Se você está interessado em baixar algum álbum postado a partir de 2015, entre em contato por e-mail: prolasdorock@yahoo.com ou deixe seu contato nos comentários (este não será visível publicamente), e o link será enviado o mais breve possível!


Mais informações aqui: http://goo.gl/ra9cdp


-------------


If you are interested in downloading any posted album from 2015, contact by email: prolasdorock@yahoo.com or let your email in comments (this will not be visible publicly) and the link will be sent as soon as possible!


More info here: http://goo.gl/ra9cdp

sexta-feira, 31 de maio de 2013

HARD ROCK - CIRUELA - Regreso al origen - 1973



Pérola mexicana formada em 1971 em Reynosa, lançaram apenas um disco em 1973 e se acabaram logo após.
O disco era na maioria de hard rock, com toques de heavy psicodélico e blues. Percebe-se aqui um som muito influenciado pelo Led Zeppelin e Deep Purple (os vocais de Daniel Valens lembram os de Gillan) e outras bandas britânicas da época. Destaque para as guitarras (sempre pesadas), bateria e algumas passagens de flauta, sembre lembrando Ian Anderson.
Um grande registro do hard rock latino americano! Pérola altamente recomendada!
Link

Daniel Valens(vocals)
Cesar Cal (guitar)
Billy Valle (guitar)
Sergio Saul Soto (bass)
Guillermo Garibay (drums)
Luis Pérez (vocals, flute)

1 Father (Padre) 3:25
2 Acapulco golden 3:00
3 Regreso al origen 3:57
4 Nada nos detendra 3:12
5 Falsa 2:36
6 Despertar 8:48
7 Peste 7:22

quinta-feira, 30 de maio de 2013

PROG/JAZZ - KIMIO MIZUTANI - A Path Through Haze - 1971


Único disco solo do guitarrista e compositor japonês Kimio Mizutani, membro de várias bandas do país durante as décadas de 1960 e 1970 como Love Live Life +1 e Adams. Lançando seu último projeto em 2003.
A Path Through Haze, de 1971, conta com a participação de muitos músicos e traz uma interessante mistura de vários estilos musicais com predominância do rock progressivo, contanto com passagens de free jazz, space, hard rock e psicodélico. Tendo, portanto, passagens mais pesadas e outras mais calmas.
Boa pérola experimental, ouçam e tirem suas conclusões!
Link

Through the paces of what is widely regarded as on the true psychedelic masterpieces of the early 70s Japanese scene. Sensitive interludes, tasteful nods to progressive/fusionist extension and lovely psych guitar hover by Mizutani dominate the proceedings.
Dirty Funky Situation

- Kimio Mizutani / guitars
- Takeshi Inomata / drums
- Hiromasa Suzuki / electric piano
- Masahiko Satoh / electric piano
- Hideaki Takebe / bass
- Masaoki Terakawa / bass
- Hiro Yanagida / Hammond organ

01. A Path Through The Haze
02. Sail In The Sky
03. Turning Point
04. Tell Me What You Saw
05. One For Janis
06. Sabbath Day's Sable
07. A Bottle Of Codeine
08. Way Out



terça-feira, 28 de maio de 2013

PSYCHEDELIC ROCK - BILLY T.K.'s POWERHOUSE - Life Beyond The Material Sky - 1975


Grupo vindo da Nova Zelândia, formado em 1972 por um dos mais conhecidos e respeitados guitarrista do país, Billy TK (Bill Te Kahika), tendo um som muito influenciado por guitarristas como Hendrix e Santana e ex-membro da clássica Human Instinct. O vinil original é uma raridade total, tendo só 500 cópias e hoje é muito procurado por colecionadores.
O disco ao vivo traz na maioria jams psicodélicos e em muitos momentos viajantes, com longos e ótimos solos de guitarra contando ainda com alguns toques de blues e funk-groove (principalmente no baixo).
Pérola altamente recomendada para fãs de rock psicodélico!
Novo Link
Billy T.K.'s guitar mastery is on display from the first fuzzed out track "Heaven's Melody" to the eastern influenced "Guru Deva" and beyond. Although this album is live and contains lengthy "jam" tracks, it would be appreciated by any guitarist as "New Zealands answer to Jimi Hendrix" weaves his magic. The title track has a great feel to it and the whole album is seeped in druggy, dream like arrangements.
Highly recommended for any guitarist.
Rate Your Music

