Jerry Berkers, Bernd Witthüser and others. Lord Krishna von Goloka, 1973, brings 3 long tracks of acid folk and krautrock, with German spoken words and electronic or acoustic passages. Mystic and dark album.
ProgArchives
Letras em inglês (Lyrics in English) -> Love Seeker

Sergius Golowin (vocal)

Jerry Berkers (guitarra, violão, baixo, bongo)
Jürgen Dollase (piano, mellotron, vibrafone, triângulo)
Jörg Mierke (guitarra, órgão, percussão, flauta, coro)
Klaus Schulze (bateria, órgão, mellotron, sintetizador)
Walter Westrupp (violão, flauta, berimbau de boca, tablas, percussão)
Bernd Witthüser (violão)


01 Der Reigen (16:34)
02 Die Weisse Alm (5:49)
03 Die Hoch Zeit (19:25)

terça-feira, 18 de março de 2014

BLUES ROCK - MIRA KUBASIŃSKA & BREAKOUT - Ogień - 1973


Projeto da cantora e compositora polonesa Mira Kubasińska, que foi uma das fundadores do grupo Blackout, ainda nos anos 60 e que depois viria a se chamar Breakout. Kubasińska saiu da banda em 1970 e voltou em 1976, participando dos três últimos trabalhos da banda. Em 1973 a cantora lançou seu segundo disco na carreira solo, com a participação de seus antigos companheiros do Breakout. Ela também participou de bandas locais dos anos 80 e 90 como After Blues e Kasa Chorych. Infelizmente, Mira faleceu em 2005, vítima de um AVC, enquanto lançava seu último CD, Miracle.
Posto aqui o álbum Ogień, de 1973, seguindo a mesma linha dos outros LPs do Breakout, Blues Rock de ótima qualidade, com alguns jams e hard rock. Excelente instrumental, contando com ótimos riffs e solos de guitarra, gaita de boca e batera feroz e baixo pulsante. O vocal feminino de Kubasińska e letras em polonês também dão um toque único para o disco, que traz boas faixas, mas com destaque à longa "Wielki ogień", "Nie zapalaj światła" e "Masz to dziś".
Pérola recomendada para fãs de blues rock e vocais femininos.
Link


Mira Kubasińska was a Polish singer. Kubasińska left the band Breakout in 1970 and released 2 solo albuns. Post here the album Ogień, 1973, following the same line of the other Breakout's records, Blues Rock of excellent quality, with some jam and hard rock moments. Excellent instrumental, with great riffs and guitar, harmonica solos, "angry" drums and pulsating bass. The female vocals and lyrics in local language also give a unique touch to this, which brings 7 good tracks, best ones: "Ogień Wielki", "Nie zapalaj światła" and "Masz to Dzis". Recommended for fans of blues rock and female vocals.
RYM

Mira Kubasińska (vocal)
Tadeusz Nalepa (guitarra)
Tadeusz Trzciński (gaita)
Jerzy Goleniewski (baixo)
Stefan Płaza (bateria)

01 Nie zapalaj światła 3:08
02 Wielki ogień 12:41
03 Liście zabrał wiatr 4:30
04 Na dnie mych oczu 6:26
05 Masz to dziś 6:19
06 Czarno-czarny film 3:12
07 Dałeś mi pierścień 3:50



domingo, 16 de março de 2014

FOLK PROG - SAVOY - Lied Cu Fluturi - 1978


Savoy era uma banda Romena conhecida durante anos 70 e 80, começando na capital Bucareste em 1969, como grupo de apoio da cantora Margareta Pâslaru. A banda se separou em 1992, mas o líder e fundador Marian Nistor continua com uma nova formação e lançando sob o nome Savoy. Destaque para os primeiros álbuns, lançados no final dos anos 70, menos voltados ao pop.
Posto aqui o segundo disco dos caras, Lied Cu Fluturi, de 1978. Trazendo 10 curtas faixas, seguindo a linha soft/ folk progressivo, contando ainda com alguns raros momentos de rock psicodélico e guitarra distorcida. Órgão, guitarra, percussão e flauta merecem destaque na parte instrumental, as letras são todas na língua local. Destaque para as duas últimas faixas e também "La Voievozi Cu Gîndul".
Nada de excepcional, mas uma pérola legal para ouvir e conhecer, recomendado para fãs de prog/ psych e prog/ folk.
Link

