Se você está interessado em baixar algum álbum postado a partir de 2015, entre em contato por e-mail: prolasdorock@yahoo.com ou deixe seu contato nos comentários (este não será visível publicamente), e o link será enviado o mais breve possível!


Mais informações aqui: http://goo.gl/ra9cdp


-------------


If you are interested in downloading any posted album from 2015, contact by email: prolasdorock@yahoo.com or let your email in comments (this will not be visible publicly) and the link will be sent as soon as possible!


More info here: http://goo.gl/ra9cdp

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

PSYCH/ FUNK ROCK - LA PIPA DE LA PAZ - Same (EP) - 1971


Obscura pérola mexicana que surgiu no final da década de 60 em Ciudad Juárez e lançou apenas um compacto e dois EPs em 1971. O grupo La Pipa de la Paz conseguiu certo reconhecimento na região, abrindo para bandas importantes do país como Dugs Dugs e El Amor, mas não se desfez pouco tempo depois. Posto aqui o primeiro EP dos caras, com quatro curtas músicas, duas cantadas em inglês e outras duas em espanhol, trazendo boa mistura entre funk/soul rock, com forte presente de metais, como o trompete, e também rock psicodélico típico da época, com guitarra distorcida e algumas tímidas passagens de órgão. Recomendado para quem curte funk/ psych rock.
Link

Obscure Mexican group, La Pipa de la Paz was formed in late 60s and just released a single and two EPs, all in 1971. Post here their first EP, with four songs, sung in Spanish and English, mixing funk rock with a lot of brass instruments, and psychedelic rock, with distorted guitar and some organ passages. 


Line Up: ?

01. Pipa de la Paz
02. Baby let me kiss you
03. He perdido
04. Groovy Situation



quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

PROGRESSIVE ROCK - HERO - Same - 1974


Pérola italiana esquecida no tempo e que fez parte da cena progressiva no país. O trio Hero foi formado em Udine no fim da década de 60 e rapidamente "se mudou" para a Munique, na Alemanha, onde gravou seu único álbum em 1972, mas que só veio a ser lançado dois anos depois, em 74. No ano em que o disco saiu o trio já havia acabado pois o guitarrista, baixista e líder Massimo Pravato morreu em um acidente de carro pouco tempo antes, recentemente o álbum foi relançado em CD com bônus.
O auto intitulado traz 9 faixas, na maioria curtas e longes do som típico que se fazia na Itália da época, se aproximando mais da mescla entre prog e hard rock de grupos alemães e britânicos, como Birth Control, Eloy, 2066 & Then e até VdGG. No instrumental destaque para o ótimo de órgão Hammond e guitarra, se revesando em solos e momentos viajantes, as músicas são muito bem "interpretadas" por Deller, as letras são todas em inglês.
Uma ótima pérola, no geral, cheio de boas faixas e momentos. Recomendado para fãs de hard prog, principalmente italiano.
Link

Italian Pearl that was part of the progressive scene in the country. The trio Hero was formed in Udine in the late 60's and quickly "moved" to Munich, Germany, where he recorded his only album in 1972, but only came to be released two years later, at 74. In the year in which the record came out the trio was over as the guitarist, bassist and leader Massimo Pravato died in a car accident shortly before this.
The self titled brings 9 tracks, most short, distant from the typical sound that was made in Italy at the time, moving closer to the blend of prog and hard rock of German and British groups such as Birth Control, Eloy, 2066 & Then and even VdGG. Instrumental in highlighting the great Hammond organ and guitar, are taking turns in solos and time travelers, the songs are very well "interpreted" by Deller, the lyrics are all in English. Great gem, full of good song, recommended for hard prog and italian prog rock fans.

More Info & Reviews: Prog Archives, Italian Prog

Massimo Pravato (guitarra, baixo)
Robert Deller (teclados, vocal)
Umberto Maschio (bateria)

1-Merry go Round- 4:21
2-Crumbs of a Day- 4:41
3-Sunday Best- 6:00
4-Seminar- 3:17
5-Children's Game- 5:02
6-Knock- 4:52
7-Clapping and Smiling- 9:05
8-Dew-Drops- 7:05
9-Buzzard- 1:48



terça-feira, 28 de janeiro de 2014

PROG FOLK - ACCOLADE - Same - 1970


Pérola vinda da Inglaterra, formada no final da década de 60 e que apesar de ter durado muito pouco, deixaram 2 LPs, o primeiro de 1970 e o último em 1971, mesmo ano que o grupo se desfez. O Accolade também tinha como membros o conhecido guitarrista Don Partridge e Gordon Giltrap, ambos lançaram vários discos solo e também Eden Abba, que se juntou ao Colosseum.
Posto aqui o primeiro e auto intitulado álbum, de 1970. É composto por 9 faixas, na maioria curtas (com poucas exceções), combinando instrumentos e o som folclórico inglês (folk) e acústico com rock progressivo, psicodélico e ainda um pouco de jazz fusion, na linha de Pentangle, Incredible String Band e até mesmo Jethro Tull . Violões e flauta dominam, com belos e alguns complexos arranjos, contando ainda com alguns interessantes passagens de vibrafone e sax. O bonito e em alguns momentos viajante vocal de Giltrap também merece evidência. Quanto as faixas, as melhores são "Nature Boy" (cover de Nat King Cole), "Ulyssees" e "Gospel Song".
Pérola altamente recomendada para fãs de prog folk e principalmente folk rock britânico.
Link

Short lived band from England, formed in 1969 and disbanded in 1971, nevertheless the group Accolade released two LPs (1970-71. Their debut from 1970 brigs a nice acoustic folk combined with prog, psych and light jazz influencies. Acoustic guitars and flute predominate,with beautiful
and some complex arrangements, vibraphone and sax appear too. Great and dreamy vocals also deserves evidence Best tracks: "Nature Boy", "Ulyssees" and "Gospel Song".  Highly recommended for fans of prog folk rock.

Info & Reviews: Prog ArchivesHair of the Beard

Eden Abba (contrabaixo)
Brian Cresswell (saxofone, flauta)
Gordon Giltrap (violão, vocal)
Ian Hoyle (bateria)
Don Partridge (violão, vocal, vibrafone)

1. Maiden Flight Eliza (2:42)
2. Starting All Over Again (4:45)
3. Prelude To a Dawn (3:10)
4. Never Ending Solitude (2:36)
5. Nature Boy (9:35)
6. Gospel Song (3:31)
7. Calico (3:03)
8. Ulyssees (12:32)
9. Go On Home (2:37)



domingo, 26 de janeiro de 2014

HEAVY PSYCH - HOLOCAUSTE - Hard Life / New Comer - 1979


Pérola francesa, esteve em atividade na segunda metade dos anos 70 e foi formada pelos irmãos Michel e Gérard Mansis, em Annecy. Tomas Cabado Villar e um outro membro não identificado completam o quarteto, que só lançou esse raro compacto prensado de forma independente em 1979 e mudou de nome para Wild Fire, mas também não lançou nada nessa época. O single é composto pelas músicas Hard Life e New Comer, ambas trazendo um hard rock com fortes influencias psicodélicas (heavy psych), contando com pesada guitarra fuzz e um ótimo vocal em inglês.
Link

French Pearl, was active in the second half of the 70s and was formed by brothers Michel and Gérard Mansis in Annecy. Just released this rare single pressed independently in 1979.. The single is composed by songs Hard Life and New Comer, both bringing a strong heavy psych, with heavy fuzz guitar and great vocals in English.