Billy T.K. (Bill Te Kahika) - lead guitar, vocals
Piahana Tahapeti - 2nd guitar
Ara Mete - drums
Peter Mataparae - bass
Mana Rauhina - congos
Jamie Tait Jamieson - keyboards
Pauline Pool - cello, vocals
Eva & Maria Keuti - backing vocals

01 Heaven's Melody (12:54)
02 Beyond The Material Sky (5:49)
03 Guru Deva (9:03)
04 Race Into The Infinite (10:37)
05 Secret Of Life (11:49)
06 City Of Things (3:57)
07 Love Love (13:17)
08 Funky Trucking (5:26)

segunda-feira, 27 de maio de 2013

GARAGE ROCK/ PSYCH - LIMONADA - Same - 1970


Pérola de vida muito curta, formada em Montevideo, no Uruguai em 1970 por ex-membros da banda El Kinto e que lançou apenas um disco no mesmo ano.
A música foi influenciada por grupos ingleses de Beat e rock/pop psicodélico, podendo classificar a banda como Rock de garagem. Os vocais são todos em espanhol.
Link (Music 60-70)
Uruguayan psych with Tropicalia beats & breezy harmonies that are as light & sweet as the drink they're named after. Little tape pieces between songs, arrangements centered around acoustic guitar.
Blue Beat in my Soul

Walter Cambón (guitar, vocals)
José Luis Sosa (drums)
Dardo Martínez (guitar, piano, keyboards)
Ricardo Lanza (bass, vocals)

01. Ojos Que Miran Lejos
02. Barrio de Casas Bajas
03. Pasteles Verdes
04. Veo Luz en La Ventana
05. DeJenme Dormir
06. Lejos Estas
07. Siempre Caminar
08. Pies Descalzos
09. Cambiar La Rosa
10. No Puedo Comprender
11. Nonica
12. Viejo Tambor

domingo, 26 de maio de 2013

HEAVY PSYCH - CAMELEON - Le chemin de la descente / Je hurle que je t'aime - 1971



Outra raríssima pérola que lançou apenas um single, Cameleon se formou na França no fim dos anos 60 e lançou apenas esse trabalho: Le Chemin De La Descente/Je Hurle Que Je T'Aime, em 1971. O som da banda era hard rock e heavy psych, com destaque para a barulhenta guitarra, principalmente no lado A.
Pérola recomendada!

Electric Guitar – Jacques Liot
Percussion – Patrick Mazie
Vocals – Martine Maréchal

A Le chemin de la descente
B Je hurle que je t'aime


HARD PROG - CANYON - Downtown/Dialogue - 1971



Raríssimo registro holandês dessa pérola chamada Canyon. O grupo se formou nos anos 60, lançando dois Singles em 1968 e 69 com o nome de Art. 461, e mudando para Canyon lançando esse outro Single em 1971, trazendo duas músicas: Downtown e Dialogue, com destaque para a primeira. O som era voltado ao rock progressivo, muito influenciado pelo psicodélico e com muita flauta.
Pérola recomendada!
Link

Rob Kooy (guitar)
Harm Kramer (bass)
John Eskes (keyboards)
Jan Woudenberg (drums)
Eise Bakker (vocals)

A - Downtown
B - Dialogue



sábado, 25 de maio de 2013

HEAVY PROG - NAUTILUS - 20,000 Miles Under the Sea - 1978



Mais uma ótima pérola vinda da Suíça, Nautilus lançou dois álbuns nos seus anos de duração (1976-1980). O primeiro disco 20,000 Miles Under the Sea, de 1978, foi o melhor dos caras, que trazia um progressivo pesado, com toques de psicodélico influenciado por bandas inglesas e alemãs. O destaque aqui é do teclado Hammond (a la Ken Hensley), que está presente em quase todos os momentos e a guitarra, ambos tendo ótimos momentos no álbum. Os vocais, em inglês, ficam devendo um pouco. Destaque para a faixa de abertura e "To The Sky".
Pérola progressiva com alguns bons momentos, recomendado!