Savoy was a Romanian group that emerged in 1969 and released several albums during 70s and 80s. Post here the band's second album, Lied Cu Fluturi, 1978. It consists of 10 tracks, following the line of soft / folk prog, with some passages of psychedelic rock and lyrics in the local language. Great Hammond organ, guitar and flute moments here. Best tracks: "Vulpea", "Cu Fluturi Lied" and "La Voievozi Cu Gîndul". Nothing extraordinary, but with lots of good moments for prog fans.

Marian Nistor (guitarra, vocal)
Ionel Samoila (baixo, vocal)
Nicolae Calangiu (órgão)
Nikolae Rotarescu (bateria)
George Mitrea (violão, percussão, vocal)
Ionel Orban (teclado, flauta, vocal)

01 Raspuns Cu Iubire 3:20
02 Elegie 3:36
03 La Voievozi Cu Gîndul 4:10
04 Gîndul 3:08
05 De Ma Iubești 4:30
06 Ce Nori S-au Ratacit În Noi 2:30
07 Romanța De Dragoste 4:28
08 Lacrima Și Cînt 3:53
09 Vulpea 3:04
10 Lied Cu Fluturi 5:08



sábado, 15 de março de 2014

AVANT PROG - EXTEMPORE - Milá čtyř viselcû - 1976


Pérola muito obscura vinda da antiga Checoslováquia. O duo Extempore surgiu no começo da década de 70 em Praga, atual capital da República Tcheca e contava com os multi-instrumentistas Jaroslav Jeroným Neduha e Mikoláš Chadima. Tem uma longa história, com várias mudanças de nomes, formação e também pausas, sendo formado em 1973 originalmente com o nome de The Naive Extempore Band, em 76 mudou para Rock & Jokes Extempore Band, após uma breve pausa em 1978 a dupla volta como The Extempore Band e após vários momentos de altos e baixos nas décadas seguintes os dois ainda seguem na ativa se apresentando pela região e são de grande importância para o rock underground do país.
Posto aqui o segundo álbum da banda, Milá čtyř viselcû, de 1976. Traz 15 faixas na maioria curtas (mais duas bônus de uma recente relançamento) com várias passagens experimentais experimentais, classificadas como avant-prog e avant-folk, na linha de outras bandas de Avant, RIO e Krautrock. Saxofone, violões e percussão aparecem bastante, propiciando alguns momentos densos e "sombrios". As letras são todas na língua local, com alguns gritos, gemidos e risos, dando uma singularidade ainda maior ao som dos caras.
Como já disse acima, coisa bem obscura e singular. Vale a pena uma audição, principalmente para quem gosta de Avant Prog e RIO.
Link

Pearl formed in 1973 in Prague, capital of Czech Republic today. The group Extempore was formed by the musicians Jaroslav Jeroným Neduha and Mikoláš Chadima and released several albums over the decades. 
Post here the second album, Mila čtyř viselcû, 1976. Brings 17 tracks of good avant-prog and avant-folk, following the line of experimental, RIO and the Krautrock bands. Good passages of saxophone, guitar and percussion mark the disk as well as the lyrics in the local language.
RYM

Jaroslav Jeroným Neduha (vocal, guitarra, violão, gaita)
Mikoláš Chadima (vocal, violão, saxofone)

Músicos Convidados:
Jiří Mareš (guitarra)
Jerry Tomášek (baixo)
Miriš Toman (bateria, percussão)