Michel Mansis
Gérard Mansis
Tomas Cabado Villar

A Hard Life 4:15
B New Comer 4:18



sábado, 25 de janeiro de 2014

KRAUTROCK - DÜDE DÜRST - Krokodil Solo - 1971


Trabalho solo do baterista suíço Düde Dürst, paralelo a sua banda na época, o Krokodil. O músico também participou de outros grupos menores do país, como o Wiebelfetzer e outros, na carreira solo Düde lançou dois álbuns, esse de 1971, que posto aqui, e um mais recente de 2009.
O disco Krokodil Solo, lançado em 1971 traz apenas 2 longas faixas instrumentais, ambas viajantes e experimentais, que podem ser classificados como Krautrock, mas com passagens de rock progressivo e jazz. Momentos obscuros e psicodélicos podem ser ouvidos nos longos e vários solos de bateria, lembrando um pouco os alemães do Rupus Zuphall, outros instrumentos como sax, flauta, piano e tabla também aparecem muito bem, dando um tom melancólico em algumas partes.
Um belo disco, pérola recomendada para quem gosta de krautrock e improvisações.
Link

Solo work of Swiss drummer Düde Dürst, parallel to his band at the time, Krokodil. Düde released two solo albums, first in 1971, and most recent in 2009. 
The album Krokodil Solo, released in 1971 only brings 2 long instrumental tracks, both travelers and experimental, which can be classified as Krautrock, but with passages of jazz and progressive rock. Obscure and psychedelic moments can be heard in long and several drum solos, slightly reminiscent of the German Rupus Zuphall, other instruments such as saxophone, flute, piano and tabla also appear very well, giving a melancholy tone in some parts. A beautiful album, pearl recommended for those who like krautrock and improvisations.

Info & Reviews: Prog Archives


Brew Bruckner (guitarra)
Düde Dürst (bateria, percussão, tabla)
Jonas Häfeli (flauta, saxofone)
Terry Stevens (baixo, piano, percussão)

1. Chemical Harvest (19:32)
2. The Sound of Sunshine (16:55)

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

HARD ROCK - ELECTRIC FUNERAL - The Wild Performance 1970 - 1991


Pérola raríssima e obscura! O grupo Electric Funeral surgiu na Suíça no começo da década de 70 (não se sabe ao certo a data) e nunca lançou um compacto ou álbum na época de atividade. Apenas em 1991, gravações ao vivo da banda em 1970 foram lançadas em vinil com apenas 200 cópias, e depois disso nunca mais saiu em CD.
O álbum The Wild Performance 1970 (show selvagem de 1970) traz um hard rock / proto-metal cru claramente influenciado pelos grandes nomes do estilo na época, como Black Sabbath. Bateria "quebrando tudo", solos e riffs pesados de guitarra e vocal gritado e em inglês marcam o som dos caras.  O ponto fraco é a qualidade da gravação, ruim e com chiados. Destaque para as faixas "War Funeral Song", To be One" e "Fly Away".
Pérola altamente recomendada para quem curte hard rock e proto metal obscuro dos anos 70.
Link

Obscure and ultra rare swiss band! The group Electric Funeral was formed in the early 70s and never released an album this time. Only in 1991, live records of the band in 1970 was launched on vinyl, with just 200 copies!
The album The Wild Performance 1970 brings a raw and really heavy rock/ proto metal, clearly influenced by bands like Black Sabbath. Agressive drums,  heavy guitar solos and riffs and yelled vocals in English mark the sound of these guys, unfortunately the quality of the sound is bad and poor. Best tracks: "War Funeral Song", "To be One" and "Fly Away". Highly recommended for hard rock/ proto metal fans. 

Dominique Bourquin (vocal)
Alain Christinaz (guitarra)
Edi Hirt (bateria)
Pierrot Wermeille (baixo)

01 – People 02:24
02 – War Funeral Song 05:49
03 – Black Pages 05:01
04 – Rock ba Rock 05:34
05 – To be One 07:29
06 – We’re Gonna Change the World 07:43
07 – Fly Away 05:35



quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

PROG ROCK - GUILDENSTERN - Same - 2011 (1978-79)


Pérola alemã formada em Hesse no ano de 1976, pelo músico Michael Lippert e outros que já haviam participado de outras pequenas bandas locais. O Guildenstern alcançou certa popularidade na região e fazia shows regularmente, chegando até a abrir para bandas como Message, mas infelizmente nunca lançou um álbum e acabou logo em 1980, após a saída de alguns membros. Apenas em 2011, gravações de 1978 e 79 saíram em CD, pela Garden of Delights.
O CD é dividido em 11 faixas, quase todas instrumentais e progressivas, com momentos voltados ao experimentalismo do Krautrock e jazz, orientados pelo teclado e sintetizadores. Outros instrumentos como violino e violão estão presentes, lembrando também o folk rock. Similar a outros grupos alemães como Indigo e Albatros.
Pérola recomendada para fãs de prog rock alemão e krautrock.
Link

German band formed in Hesse in 1976 by ​​musician Michael Lippert. The group Guildenstern achieved a certain popularity in the region and was on tour regularly, reaching to open for bands such as Message, but unfortunately never released an album. Only in 2011, 1978 and 79 recordings came out on CD, by Garden of Delights. 
The CD is divided into 11 tracks, almost all instrumental and progressive, with moments directed to the experimentalism of Krautrock and jazz, keyboard and synthesizers oriented. Other instruments such as violin and acoustic guitar are present, also reminding folk rock. Similar to other groups such as Indigo and Albatros. Pearl recommended for fans of prog rock and krautrock.

Bernd Scholl (teclado)
Michael Kuplien (guitarra, violino)
Michael Lippert (baixo, violão 12 cordas, vocal)
Gerd Holfelder (vocal)
Reinhard Olschanski (violão)
Claus Lange (bateria)

1 Murder of Gonzago (Part 1) 4:50
2 Morning Dew 4:02
3 After the Inquisition 4:51
4 Away 4:03
5 Hamlet and Ophelia 4:14
6 Thoughts (Instrumental) 4:13
7 Murder of Gonzago (Part 2) 2:54
8 The End 6:58
9 Day by Day 8:15
10 Thoughts 4:24
11 Mask of the Red Death 10:18


Três primeiras faixas:

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

PROG/PSYCH - LAURELIE - Same - 1970




Pérola vinda de Verviers, na Bélgica, a banda Laurilie teve carreira muito curta, foi formada em 1970, lançando um único álbum no mesmo ano e sem conseguir sucesso acabou um ano depois. Mesmo assim é considerada uma pioneiras no rock progressivo no país, junto com Mad Curry e Waterloo.
O álbum homônimo traz um típico prog rock da época, contando com vários momentos psicodélicos, com um pouco de anos 60, em faixas como "Have a Coke", "Ugly Diry Man" e "Spiders in Your Hair". A flauta e teclado aparecem bastante e chamam a atenção no instrumental. As músicas são todas cantadas em inglês, com destaque para a primeira e a última, esta dividida em 5 partes.
No geral, uma pérola sem nada de fenomenal, mas com vários ótimos momentos. Recomendado para fãs de psych/prog.
Link

Pearl coming of Verviers, Belgium. The band Laurilie had a very short career, was formed in 1970, releasing a single album in the same year without achieving success and disbanded just a year later. Yet it is considered a pioneer in progressive rock in the country, along with Mad Curry and Waterloo.
The self-titled album features a typical prog rock, with various psychedelic and 60s moments, on tracks like "Have a Coke", "Ugly Man Diry" and "Spiders in Your Hair". The flute and keyboard appear a lot are the best in instrumental.The songs are all sung in English, especially the first and last, that is divided into 5 parts.
Overall, nothing phenomenal, but with a lot of great moments. Recommended for fans of psych / prog.