Revisão completa (em inglês) --> Orexis of Death
Link

Urs Lerch (bass)
Dieter Ruf (guitar, vocals)
Peter Fibich (drums)
Ralph Stucki (keyboards, vocals)
Christian Bauer (guitar, vocals)

01 20,000 Miles Under the Sea (5:14)
02 Sleeping in the Wind (5:01)
03 Like a Bird (4:19)
04 Deep Inside Me (5:58)
05 Lady (5:00)
06 Lost in Time (7:21)
07 To The Sky (3:51)
08 Opus For Ghosts, Crocodils and Four Living Persons (1:48)


quarta-feira, 22 de maio de 2013

ROCK - THE GENTLEMAN - Same - 1972


Grupo que veio da Paraíba e revelou Zé Ramalho (que só participou do EP) e Hugo Leão Filho. The Gentleman se formou em 1966 influenciado por grupos britânicos de rock psicodélico e pela música tradicional da região. Lançaram apenas 1 EP em 1972 e esse álbum.
Novo Link

Célio(guitarra ritmica)
Valmir(crooner)
Saulo(baterista)
Enilton(guitarra solo)
Carlito(teclados)

01. Sorriso Selvagem
02. Não Sei Quem Sou
03. Vestido Branco
04. Meu Mundo
05. Lonely Blue Bay
06. Uma Voz, Outra Voz
07. Vazio
08. Agora Estou Livre
09. Isso é Amor
10. Eu Juro
11. O Embarque
12. Post-Scriptum

terça-feira, 21 de maio de 2013

PROG ROCK - ACHE - Green Man - 1971


Mais uma pérola vinda da Dinamarca. E essa é das boas, Ache se formou no fim dos anos 60 na capital Copenhague e durou quase uma década, acabando em 1977. Nesse período a banda lançou apenas 2 álbuns: De Homine Urbano e Green Man (1970 e 1971); é um dos melhores e mais influentes grupos progressivos dinamarqueses da época.
Green Man é considerado o melhor da banda, mas apesar de ambos trazerem um bom rock progressivo. O Hammond e a guitarra sem dúvida são os destaques do álbum e do grupo, predominantes no som e trazendo ótimas passagens e improvisações, algumas mais melódicas e outras mais pesadas. Faixas em destaques: Green Man, Shadow of a Gipsy e Acheron.
Uma quase obra-prima do rock progressivo, altamente recomendado para todo fã do estilo!
Link (Natskyggevej)
Green Man is a real masterpiece. On this album the group dropped the long progressive suites they had delivered on their debut record and started playing shorter, but also better compositions. The album contains lots of great passages of improvisation and mellow melodic pieces as well as some heavy pieces.
Natskyggevej

Torsten Olafsson (vocals, bass, spinet)
Peter Mellin (Hammond organ, grand piano, vibraphone, vocals)
Finn Olafsson (electric & acoustic guitars, vocals, percussion)
Glenn Fischer (drums, percussion)
Johnny Reimar (backing vocals)

01 Equatorial Rain
02 Sweet Jolly Joyce
03 The Invasion
04 Shadow of a Gipsy
05 Green Man
06 Acheron
07 We Can Work It Out/Workin'


domingo, 19 de maio de 2013

PROG/ BLUES- POLIFEMO - Same - 1976



Pérola argentina formada em Buenos Aires por ex-membros da bandas Sui Generis e Color Humano no meio dos anos 70, originalmente como um trio. O grupo adicionou mais um integrante em 1976 (Ciro Fogliatta) lançou apenas 2 anos (1976/77), e se acabou no mesmo ano do segundo lançamento.
O disco Polifemo traz na sua maioria o hard/blues rock, com bons riffs. Existem influências de progressivo também, principalmente do italiano, nas passagens de órgão e sintetizador. Os vocais são todos em espanhol.
Boa Pérola argentina, recomendada!!!
Link

While this should'nt be listed among the best Argentinian Prog releases, ''Polifemo'' is an album filled with nice moments of bluesy Progressive Rock with a touch of Classic Prog in the keyboard work.We should'nt expect less from such a talented line-up.
Prog Archives

Rinaldo Roberto Rafanelli - vocal, baixo, guitarra, sintetizador Moog, órgão
Oscar David Lebón - vocais, guitarra, piano elétrico, mellotron, percussão
Ciro Fogliatta - vocal, piano, piano elétrico, órgão, mellotron, clarinete
Juan Jorge Rodríguez - bateria, percussão

Qué hago yo aquí
12 caras
Tu forma real
Vamos al campo
Flotando
Dueña del comfort

sábado, 18 de maio de 2013

PSYCH/ BLUES - YOUNG FLOWERS - Blomsterpistolen - 1968



Trio dinamarquês hippie formado em 1967 em Copenhague, o grupo traz um som inspirados em bandas americanas como Jimi Hendrix Experience e Cream. A banda lançou 2 discos (67/68), mas não consegui sucesso e se acabou em 1970.
No segundo disco (No 2) eles trazem psicodélico mais pesado (Heavy Psych). Mas nesse primeiro, Blomsterpistolen, o som é mais focado no psicodélico com longas viagens e bons solos de guitarra e bateria. O Blues também tem algumas passagens por aqui. Os vocais são em inglês e norueguês.
No geral, um bom registro psicodélico, pérola recomendada!
DOWNLOAD