01 Intro 02:23
02 Naposled se napijeme 07:05
03 A cert si nas vem 03:25
04 Zas luna pluje v gondole 03:22
05 Dal musim jit 03:54
06 Komensky 07:37
07 Instrumentalka 04:09
08 Stuj Krepelinko! 02:41
09 Do vsech divych koutu 06:56
10 Stan se nasí milou, divko 02:09
11 Zivot ve dvou jen 03:29
12 Pro mne za mne zenska není zadny velky pot...00:56
13 A to zas ne 03:22
14 Pomozte nam, spaste Sivot nas 03:51
15 Sbohem bud muj svete (Epilog) 04:56

Bônus:
16 When I Wake Up This Morning
17 Sweets For My Sweets





quinta-feira, 13 de março de 2014

PROG ROCK - PAVOL HAMMEL & PRÚDY - Šlehačková Princezna - 1973


Pérola vinda de Bratislava, atual capital da Eslováquia e na época Checoslováquia. O grupo Prúdy surgiu em 1963 e foi um pioneiro em rock e pop na região, a banda lançou o primeiro álbum em 1969, considerado o 1º disco do gênero na antiga Checoslováquia. Em 1969, quando o tecladista Marián Varga resolve deixar o grupo, Pavol Hammel (fundador, vocalista e guitarrista) muda o nome do quinteto para Pavol Hammel & Prúdy, lançando no começo dos anos 70 três álbuns. Em 1974 a banda termina e Hammel segue uma bem-sucedida carreira solo.
Posto aqui o quatro e último disco do Prúdy, Šlehačková Princezna (em português Princesa Cremosa), de 1973. A banda sai do pop/beat psicodélico dos LPs anteriores e entra no rock progressivo, ainda com alguns momentos psicodélicos e experimentais. É composto por 14 faixas bem curtas, geralmente começando com simples palavras faladas por Pavol, contando uma história na língua local (sobre uma Princesa, talvez). Guitarra, bateria e órgão merecem destaque, garantindo alguns ótimos momentos para quem curte rock progressivo e até psicodélico.
Som único, mas bem agradável. Pérola recomendada para quem gosta de prog.
Link

Yugoslav progressive rock of 1973, released by Pavol Hammel & Prudy. The album Šlehačková Princezna consists of 14 short tracks bringing an interesting and almost unique mix of prog, psych and experimental rock, with all lyrics in the local language and some moments of spoken words. Great organ, drums and guitar passages mark the album.

Pavol Hammel (vocal, guitarra rítmica)
Ľubomír Plai (bateria)
Jozef Farkaš (guitarra)
Ivan Belák (baixo)
Peter Baran (violoncelo)
Ján Lauko (teclados, órgão)

01 Úvod 0:36
02 Sánkovačka 2:21
03 Pieseň pre malé dievčatko 4:11
04 Lipipi lumpipi rumpipi rup 3:32
05 Zelený pa-pa-pagáj 2:37
06 Nesiem ti biely kvet 3:01
07 Nechceme šľahačku 4:11
08 Vrabec Vševed 2:54
09 Biely bocian 3:31
10 Nesiem ti biely kvet II. 2:03
11 Tisíc zlatých brán 4:27
12 Komu sa neľúbi, ten nech si zatrúbi 3:32
13 Pieseň spod klobúka 2:10
14 Pieseň z cukrárne 1:10

quarta-feira, 12 de março de 2014

HEAVY PROG - TEŠKA INDUSTRIJA - Ho-ruk - 1976


Pérola vinda de Sarajevo, atual capital da Bósnia e Herzegovina e na época região da Iugoslávia. A banda Teška industrija (em português Indústria Pesada) surgiu em meados dos anos de 70 e lançou três álbuns na década de 70, sendo que os dois primeiros conseguiram sucesso pelo país e após algumas mudanças na formação o grupo se desfez em 1980. Nas décadas seguintes alguns antigos membros tentaram "remontar" o Teška Industrija, mas sem sucesso.
Posto aqui o debut de 1976, traz apenas 6 faixas de rock progressivo, na maioria curtas, com pesadas influências de hard rock e ainda folk, symphonic e experimental. Excelentes momentos de órgão Hammond e teclados em geral e guitarra matadora em faixas como "Ho-ruk" e "Koncert Tročinski" marcam o instrumental. As letras são todas na língua local.
Pérola altamente recomendada para fãs de hard prog.
Link