More Info & Reviews: Rockasteria, Prog Archives

Pierre Raepsaet (baixo, guitarra, vocal)
Christian Boissart (guitarra, vocal)
Yvon Hubert (piano, órgão, vocal)
Francis Dozin (flauta, vocal)
Andre Marquet (bateria)

1 Sad Stone 9:41
2 Remember Ronny 2:15
3 Dracula's Way of Makin' Love 1:00
4 Have a Coke 2:30
5 Ugly Dirty Man 3:13
6 Tower of Illusion 1:43
7 Spiders in Your Hair 2:55
8 Deborah Jane and Laurelie 17:56
Chapter I: Deborah 5:03
ChapterII: Fish 2:51
Chapter III: Days, Dreams, Hopes 3:12
Chapter IV: Pink Clouds 3:15
Chapter V: Laurelie, Laurelie 3:33



terça-feira, 21 de janeiro de 2014

JAZZ FUSION - ATMOSPHERE - Jazz Rock - 1980


O grupo Atmosphere foi formado na capital de Luxemburgo no final da década de 70 pelo conhecido trompetista luxemburguês Gast Waltzing. Lançaram apenas um álbum em 1980, a banda acabou pouco tempo depois disso e alguns membros continuaram na música.
O debut intitulado Jazz Rock é composto por apenas 5 canções instrumentais com base no jazz, fortemente influenciado por rock e funk (jazz fusion). Instrumental bem trabalhado e com músicos de qualidade marcam o som do grupo, com ótimas combinação entre instrumentos de sopro, como saxofone, trompete e flauta e também teclados e piano elétrico. Momentos mais melódicos e outros jams mais agitados variam nos pouco mais de 30 minutos do disco.
No geral, um belo som, com rico instrumental. Pérola recomendada para apreciadores de jazz rock e fusion.
Link

The group Atmosphere was formed in the capital of Luxembourg in the late 70's by renowned trumpeter Gast Waltzing. They released only one album in 1980, the band broke up shortly after that and some members continued in music.
The debut titled Jazz Rock is composed of only 5 instrumental songs based on jazz, heavily influenced by rock and funk (jazz fusion). Cohesive and well-crafted with instrumental with quality musicians mark the quintet's sound, with great combination of wind instruments such as saxophone, trumpet and flute and also keyboards and electric piano. Times more melodic and more agitated jams vary in just over 30 minutes into the disc.
Overall, a beautiful sound with rich instrumental. Pearl recommended for lovers of jazz and rock fusion.


Gast Waltzing
More Info & Review: RYM

Al Lenners (bateria, percussão)
Rene Nuss (teclado, sintetizador)
Heng Kleren (baixo)
Guy Schadeck (saxofone, flauta)
Gast Waltzing (trompete, fliscorne)

A1 Ultima 5:52
A2 Little Elephant 5:30
A3 De Nice 8:57
B1 Valcam 10:10
B2 Images 7:39

Guy Schadeck


segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

BLUES/COUNTRY ROCK - GRANNY'S INTENTIONS - Honest Injun - 1970


Pérola vinda de Limerick, na Irlanda. O Granny's Intentions foi formado em 1965, tocando beat e R&B e lançou alguns compactos nessa época. A banda lançou apenas um álbum em 1970 com a participação de Gary Moore, acabando logo depois, em 1972. Aconteceu também um rápido retorno em 1983.
O disco Honest Injun traz uma sonoridade mais voltada ao blues com fortes influencias de country rock, com destaque para o ótimo vocal de Duhan, guitarra e órgão, contando ainda com tímidas passagens de flauta e gaita.
No geral, um disco bem legal de ouvir, mesmo sem nada de extraordinário. Recomendada para fãs de country e blues rock.
Link

Irish band formed in Limerick in 1965. The group Granny's Intentions started playing beat and R&B, but in the late 60s and 70s they had sound focused on blues and country rock. The band released just one album in 1970 with participation of Gary Moore, following this style, with great vocals, organ and guitar. Nice to hear, but nothing extraordinary, recommended for country and blues rock fans. 

More Info: Irish Rock

Johnny Duhan (vocal)
Johnny Hockedy (guitarra)
John Ryan (órgão)
Jack Costelloe (baixo)
Pat Nash (bateria)

Convidados:
Gary Moore (guitarra)
Johnny Hockedy (violão, flauta)

1 Maybe
2 We Both Need To Know
3 Good Eye
4 Fifty Years On
5 Susan Of The Country
6 Rise Then Fall
7 With Salty Eyes / Dirty Lies
8 Fourthskin Blues
9 Nutmeg, Bitter-Sweet
10 I'm Going
11 Heavy Loaded Minds



domingo, 19 de janeiro de 2014

HEAVY PSYCH - ROCKCELONA - La Bruja - 1979


Outra pérola espanhola, o Rockcelona surgiu na segunda metade da década de 70, em Barcelona. O grupo lançou apenas um raro álbum em 1979 e sumiu do mapa. O disco original hoje vale um bom dinheiro e só foi relançado em 2009.
La Bruja traz um hard rock com influências ácidas e psicodélicas (heavy psych) matador, com domínio da guitarra fuzz feroz e da primeira até a última faixa, lembrando algo feito entre 71-74 e não 1979. Além da guitarra, bateria e vocal merecem atenção, sendo a maioria das faixas cantado em espanhol e algumas em inglês. Destaque para as pauladas "La Bruja", "Colt 45" e  "Hombre Triste", apesar de estar recheado de boas músicas.
Pérola altamente recomendada para fãs de hard rock e heavy psych.
Link

Another Spanish pearl, the group Rockcelona was formed in late 70s in Barcelona. The band just released a rare album in 1979 and disappeared. An original copy nowadays is very expensive and was just reissued in 2009.
The album La Bruja brigs a killer hard rock with psych and acid rock influences (heavy psych), with domain of heavy fuzz guitar, during all the 8 tracks, remembering something made around 71-74. The drums and vocals are also very good, being almost all the songs sung in Spanish and some in English. Best tracks: "La Bruja", "Colt 45" and "Hombre Triste". Highly recommend for hard rock and heavy psych fans.  