Group from Sarajevo, Yugoslavia at the time and current capital of Bosnia. The band Teska industrija (Heavy Industry) appeared in 1974 and released three albums in the 70s. The debut Ho-ruk, of 76, bring 6 tracks of heavy prog, with some folk influences. Great moments of heavy Hammond organ and guitar and lyrics in the local language brand the album.
More info & reviews: ProgArchives

Gabor Lendjel (órgão, teclado, Moog)
Vedad Hadziabdic (guitarra)
Senad Begovic (bateria)
Seid Memic Vajta (vocal)
Sanin Karic (baixo)

01 Od Olova do Trnova 3:00
02 Bijeg 5:40
03 Ho-ruk 7:40
04 Koncert Tročinski 8:50
05 Dijanin sam 4:03
06 Život 4:50

)

)

segunda-feira, 10 de março de 2014

ROCK - CVRČAK I MRAVI - Antologija (1973-79)


Pérola vinda da Iugoslávia, cidade de Novi Sad, atual região da Sérvia. O grupo Cvrčak I Mravi (em português A cigarra e a formiga) foi formado no final da década de 60 pelos irmãos Branko e Aleksandar Pražić e lançou alguns compactos nos anos de atividade, durando até o final da década de 70, quando os irmãos tentaram um projeto mais pop nos anos seguintes, mas também sem sucesso. Posto aqui uma recente coletânea, na qual não se há muita informação, com 21 músicas lançadas ou não da banda.
A compilação Antologija (1973-79) traz 21 boas faixas de rock'n'roll clássico com várias passagens de hard, prog e um pouco de pop rock. O clássico trio instrumental guitarra-baixo-bateria trazem um bom e competente instrumental, já o sax e órgão aparecem em alguns momentos (pois membros que tocavam estes instrumentos ficaram poucos anos na banda), as letras na língua local e vocal agradável de Branko Pražić também mercem destaque.
Pérola recomendada pra fãs de rock clássico.
Link

Group formed in Yugoslavia, current region of Serbia. Cvrcak I Mravi was formed in the late 60's and lasted 10 years. Post here a recent compilation, "Antologija (1973-79)", which there's not a lot of information, bringing 21 tracks of classic rock'n'roll good with several passages of hard, prog and some pop rock. The classic trio instrumental guitar-bass-drums bring a good and competent instrumental with lyrics in the local language. Recommended for fans of classic rock.

Branko Pražić Brk (vocal, bateria, guitarra rítmica)
Vojin Tišma Bekus (guitarra)
Aleksandar Pražić Praža (baixo, vocal)

Dragan Davidović Gus (bateria)
Živko Nikolov (sax)
Miodrag Đisalov Đisko (órgão)

01 Da se nosiš
02 Budi malo slična meni
03 Pazi, mala, pazi
04 I ja sam čovek
05 Seda i stara
06 Cvrčak i mrav
07 Hej, gde si sada
08 Letnja kiša
09 Jednog dana
10 Žena
11 Naša obala
12 Šta hoćeš dušo na poklon da ti dam
13 Zašto pitaš
14 Vozila je Hondu
15 Koraci
16 Ako nećeš ti
17 Ostale su samo slike
18 Kaži, mala, kaži
19 Cvrčak i mrav (II verzija)
20 Ptica
21 Drugi covek



domingo, 9 de março de 2014

HARD ROCK - GRUPA TAČ - Jagodinsko momče / Zabranjeni rok - 1977


Obscura pérola formada no começo dos anos 70 em Jagodina, na Iugoslávia e atual cidade da Sérvia. O Grupa Tač lançou apenas apenas um raro compacto em 1977, com as faixas "Jagodinsko momče" e "Zabranjeni rok", ambas trazendo um hard rock nervoso, com ótimas passagens de guitarra e bateria, as letras são todas em sérvio. Vale uma audição.
Link