Kiko [F.M. Aparicio] (bateria)
Javi [J. A. Latorre] (baixo)
Fredy [Alfredo. Valcarcel] (vocal)
Albert [Alberto Balsells] (guitarra)
Tony [A. Cruz] (guitarra rítmica)

1 La Bruja 6:22
2 Lovespell 3:57
3 Colt 45 4:51
4 Magbalino 3:43
5 Hombre triste 5:11
6 Tierra de fuego 4:26
7 Buscándote Rock 'n' Roll 5:54
8 Queen, Friend and Dread 3:16

Playlist:

sábado, 18 de janeiro de 2014

PROGRESSIVE ROCK - CUATRO VIENTOS - Laberinto Interior - 1993 (1977)


Pérola super rara da Espanha. O grupo Cuatro Vientos foi formado em 1976 na capital Madrid e sumiu do mapa em 78, sem lançar nada na época. Em 1977 gravaram quatro músicas demo ao vivo, que foram recuperadas apenas em 1993 e lançadas em vinil pela Melocoton com 400 cópias e nunca mais relançadas.
O que mais marca o som do álbum Laberinto Interior é a qualidade da gravação, muito pobre e ruim. Mesmo assim, por trás disso há um interessante rock progressivo, com influências do estilo sinfônico, hard e até alguns momentos viajantes de space/psych. Conta com longas passagens instrumentais e vários solos de todos os instrumentos, as letras são todas em espanhol e o vocal não agrada muito, até pela péssima qualidade do som.
Pérola recomendada para fãs de obscuridades do rock anos 70.
Link

Ultra rare Spanish pearl. The group Cuatro Vientos was formed in 1976 in the capital Madrid and disbanded in 1978, without release anything that time. In 1977 they recorded four live songs, that were recovered and released in 1993, on vinyl with 400 copies. 
The poor and bad quality of the sound mark the sound of the album Laberinto Interior. Behind it, the LP brings an interesting prog rock, with symphonic, hard and space/psych influencies, has long instrumental passages, with a lot of solos. The lyrics are all in Spanish, but the vocals aren't very good. Just recommend for fans of 70s rock obscurities.

Info: Spanish Prog Rock

Pablo (guitarra)
Teddy (baixo)
Alejandro (bateria)
Andres (vocal)
Juan (teclado)

A1 Demasiado peso 7:48
A2 Solo un mal sueño 13:13
B1 Laberinto interior 13:31
B2 Confusión 3:36




sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

PROGRESSIVE ROCK - PSICO - Al's/ Epitáfio - 1978

Outra pérola de Portugal, o Psico foi formado em 1968 em Porto e infelizmente lançou apenas um compacto dez anos depois, acabando pouco tempo depois disso. As duas músicas Al's e Epitáfio trazem um ótimo e bem trabalhado rock progressivo, todas instrumentais, lembrando Gentle Giant, com destaque para o teclado e bateria.
Link

Blog Bissaide:

Ao longo do resto da década de 1970, os Psico acolheram músicos como António Garcez (voz, futuro Arte & Ofício e Roxigénio), Fernando Nascimento (guitarra, ex-Grupo 5 e futuro Arte & Ofício), Álvaro Marques (bateria, futuro Jafumega), Sérgio Castro (guitarra, futuro Arte & Ofício). Em 1977, e após a morte do baixista Gino Guerreiro, o grupo é constituído por Toni Moura (guitarra), Filipe Mendes (guitarra baixo), Zé Carlos Almeida (teclado) e Álvaro Marques (bateria). Apresentam-se ao vivo no Teatro Sá da Bandeira, no Porto, com o espetáculo cênico Epitáfio Sinfónico (que dedicam à memória do companheiro desaparecido), e no ano seguinte vêem finalmente publicado aquele que é o único disco conhecido do grupo. Trata-se de um single com as composições Al's e Epitáfio, um trabalho em que ficou bem patente a versatilidade e a técnica musical dos Psico. Infelizmente, apenas o primeiro destes temas conheceu reedição em suporte digital, através da compilação Biografia do Pop/Rock.

Portuguese pearl, Psico was formed in 1968 and unfortunately just released a single 10 years after, in 1978. The two songs Al's and Epitáfio bring a great progressive rock, remembering Gentle Giant. Emphasis on keyboards and drums.  


Toni Moura (guitarra)
Filipe Mendes (guitarra, baixo)
Zé Carlos Almeida (teclado)
Álvaro Marques (bateria)

A - Al's
B - Epitáfio

PROGRESSIVE ROCK - SMOOG - Smooging (Single) - 1973


Pérola portuguesa de vida muito curta. O Smoog foi formado por Miguel Graça Moura no final de 1972 e contava com ex-membros dos grupos Pentágono, Grupo 5 e Pop Five Music Incorporated. A banda lançou apenas um compacto em 1973 e terminou no mesmo ano.
O som do quarteto no single Smooging traz duas músicas instrumentais, que podem ser classificadas como rock progressivo, com influências de jazz e rock clássico. O moog (pouco usado por bandas do país até então) é predominante, dando um toque de space rock. Algumas curtas passagens de órgão Hammond, piano e flauta (na faixa What's Going on) também chamam a atenção.  
Link

Portuguese pearl with very short life. The group Smoog was formed in 1972 and released just a single in 1973 and disbanded in the same year. The single Smooging brigs two instrumental songs, prog rock with jazz and rock influencies. Moog is predominant, giving a space rock touch. Some short passages of Hammond organ, piano and flute also draw attention.

Miguel Graça Moura (piano, moog)
Alberto Abreu, "Beto" (baixo, guitarra, percussão)
Carlos Rocha, "Juca" (órgão Hammond)
Manuel Ferreira (bateria, percussão).

Convidado:
Rui Cardoso (flauta)

A Smoogin' 5:42
B What's Going On 6:21




quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

SOUTHERN/BLUES ROCK - MISSOURI DIRT - It's For You - 1977


Pérola dos EUA, formada em Chicago, na segunda metade da década de 70. O trio Missouri Dirt lançou apenas um raro LP pela Illmo Records em 1977, sem conseguir sucesso o grupo se separou pouco depois do lançamento.
O álbum It's For You traz um southern rock bem genérico, com fortes influências de blues e rock da costa oeste americana, na maioria do tempo calmo e tranquilo. Destaque para alguns solos de guitarra e faixas como "Rockin 'Southern Mothers", "Chistmas Blues" e "Gutter Drunk".
Nada extraordinário, pérola recomendada principalmente para quem curte southern e blues rock.
Link

Pearl formed in Chicago, US, in 1975. The trio Missouri Dirt released just a rare LP in 1977 and disbanded soon after this. 
The album It's For You brigs a common southern rock, with strong influencies of blues and west coast rock, calm and slow most of the time. Highlight for guitar solos and tracks "Rockin 'Southern Mothers", "Chistmas Blues" and "Gutter Drunk". Nothing extraordinary, recommended just for southern and blues rock fans.


Terry Dee Zimmerman (baixo, vocal)
Scott Barnett (guitarra)
Darryl E.Prince (bateria)

01. It's For You - 5:30
02. Time To Get Loose - 6:14
03. Rockin 'Southern Mothers - 3:29
04. Nobody's Fool - 2:52
05. Christmas Blues - 3:50
06. Me And Ezra Brooks - 5:33
07. Gutter Drunk - 3:11
08. Got To Do Something - 4:26
09. Fellow Man - 4:01
10. Missouri Dirt - 3:52

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

HEAVY PSYCH/ BLUES - JOKERS - Same - 2011 (1972)


Pérola vinda do Irã! Antes da Revolução Islâmica no país do Oriente Médio algumas bandas e artistas de rock e pop surgiram no país, quase todas na capital Teerã. Essa é a história do trio Jokers, que foi formado em 1970 após a visita do guitarrista e vocalista Vaheed à Inglaterra, que após retornar ao Irã, formou o trio junto com Comran (baixo) e Afshin (bateria). O grupo nunca lançou um álbum ou mesmo compacto nos poucos anos de atividade durante a primeira metade dos anos 70, apenas em 2011 quatro músicas gravadas pelo trio em 1972 foram lançadas em CD e vinil pela Strawberry Rain, também com poucas cópias.
O homônimo lançado em 2011 é formado por apenas 4 faixas, totalizando menos de 30 minutos, trazendo um típico blues psicodélico pesado dos anos 60/70, muito influenciado por Cream e Hendrix, muito longe de qualquer outro tipo de som que já saiu do país. Instrumental dominado pela barulhenta guitarra fuzz e bateria quebrando tudo, com forte pegada amadora e "garageira". Vocal potente, gritado e letras em inglês também marcam o álbum.
No geral, um rock'n'roll cru e alucinado, sem ficar devendo para nenhuma banda americano e britânica. Pérola altamente recomendada para quem curte rock psicodélico/blues.
Link

Pearl coming from Iran! Before the Islamic Revolution in the Middle Eastern country a few bands and rock and pop artists emerged in the country, almost all in the capital Tehran. This is the story of the trio Jokers, which was formed in 1970 by Vaheed (vocal, guitar) with Comran (bass) and Afshin (drums). The group never released an album or even single in the few years of activity during the first half of the 70s, in 2011 only four songs recorded in 1972 by the trio were released on CD and vinyl by Strawberry Rain, also with few copies.
The self titled release in 2011 is made ​​up of 4 tracks, totaling less than 30 minutes, bringing a typical heavy psychedelic blues of the 60 /70 remembering Cream and Hendrix, far from any other type of sound that the country has produced. Instrumental dominated by noisy fuzz guitar and drums crashing in, with a strong garage and amateur atmosphere. Powerful, yelled vocals and lyrics in English and also mark the album.
Overall, a raw and frantic rock'n'roll without owe to any American and British band. Pearl highly recommended for those who enjoy psychedelic blues rock.

More info: Strawberry Rain

Vaheed (vocal, guitarra)
Comran (baixo)
Afshin (bateria)

1 Going Away
2 Southern Blues
3 All Wrong
4 Jokers Theme (Better Days - Tears - Tumbling Down)




terça-feira, 14 de janeiro de 2014

PSYCHEDELIC ROCK - Óðmenn (Odmenn) - Same - 1970


Pérola vinda da Islândia, o Óðmenn (também conhecido como Odmenn) foi formada em 1966 em Keflavik. No início a banda tinha vários membros e som voltado ao beat e pop rock, gravando em 67 o primeiro EP até uma pausa no ano seguinte, 1968. No começo de 1969 o baixista, vocalista e fundador Jóhann G. Jóhannsson reformulou o Óðmenn, que passou a ser um trio, com o guitarrista Finnur Torfi Stefánsson e o baterista Reynir Harðarson, nessa nova fase a banda gravou dois compactos e o único álbum (duplo), com apenas 1000 cópias em 1970. Sem conseguir sucesso o trio se separou pouco tempo depois e apenas Jóhannsson continuou na música, lançando alguns discos solos até sua morte, em 2013. Hoje o grupo é considerado uma das pioneiras do rock no país, junto com Hljómar e Dátar e também foi a primeira a lançar um LP duplo na Islândia.
O álbum homônimo de 1970, traz um rock psicodélico com influencias de hard, prog e folk rock, lembrando em alguns momentos o Cream. O disco é dividido em 15 faixas na maioria curtas, com exceção da última, uma longa faixa experimental e toda instrumental de quase 20 minutos. O instrumental é composto pelo clássico trio guitarra, bateria e baixo, todos tocados com muita competência e tendo alguns solos marcantes, principalmente a guitarra, poucas passagens de gaita de boca e também órgão são presentes. Letras na língua local também dão uma singularidade ainda maior ao som do trio.
Essa pérola é uma prova de que rock'n'roll de qualidade pode vir de qualquer parte do mundo! Recomendado para fãs de rock psicodélico.
Link


Pearl coming from Iceland, Óðmenn (also known as Odmenn) was formed in 1966 in Keflavik. The band started playing beat and pop rock, after a short pause in 1968 the bassist and vocalist Jóhann G. Jóhannsson brought the guitar player Finnur Stefánsson and the drummer Reynir Harðarson, then the trio released more two singles and their only double album, in 1970. The group is now considered a pioneer and one of most important names in the country.
The self titled LP brigs mainly psychedelic rock, with hard, prog and folk touches, remembering Cream sound at times. It's formed by 15 short tracks, except for the last one, a long and experimental song with almost 20 minutes. Instrumental part is played by the classic guitar, bass and drums trio, with some harmonica and organ passages, all played with competence. Lyrics in local language also mark the sound.
This pearl proves that great rock'n'roll can come from anywhere! Recommended for fans of psychedelic rock.     

Entrevista com Jóhannsson em 2011, contando a história do Óðmenn -> Psychedelic Baby
Interview with Jóhannsson in 2011, telling the Óðmenn's history -> Psychedelic Baby

Jóhann G. Jóhannsson (vocal, baixo, gaita)
Finnur Torfi Stefánsson (guitarra)
Reynir Harðarson (bateria)

Convidado:
Tommy Seebach (órgão)

1 Einn ég rae 3:54
2 It Takes Love 3:42
3 Betri heimur 3:38
4 Paer sviku... 2:50
5 Er mengun hverfur 2:41
6 Minningar 3:42
7 Dans 3:17
8 Pað kallast að koma sér áfram 4:49
9 Ég vil pig 4:17
10 Stund 2:38
11 Saga pjóðar 6:17
12 Upphasfsstef úr pop-leiknum ola 1:45
13 Orð-morð 4:06
14 Kaerleikur 4:50
15 Frelsi 18:51



segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

PROGRESSIVE ROCK - PANDORA - Measures of Time - 1974


Mais uma pérola vinda da Suécia. O Pandora foi fundado em 1971 na cidade de Norrkoping, no sul do país, pelo baterista Bertil Jonsson e pelo guitarrista Urban Gotling, após algumas mudanças na formação a banda gravou o seu único álbum, em 1974. O grupo continuou tocando na década de 70 e em 1979 lançou um último compacto e sem sucesso acabou no início da década de 80, alguns membros ainda seguem na
música local.
Measures of Time traz um bom e sólido rock progressivo, com alguns toques de sinfônico e também hard. Influências de grandes grupos britânicos, como Camel, Beggar's Opera e Gentle Giant também são perceptíveis. Destaque para boas passagens de sintetizador e piano, que dominam a parte instrumental junto com a guitarra. Outra boa surpresa é o vocal de Peter Hjelm, muito agradável e cantado sem forte sotaque, já que todas as músicas são em inglês.
Bela pérola, no geral, nada de excelente, mas um disco cheio de bons momentos.  Recomendado para fãs de prog.
Link

Pearl coming from Sweden, the group Pandora appeared in 1971 in the city of Norrkoping, by the drummer Bertil Jonsson and guitarist Urban Gotling, after some lineup changes the band recorded their only album in 1974. Without success the band disbanded in 1981.
The album Measures of Time brings a good and solid progressive rock with some symphonic and hard rock touches. Influences of British groups such as Camel, Beggar's Opera and Gentle Giant are clear. Highlight for good passages of synthesizer and piano, which dominate the instrumental part with the guitar. Another good surprise is the voice of Peter Hjelm, very nice and sung without strong accent, since all the songs are in English.
Beautiful pearl, overall, nothing extraordinary, but full of good times. Recommended for fans of prog.