Obscura pearl formed in the early '70s in Jagodina, Yugoslavia and current city of Serbia. The Grupa Tač only launched a rare single in 1977, with the tracks "Jagodinsko momče" and "Zabranjeni rok", both bringing a "nervous" hard rock with great passages of guitar and drums, the lyrics are all in Serbian.


Saša Jelača
Živkica Marković
?

01 Jagodinsko momce 4:16
02 Zabranjeni rok 5:06



sábado, 8 de março de 2014

PROG ROCK - SPEKTAR - Same - 1974


Pérola formada em 1974 em Zagrebe, Croácia e na época Iugoslávia, pelo tecladista e vocalista Enco Lesić após sua saída do Indexi. O trio Spektar lançou um único e raro disco no mesmo ano e sem conseguir sucesso se desfez pouco tempo depois.
O álbum homônimo de 74 traz 8 curtas faixas de rock progressivo com muito órgão, sintetizador e piano, todos tocados por Lesić e com vários solos. Letras na língua local, com alguns temas hippies (segundo o PA) também marcam o som dos caras, o ponto fraco fica com algumas baladas com pegada pop e som bastante comercial, como nas faixas "Žene, žene" e "Ona se igra". As duas partes da música "Spektar" e "Vrisak mora" (com um pé no funk) merecem destaque.
Nada de extraordinário, mas uma pérola legal para quem curte prog com bastante teclado e órgão.
Link

Yugoslavian group from Zagreb, Croatia today. The trio Spektar released only one album in 1974 with commercially oriented progressive rock and great passages of synthesizer, Hammond organ and piano. Lyrics are all in local language, highlighting the tracks "Spektar" and "Vrisak mora".
More info & reviews: ProgArchives

Enco Lesić (vocal, piano, órgão, sintetizador)
Davor Rocco (baixo, violão, percussão)
Dragan Brčić (bateria, congas, darbuka)

Milan Ferlez (guitarra)
+ Backing vocal

01 Spektar I 3:20
02 Pjesmom bih htio da kazem 5:50
03 Ona se igra 3:16
04 Vrisak mora 5:22
05 Dobri kapetan 5:30
06 Mora 4:50
07 Žene, žene 3:36
08 Spektar II 4:04



sexta-feira, 7 de março de 2014

HEAVY PROG - OKO - Raskorak - 1976


Mais uma pérola vinda da antiga Iugoslávia, o grupo Oko foi formado em 1972 na cidade de Liubliana, atual capital da Eslovênia. O trio lançou apenas um disco nos seis anos de atividades, onde ocorreram várias mudanças e apenas o guitarrista e vocalista Pavel Kavec permaneceu em todas as formações. O álbum foi relançado recentemente em CD com faixas bônus. Na década de 90 Kavec reuniu o grupo algumas vezes para tocar pelo país.
Raskorak foi o único álbum do Oko, foi lançado originalmente em 1976 pela Jugoton. É composto por 7 faixas, trazendo uma típica mistura entre hard rock e rock progressivo, ainda com algumas influencias de jazz rock, com nada muito original a oferecer. A guitarra é o destaque principal, em momentos psicodélica, hardeira e fusion; o sintetizador tem alguns momentos legais. Algumas faixas são instrumentais, como "Raskorak", melhor do disco e outras são cantadas na língua local.
Pérola recomendada apenas para fãs de prog rock com pegadas de hard e jazz fusion.
Link

Group formed in 1972 in Ljubljana, current capital of Slovenia by guitarist and vocalist Pavel Kavel. The group Oko released only one LP in 1976, recently reissued. The album Raskorak brings a not very original heavy prog, with good moments of guitar and synthesizer, tracks are sung in the local language.
ProgArchives