More Info & Reviews: RYM

Peter Hjelm (vocal)
Janne "Flojda" Dockner [Jan-Erik Dockner] (teclado, piano)
Leif Hellquist (guitarra)
Åke Rolf (guitarra)
Björn Malmqvist (baixo)
Bertil Jonsson (bateria)

01. Measures Of Time - 4:26
02. Dusty Ledger - 7:57
03. The Queen - 5:03
04. Life Is Good, Life Is Bad - 4:21
05. Tailor - 5:30
06. Mind Of Confusion - 7:00



sábado, 11 de janeiro de 2014

HARD ROCK - GREAT AD. - She's Got The Fire / You Never Believe - 1976


Pérola formada na Suécia, no começo da década de 70 na cidade de Malmö, originalmente como trio. O Great Ad. lançou apenas dois raros compactos em 1975 e 76, pela SCAM. Posto aqui o segundo single, com as músicas She's Got The Fire e You Never Believe, ambas cantadas em inglês e com som voltado ao hard rock, destaque para as duas guitarras pesadas e também bateria "agressiva". Recomendado para fãs do estilo.
Link

Swedish pearl formed in the early 70s. Great Ad. released just 2 rare singles in 1975 and 76. Post here the second and last one, with the songs "She's Got the Fire" and "You Never Believe", both sung in English and with hard rock sound, emphasis on two heavy guitars and drums.

Peter Ekström (vocal)
Johan Borelius (guitarra)
Eddie Nyström (guitarra)
Claes Andersson (baixo)
Stefan Bergh (bateria)

A - She's Got The Fire
B - You Never Belive

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

HARD ROCK - ST. HELENA - Early Daze - 2005 (1973)


Pérola obscura vinda do norte da Noruega. O St. Helena foi formado no começo da década de 70 na cidade de Hammerfest e durou pouco tempo, sem lançar nada durante os anos de atividade. Após o fim da banda alguns membros participaram de outros grupos do país como Akasha, Blonde on Blonde e Høst. Apenas em 1991 antigas gravações de 1974 na pequena BAT Records foram lançadas em vinil no álbum Hello Friend, com som voltado ao rock progressivo. Passados 14 anos, em 2005, outras três músicas gravadas em 1973 foram lançadas no CD intitulado Early Daze, que posto aqui.
O som da banda é muito diferente nos dois álbuns, o primeiro voltado ao prog rock, como falei acima, e este último traz três faixas de puro hard rock dos anos 70, classificado em alguns blogs e sites como Proto-Metal. Ótima solos de órgão e guitarra, ao estilo Deep Purple, marcam o instrumental. Letras na língua local e a qualidade precária da gravação dão uma singularidade ainda maior para o som do grupo.
Pérola recomendada para fãs de hard rock/ proto-metal dos anos 70.  
Link

Obscure pearl from the north of Norway. The group St. Helena was formed in the early 70s in the city of Hammerfest and lasted a short time, without releasing anything over the years of activity. Only in 1991, some songs recorded in 1974 in the small BAT Records were released on vinyl in the album Hello Friend, with progressive rock oriented sound. After 14 years, in 2005, three other songs recorded in 1973 were released in the CD titled Early Daze, that post here.
The band's sound is very different in the two albums, the first returned to prog rock, as I said above, and the last has three tracks of pure hard rock of the 70s, rated on some blogs and sites like Proto-Metal. Great organ solos and guitar, Deep Purple style, mark the instrumental. Lyrics in the local language and poor recording quality also give a further uniqueness to the group's sound.
Pearl recommended for fans of hard rock / proto-metal '70s.


More Info: Prog Not Frog

Rolf Andersen (vocal, guitarra)
Fezza Ellingsen (guitarra)
Kjell Are Pleym (teclado, órgão)
Ray Briseid (baixo)
Willy Bendiksen (bateria)

1 Salvase 9:15
2 Vi vet 3:39
3 Hva nå? 7:48



quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

ACID FOLK - CONGREGACIÓN - Viene... - 1972


Pérola formada em 1970 em uma comunidade hippie chilena na região de Valparaíso, o grupo Congregación teve como guitarrista, vocalista e líder Antonio Smith. Lançaram um único LP em 1972 com a presença de vários outros músicos chilenos de bandas como Los Jaivas e Amerindios, infelizmente o quinteto acabou precocemente após o golpe de 73 e Antonio se exilou na Argentina, onde gravou alguns álbuns solos.
O álbum Viene... (ou Congregación Viene), de 1972, traz uma mistura de música andina (folk) com clima psicodélico, ácido e hippie, cheio de letras falando sobre paz, amor e a natureza e também algumas influencias de rock progressivo. No instrumental domínio de violões, com algumas interessantes passagens de flauta, violino e também instrumentos típicos da região. As músicas são todas cantadas em espanhol.
No geral, um disco bastante calmo e forrado de bonitas canções e arranjos, altamente recomendado para quem gosta de acid folk.
Link (Bônus)

Pearl formed in 1970 in a hippie commune in the Chilean region of Valparaíso, Congregación had as a guitarist, vocalist and leader Antonio Smith. They released a single LP in 1972 with the presence of several other Chilean musicians from bands like Los Jaivas and Amerindians, the quintet unfortunately ended early after coup of 1973.
The album Viene... (or Congregación Viene), brings a mix of Andean folk music with psychedelic atmosphere, with hippie lyrics, talking about peace, love and nature and also some progressive rock influences. In the instrumental domain acoustic guitars, with some interesting passages of flute, violin and also typical instruments of the region. The songs are all sung in Spanish.
Overall, a disc full of calm and beautiful songs, highly recommended for anyone who like acid folk.


Antonio Smith (vocal principal, guitarra)
Alejandro Rodríguez (violão, gaita, vocal)
Antonio Smith
Alberto Pradas (baixo, violão, vocal)
Baltasar Villaseca (percussão, violão, vocal)
Carlos Vittini (flauta, percussão)

Convidados:
Johan (vocal)
Richy - (baixo)
Grumpy - (violino)
Gino - (violino)
Eduardo - (piano - Los Jaivas)
Gabriel - (trutruca - Los Jaivas)
Julio - (vocal - Amerindios)

1. Estrecha a tu hermano
2. Arrebol
3. Mentes prenadas de amor
4. Síntesis de la exitancia
5. El dulce espíritu de la soledad, ama la muerte hermano
6. Tanto parcelamiento
7. Eclíptica
8. Atrapados por un pensamiento
9. Fantástico
10. Cosas que suceden
11. Cuantos que no tienen y merecen

Bônus (Single):
12. Mengano
13. Y regresaras a tu cuarto



quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

BLUES ROCK - ROCKAL Y LA CRIA - Salgan del Camino - 1973


Pérola do rock argentino formada no começo da década de 70 pelo guitarrista Rocky Rodriguez. O trio Rockal y la Cria lançou o único álbum em 1973, com participação do consagrado Pajarito Zaguri e Juan Carlos “Piojo”. Infelizmente não conseguiram sucesso na época e a banda foi dissolvida um ano depois, em 74.
O álbum Salgan del Camino traz um excelente blues rock, com forte influencia de hard, principalmente nos matadores riffs e solos de guitarra, lembrando outros grandes nomes do rock no país, como Pappo Blues e Vox Dei. Além da guitarra, a bateria e algumas passagens de violão e piano em faixas mais calmas marcam o instrumental. O ótimo vocal de Rocky também é grande destaque, com todas cantadas em espanhol/castelhano e falando sobre problemas políticos-sociais do país. Destaque para as primeiras faixas "Salgan del Camino", "Dolares y Tanques", "Blues del Zaguán" e "Golpeando Bajo", apesar de quase nenhuma música ruim.
Pérola altamente recomendada para fãs de blues rock, com pitadas de hard.
Link

Pearl of the Argentine rock, band formed in the early 70s by guitarist Rocky Rodriguez. The trio Rockal y la Cria released one album in 1973, with participation of renowned Pajarito Zaguri and Juan Carlos "Piojo". Unfortunately did not succeed at the time and the band was disbanded a year later, at 74.
The album Salgan del Camino brings an excellent blues rock, with strong influences of hard, especially in killer guitar riffs and solos, reminding other bands in the country, as Pappo Blues Vox Dei. Besides the electric guitar, drums and some piano passages in calm tracks mark the instrumental part. The great voice of Rocky is also great prominence, with all sung in Spanish / Castilian and talking about political and social problems in the country. Emphasis on the tracks "Salgan del Camino", "Dolares y Tanques", "Blues del Zaguán" and "Golpeando Bajo".




Pearl highly recommended for fans of blues rock, with a hard rock touch.

Info (espanhol): Cabeza de Moog & Jardín de Las Delicias Psicodelicas

Rocky Rodriguez "Rockal" (guitarra, vocal)
Jorge Sacchi (baixo)
Luis de la Torre (bateria)

Convidados:
Pajarito Zaguri (piano, violão)
Juan Carlos “Piojo” Avalos (percussão)

1. Salgan del Camino
2. Dolares y Tanques
3. Los Duenos de la Tierra
4. Blues de la Noche Solitaria
5. Blues del Zaguán
6. Golpeando Bajo
7. Trotacalles
8. Ya no Habra mas Miedo en la Ciudad
9. Ganando la Calle


terça-feira, 7 de janeiro de 2014

LATIN ROCK - BANDA NUEVA - La Gran Feria - 1973


Pérola colombiana formada em 1972 na capital Bogotá pelo ex-tecladista do Flippers Orlando Betancur. A Banda Nueva lançou apenas um álbum em 1973, pela Bambuco. Com esse único disco a banda conseguiu sucesso no país com a música "Emiliano Pinilla" e é hoje considerado um importante registro do rock na Colômbia. Mesmo assim, a Banda Nueva não durou muito, encerrando as atividades um ano depois, em 1974.
O som do grupo no LP La Gran Feria traz uma mistura de vários estilos, influenciado pelos ritmos regionais (folk) e também latino, com algumas pitadas de progressivo, psicodélico e até blues. As 10 músicas são todas cantadas em espanhol e falam sobre situações comuns do dia a dia ("Blues del bus", "Al que madruga le da sueño"), algumas baladas também estão presentes. Instrumental "básico" com guitarra, baixo, teclado e bateria é bem trabalhado, com vários ótimos momentos e mostra que todos os músicos são de qualidade, sem ficar devendo.
Belo álbum, altamente recomendado para fãs de rock sul americano.
Link

Colombian pearl formed in 1972 in the capital Bogota by keyboardist Orlando Betancur. Banda Nueva has released only one album in 1973, by Bambuco. The band didn't last long, ending the activities a year later, in 1974.
The sound in the LP La Gran Feria brings a mix of several styles, influenced by regional rhythms (folk) and also Latin rock, with a few touches of prog, psychedelic and even blues. The 10 songs are all sung in Spanish and talk about common situations of everyday life ("Blues del bus", "Al que le madruga of sueño"), some ballads are also present. "Basic" instrumental with guitar, bass, keyboard and drums is well crafted, with lots of great moments and shows that all musicians are quality without owe.
Beautiful album, highly recommended for fans of South American rock.


Info: Banda Nueva (Espanhol/Spanish)

Jaime Córdoba - Bateria
Orlando Betancur - Teclado, piano
Juan Carrillo - Guitarra
Gustavo Cáceres - Baixo

1.Emiliano Pinilla
2.Al que madruga le da sueño
3.Quiero contarte
4.Extinción
5.El blues del bus
6.La gran feria
7.Rumba 1
8.Rumba 2
9.Mundo de imágenes
10.Don J



FOLK ROCK - LOS GRILLOS - Vibraciones Latinoamericanas - 1974


Los Grillos foi uma banda pioneira no rock boliviano, o grupo surgiu em Cochabamba em 1967 tocando beat/pop rock, tendo uma música dessa época no Psicofasicos de Bolivia. Já na década de 70 a banda voltou seu som para o rock, com raízes na música regional e típica do país, assim lançou seu único e raro álbum, em 1974.
O disco Vibraciones Latinoamericanas é dividido em 8 faixas, todas curtas, durando no total menos de meia hora e quase todo tempo instrumental. A influencia do rock, especialmente space e prog, fica restrita a curtas passagens de guitarra, sintetizador e flauta, já o som folclórico aparece em quase todos os momentos, com instrumentos típicos do país como flauta de pã, quena e também percussão.
No geral, um álbum sem muito a oferecer, mas uma pérola importante para o rock sul americano, principalmente da Bolívia. Recomendado para quem gosta de folk rock com alguns toques de progressivo.
Link

Los Grillos was a pioneer Bolivian rock band, the group appeared in Cochabamba in 1967 playing beat/pop rock. Already in the 70s the band returned her sound to rock, with roots in regional and local music of the country and launched its only and rare album in 1974.
The LP Vibraciones Latinoamericanas (Latin American Vibrations) is divided into 8 tracks, all short, lasting in total less than half an hour and almost all instrumental time. The influences of rock, prog and space especially, is restricted to short passages of guitar, synthesizer and flute, folk sound appears in almost all time, with typical instruments of the country as pan flute, quena and also percussion.
Overall, an album without much to offer, but an important pearl south american rock, mostly from Bolivia. Recommended for those who like folk rock with some progressive touches.