Pavel Kavec (guitarra, vocal)
Tone Dimnik (bateria)
Franjo Martinec (baixo)

Músicos convidados:
Andrej Konjajev (teclado, sintetizador)
Miha Vipotnik (percussão)

01 Hoceš li sa mnom 4:07
02 Sve sam ti dao 4:03
03 Hej mala 3:41
04 Tema IV 5:40
05 Baj baj 2:53
06 Sam sam 6:17
07 Raskorak 8:06




quinta-feira, 6 de março de 2014

ROCK - SRCE - Gvendolina, kdo je bil? / Zlata obala - 1972


Pérola rara formada no começo da década de 70 em Liubliana, atual capital da Eslovênia e antiga região da Iugoslávia, pelo guitarrista e vocalista Janez Bončina Benč, que participou de várias outras bandas na região. A banda Srce (em português, Coração) lançou um único compacto em 1972 e logo se desfez, caindo na total obscuridade.
As músicas "Gvendolina,kdo je bil?" e "Zlata obala" trazem um simples rock'n'roll clássico, com jeito meio funk, principalmente na canção do lado B, com bastante percussão. As músicas são cantadas na língua local e algumas passagens legais de órgão e guitarra. Som legal para conhecer.

Rare pearl formed in the early 70s in Ljubljana, current capital of Slovenia and region of the former Yugoslavia. The band Srce released a single in 1972 and soon disbanded, falling into total obscurity.
The songs "Gvendolina, kdo je bil?" and "Zlata obala" bring simple classic rock'n'roll, with half way funk, especially in the song B-side. The songs are sung in the local language and some nice passages of organ and guitar.

Janez Bončina Benč (vocal, guitarra)
Karel Novak (baixo)
Marjan Malikovič (guitarra)
Pavle Ristič (bateria)
Braco Doblekar (congas, saxofone)
Franci Čelhar (órgão)

01 Gvendolina,kdo je bil? 5:14
02 Zlata obala 3:25



Gravação ao vivo:

quarta-feira, 5 de março de 2014

HARD PROG - DRUGI NAČIN - Same - 1975


Pérola formada em 1973 na cidade de Zagreb, atual capital da Croácia e na época Iugoslávia, originalmente com o nome de Zlatni akordi. Após alguns mudanças em 74, o grupo passou a se chamar Drugi Način, lançando alguns compactos e um LP em 1975. A banda se desfez precocemente em 1976 e tem voltado de tempos em tempos para fazer shows pelo país, também lançaram outros dois álbuns, em 1982 e 93.
O debut homônimo de 1975 é um dos clássicos do rock iugoslavo. É dividido em 6 faixas cantadas na língua local, começando com duas canções "hardeiras", com bastante guitarra e até órgão, já as quatro últimas seguem a linha mais progressiva e melódica, com belas passagens de flauta e alguns momentos de simples jams. Influências de grupos como Jethro Tull, Uriah Heep e Deep Purple são bem claras, destaque para as duas primeiras e duas longas músicas ("Opet", "Carstvo samoce", "Na mom dlanu" e "Stari grad").
Ótima pérola, recomendado para fãs de hard e prog rock.
Link

Drugi Način was a band formed in the 70s in Zagreb, current capital of Croatia. They released a single album, mixing hard rock and prog with heavy guitars and flute, reminding Deep Purple, Jethro Tull and Uriah Heep. The lyrics are all in the local language. Great pearl, recommended for fans of hard prog.
More info & reviews: ProgArchives / RYM

Halil Mekic (guitarra, violão)
Zeljko Mikulcic (baixo)
Boris Turina (bateria)
Branko Požgajec (vocal, flauta, teclado)
Ismet Kurtović (vocal, flauta, guitarra)