Fernando "Nano" Martínez (sintetizador, órgão)
Guillermo "Sady" Asin (vocal, percussão)
Juan Carlos "Pocho" Hiza (baixo)
Jorge "Pitus" Quiroga (guitarra)
Carlos "Cali" Monroy (guitarra)
Carlos "Chali" Toro (bateria, percussão)
Gustavo "Chabo" Valera (flauta, quena, flauta de pã)

01 Pueblito 2:38
02 Leno Verde 2:59
03 Maria Sol 3:53
04 Poncho Rojo 2:31
05 Lejania 3:51
06 Charagua 2:21
07 Cancion Con Todos 3:38
08 Mi Raza 2:02

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

FUNK/LATIN ROCK - BLACK SUGAR - Same - 1971


Outra pérola peruana, o Black Sugar foi um grupo formado em 1969 na capital Lima com o nome original de Far Fen, com o qual lançaram alguns compactos no mesmo ano. Já em 1970 a banda mudou o nome para Black Sugar, com os mesmos músicos, e assim lançaram dois LPs, em 1971 e 74, alcançando algum sucesso no país de origem. Após mudanças algumas importantes mudanças na formação a banda se desfez em 1978; em 2011 alguns membros originais retornaram e fizeram shows pelo Peru comemorando os 40 anos do primeiro disco.
O som dos caras nesse homônimo de 1971 traz uma interessante mistura de jazz funk com ritmos latinos e também uma certa influencia de rock, com domínio de saxofone e trompete, contando ainda com poderosas linhas de baixo e também guitarra e teclado. Algumas leves baladas como "When I Needed Someone", "When You'r Walking" e "This Time" estão presentes. As letras são na maioria em inglês, apenas "Viajecito" é cantada em espanhol.
Uma boa pérola, altamente recomendada para quem curte jazz funk e rock latino.
Link

Black Sugar was a Peruvian group formed in 1969 in the capital Lima to the original name of Far Fen. In 1970 the band changed its name to Black Sugar, with the same musicians, and so released two LPs, in 1971 and 74. After some major changes lineup changes the band disbanded in 1978.
The sound of the guys in this self titled brings an interesting mix of jazz funk with Latin rhythms and also some influences from rock, mastering the saxophone and trumpet, still relying on powerful bass lines and also guitar and keyboard. Some light ballads like "When I Needed Someone", "When You'r Walking" and " This Time" are present. The lyrics are mostly in English, only " Viajecito" is sung in Spanish.
A good pearl, highly recommended for those who enjoy jazz funk and Latin rock.


Víctor “Coco” Salazar (guitarra)
Miguel “Chino” Figueroa (teclados)
Roberto Valdez (baixo)
José Luis “Arrocito” Cruz (bateria)
Antonio Ginocchio (trompete)
Jorge Chávez (saxofone)
Coco Lagos (percussão)
Carlos “Pacho” Mejía (Vocalista)

1 Too Late - 3:00
2 Viajecito - 5:42
3 The Looser - 4:10
4 This Time - 4:21
5 Funky Man - 2:03
6 Understanding - 5:06
7 When You're Walking - 4:53
8 When I Needed Someone - 2:42
9 Pussy Cat - 4:54



domingo, 5 de janeiro de 2014

PSYCH/GARAGE ROCK - SMOG - Time for the Blues / Wiched Man - 1971

Ernesto Samamé & Félix Varvarande
Pérola totalmente desconhecida vinda do Peru, o Smog foi um grupo de curtíssima duração, formado em 1971 pelo baixista Ernesto Samamé, membro de outras bandas locais como Laghonia e We All Together. A banda lançou apenas um compacto, com as ótimas músicas Time for the Blues e Wiched Man, trazendo um poderoso rock psicodélico, contando com pesados riffs e solos de guitarra e mescla de blues no lado A. Gravação meio amadora e clima "garageiro" também marcam o som dos caras, as letras são em inglês.
Link

Unknown pearl coming of Peru, Smog was a group of very short duration, formed in 1971 by bassist Ernesto Samamé. The band released just one single, with great musics Time for the Blues and Wiched Man, bringing a powerful psychedelic rock, with heavy guitar riffs and solos and blues influences on side A. Amateur recording and garage style also mark the sound, the lyrics are all in English.


Manuel Guerrero (guitar, vocals)
Félix Varvarande (guitar, vocals)
Ernesto Samamé (bass)
Eduardo Vásquez (drums)

A - Time for the Blues
B - Wiched Man

sábado, 4 de janeiro de 2014

PROGRESSIVE ROCK - FERNANDO YVOSKY - Dos Mundos - 1975


Fernando Yvosky é um multi-instrumentista, cantor e compositor venezuelano, muito pouco se sabe sobre ele. Yvosky lançou apenas um raro LP em 1975, com vários músicos convidados, considerado uma importante "peça" na história do rock, principalmente prog, do país. O disco foi relançado duas vezes, em 1986 e 2007, em CD e vinil.
O álbum Dos Mundos traz 10 curtas faixas de rock progressivo bastante suave (soft), com clara influencia das bandas italianas do estilo. Algumas passagens mais voltadas ao folk, rock latino e até experimentais também podem ser ouvidas. Conta com ótimas e bem trabalhados momentos instrumentais, com destaque para piano, órgão, violão e percussão, algumas tímidas passagens de clarinete, oboé, violino e flauta dão um certo "charme" para o som. O vocal de Fernando é na maioria do tempo triste e melancólico, as letras são todas em espanhol.
Um belo álbum, recomendado para quem gosta de rock progressivo e sul-americano.
Link

Fernando Yvosky is a Venezuelan multi-instrumentalist, singer and composer, very little is known about him. Yvosky just released a rare LP in 1975, with several guest musicians, considered an important piece in the history of rock, mostly prog, in his country. The album was re-released twice, in 1986 and 2007, on CD and vinyl.
The album "Dos Mundos" brings 10 short tracks of progressive rock rather soft, with clear influence of Italian bands. Some more devoted to folk, latin rock and even experimental passages can also be heard. Features great instrumental moments, especially piano, organ, guitar and percussion, some timid passages of clarinet, oboe, violin and flute give a certain "charm" to the sound. The Fernando's vocals is the most sad and gloomy weather, the lyrics are all in Spanish.
A beautiful album, recommended for those who like progressive and South American rock.


Fernando Yvosky (guitarra, percussão, vocal)

Convidados:
Guillermo Mager (piano, órgão, sintetizador)
Jairo Zuleta (guitarra)
Adib Casta (guitarra)
Rubén "Puppi" Salazar (baixo)
Enrique Marcano (bateria)
Eleazar Yánez (bateria)
Tulio Cremisini (bateria)
Mario Arias (violoncelo)
Félix Colino (flauta)
Lido Guarnieri (oboé)
Manuel Freire (clarinete)
Filiberto Nuñez / fagot
Sigfrido Chiva (violino)
Carmelo Russo (violino)
José Olmedo (viola)
Antonieta Mastropaolo (vocal)
Laura Alonso (vocal)
Evelyn Bigott (vocal)
Francisco Salazar (vocal)
Lisandro Castro (vocal)

1 Prologo (Despierta un Mundo) 2:48
2 La Musica, Magico Vehiculo 2:43
3 Merengue al Hombre Tiempo 2:46
4 El Señor de Azul 5:00
5 El Anciano 4:37
6 Es Dificil Expresarlo 4:09
7 Extriorizaciones de un Mundo Interior 2:22
8 Estoy Viviendo 4:40
9 Eres Bella 3:00
10 En Busca de El 1:45