01 Opet... 3:25
02 Carstvo samoce 3:41
03 Na mom dlanu 9:23
04 Lile su kiše 4:17
05 Žuti list 5:57
06 Stari grad 7:35

segunda-feira, 3 de março de 2014

JAZZ FUNK - TIHOMIR POP ASANOVIĆ - Majko Zemljo - 1974


Tihomir Pop Asanović é um tecladista e organista macedônio, nascido em 1948 em Skopje, na época Iugoslávia, ele também foi membro e fundador dos grupos Time, September e Boomerang, todos na linha progressiva. Entre um projeto e outro e lançou dois raros álbuns solos, posto aqui o primeiro, Majko Zemljo (Mãe Terra), de 1974, contando com presença de vários músicos conhecidos da região.
O disco traz 8 faixas de ótimo jazz rock, com ritmos de funk e R&B. O órgão Hammond de Asanović é o foco aqui, incrível em todos os momentos, instrumentos de sopro e metais, como saxofone, trombone e trompete e a seção rítmica completam o instrumental, dando um belo "groove" as canções. Letras aparacem de vez em quando, todas na língua local. As faixas "Berlin", parte I e II, "Tema za pop" e "Majko Zemljo" merecem atenção.
Jazz Funk legal de conhecer e ouvir, pérola recomendada para fãs do estilo.
Link

Tihomir Pop Asanović is a Macedonian keyboardist and organist, born in 1948 in Skopje, Yugoslavia at the time. He launched two rare solo albums, the first post here, Majko Zemljo (Mother Earth), of 1974, with the presence of several well-known musicians in the region. 
The album features 8 tracks of great jazz rock with funk and R&B rhythms. The Hammond is amazing, showing up well all times, brass and woodwind instruments, such as saxophone, trumpet and trombone and rhythm section complete the instrumental, giving a nice "groove". Lyrics are all in the local language. The tracks "Berlin", Part I and II, "Theme za pop" and "Majko Zemljo" deserve attention.  Cool Jazz Funk to hear, pearl recommended for fans of the style.
ProgArchives

Tihomir Pop Asanović (órgão, Moog, piano elétrico)
Janez Bončina (vocal, violão)
Dragi Jelić (guitarra)
Dado Topić (vocal, baixo)
Braco Doblekar (congas, percussão)
Ratko Divjak (bateria)
Ozren Depolo (saxofone)
Boris Šinigoj (trombone)
Pero Ugrin (trompete)
Josipa Lisac (vocal)

1. Majko Zemljo (3:32)
2. Balada o liscu (6:06)
3. Berlin I (5:30)
4. Tema za pop LP (3:39)
5. Rokenrol dizajner (2:56)
6. Ostavi trag (4:55)
7. Telepatija (2:56)
8. Berlin II (4:41)



PROG/ JAZZ ROCK - LEB I SOL - Ručni rad - 1979


Pérola formada em meados da década de 70 em Skopje, na época pertencente a Iugoslávia e atual capital da Macedônia. O Leb i Sol foi um dos mais conhecidos grupos de rock progressivo da região na época e lançou vários álbuns, com destaque para os três primeiros, lançados entre 1978 e 79 e com a "formação clássica". A banda continuou existindo durante a década de 80, mas voltou-se para o pop rock e new wave. Após uma parada em 1995, a banda voltou em 2006 e lançou de lá pra cá dois CDs e DVDs ao vivo e ainda faz shows pela Europa.
Posto aqui o terceiro álbum do quarteto (que ainda conta com a presença do saxofonista Milvoj Markovic), Ručni rade, lançado em 1979. Traz 7 curtas faixas na maioria do tempo instrumentais, misturando rock progressivo e jazz rock, muito comum no leste europeu da época, mas mesmo assim com algo único. O instrumental merece destaque, com belas canções e arranjos, o sintetizador e piano elétrico aparecem bastante, a guitarra e o sax também têm seus momentos solos. Apesar de ser um disco sólido, as melhores faixas são "Lenja pesma", "Ruchi rad" e "Verni pas".
Pérola altamente recomendada para fãs de prog e jazz rock/fusion.
Link

Pearl formed in the mid-70s in Skopje , at the time Yugoslavia and current capital of Macedonia. Leb i Sol was one of the most popular progressive rock groups of the region at the time and released several albums, especially the first three, released between 1978 and 79.
Post here the third album of the quartet, Ručni rade, released in 1979. Brings 7 short tracks in most of the time instrumental, mixing progressive rock and jazz rock, very common in eastern European. The instrumental deserves attention, with beautiful arrangements, synthesizer and electric piano appear quite good, guitar and sax solos also have their moments. Best tracks are "Lenja pesma", "Ruchi rad" and "Verni pas". Highly recommended for fans of prog rock and jazz rock/fusion.
ProgArchives

Vlatko Stefanovski (guitarra, violão, vocal)
Garo Tavitijan (bateria)
Bodan Arsovski (baixo)
Koki Dimusevski (piano, teclado, sintetizador)

Milivoj Markovic (saxofone)

01 Lenja pesma (4:32)
02 Rebus (5:12)
03 Hogar (4:21)
04 Rucni rad (5:07)
05 Kumova slama (5:20)
06 Put u vedro (5:20)
07 Verni pas (6:09)

sábado, 1 de março de 2014

PROG/ PSYCH ROCK - ALEXANDER GRADSKY (Александр Градский) - Размышления Шута - 1987 (1971-74)


Alexander Gradsky (Александр Градский) é um compositor soviético/ russo, nascido em 1949 em Cheliabinsk. Gradsky é um dos compositores e cantores mais populares da antiga URSS, passando pelo rock, ópera, folk e música clássica, lançando dezenas de álbuns na carreira solo até hoje. Começou sua carreira musical na década de 60 com pequenos grupos de beat rock e é considerado o avô do rock no leste europeu.
Posto aqui o álbum Размышления Шута (Reflexões do Bobo) gravado entre 1971 e 74, mas só lançado em 1987 (pois na época foi proibido pelo governo), quando Alexander ainda começava sua carreira solo. É dividido em 15 curtas faixas, todas em russo, trazendo uma mistura interessante e quase única de rock progressivo, com momentos psicodélicos, ópera e hard rock, sendo classificado como art rock por alguns sites. No instrumental, há boas passagens de guitarra, sintetizador e outros instrumentos incomuns no rock, da flauta e sax até celesta e pífano.
Pérola totalmente desconhecida em terras brasileiras, vale uma audição para os que curtem rock setentista.
Link

Alexander Gradsky (Александр Градский) is a Soviet/ Russian songwriter, born in 1949 in Chelyabinsk. Gradsky is one of the most popular composers and singers of the former USSR, releasing dozens of albums in a solo career. He began his musical career in the 60s with small groups of rock beat and is considered the grandfather of rock in eastern Europe . Post here the album Размышления Шута, recorded between 1971 and 74, but only released in 1987. It is divided into 15 short tracks, all in Russian, bringing an interesting and almost unique mix of prog and psych rock with opera and hard rock influences, being classified as art rock.
Info: Wikipedia

Alexander Gradsky - vocal, teclado, guitarra, bateria, piano, celesta
I. Saulsky - baixo, vocal
Iuri Ivanov - baixo, gaita
S. Zenko - flauta, pífano, saxofone
I. Fokin - bateria

01. Скоморохи (1:57)
02. Ты И Я (3:57)
03. Финдлей (2:47)
04. В Полях Под Снегом И Дождем (2:25)
05. Я Всегда Любил Зверей (1:55)
06. Баллада О Войне (4:31)
07. Наш Старый Дом (3:17)
08. Испания (3:56)
09. Ты Меня Оставил (2:57)
10. Только Верь Мне (4:43)
11. Подруга Угольщика (1:59)
12. Песня Шута (3:21)
13. Синий Лес (2:17)
14. Я — Гойя (2:52)
15. Финал (0:46)