Blomsterpistolen in particular has some of the surface trappings of late-'60s records featuring Hendrix and Clapton in the squealing distorted guitars, phasing, and overall transmutation of the blues to a hard rock format.
All Music

Peter Ingemann (bass, vocals)
Ken Gudman (drums)
Peer Frost (guitar)

Ouverture / Take Warning, Stk.1 4:22
The Moment Life Appeared, Stk.2 2:25
25 Øre 7:53
Oppe I Træet, Stk.3 3:26
To You, Stk.4 2:02
Down Along the Cove, Stk.5 3:59
April '68 8:56




Ao Vivo

sexta-feira, 17 de maio de 2013

PROG ROCK - SUME - Sumut - 1973


Pérola vinda da Groenlândia (Reino da Dinamarca) e que foi provavelmente a mais "conhecida" banda fora do país. O grupo durou 5 anos, surgindo em 1972 e se acabando em 77, lançaram três álbuns nos anos 1970 (73/74/77). As vezes alguns antigos membros se reúnem e ainda fazem shows pelo país.
O primeiro disco da banda, Sumut, traz um rock progressivo com influencias de folk e rock psicodélico. Algumas faixas são folk e acústicas, com passagens de flauta, já outras trazem riffs mais pesados e também bons solos de teclado. As letras são todas em groenlandês.
Ótima pérola, recomendado!
DOWNLOAD

Even though labeled progressive the songs tend to be pretty straight forward although with variation and progression reflected by the use of different instruments to emphasize the songs. The band really shows some enthusiasm concerning what they do on this record thus making it a great effort and a great debut.
Natskygge


Vocals, Guitar – Malik Høegh, Per Berthelsen
Harp – Jørgen Lang
Organ, Flute – Thor Backhausen
Bass – Erik Hammeken
Drums – Hans Fleischer

Pivfit Nutât / Nye Tider 3:23
Upernâk / Forår 3:14
Pilerinek-Tikínek / Forventning-Ankomst 5:25
Tamorassâriat / Den Første Bid Af Sælen 1:38
Ilivnut Pulavdlunga / Kravle Ind I Mit Indre 3:04
Erkigsinek Sapinarama / Uro 3:10
Erkasûtekarnek / Bekymring 2:41
Heimaey Erkaivdlugo / Ode Til Heimaey 4:32
Imigagssak / Ildvand 4:39
Ukiak / Efterår 5:05
Nalunaerasuartaut Tokuvok / Telegrafen Er Død 3:37



quinta-feira, 16 de maio de 2013

ZEUHL - PASCAL DUFFARD - Dieu est Fou - 1976



Obscuro artista francês de Zeuhl, uma vertente do Avant Prog, trazendo som experimental com muitas misturas de jazz e partes mais dramáticas de ópera. 18 músicos colaboraram nesse álbum, incluindo integrantes da banda Zao e da reconhecida Magma. O álbum é conceitual e conta com seis longas faixas, que são dividas em partes. Os vocais são todos em francês.
Se você gosta de Avant Prog, principalmente Zeuhl, este é um disco altamente recomendado!
Revisão em Inglês -> Prog Archives
DOWNLOAD

From there, it moves into dramatic, operatic, weird free jazzy territory interspersed with experimental avant madness and beautiful poignant-sounding chanson and acoustic passages that provide good contrast and a satisfying playfulness. Bombastic, pretty, strange, pretty strange, and I think pretty wonderful. I also discern a delicious sense of irony in the proceedings.
Prog Archives

- Anna Prucnal / vocals
- Bernadette Val / vocals
- Armand Altai / vocals
- Mauricia Platon / vocals
- Maria Popkiewicz / vocals
- Pascal Duffard / piano and vocals
- Francisco Rosalemy / drums
- Francis Moze / bass
- Bernard Lubat / drums
- Tony Bonfils / bass
- Marc Chantereau / percussion
- Claude Engel / electric guitar
- Gilbert Rodriguez / acoustic guitar
- Yochk'o Seffer / saxophone
- Henri Wojtkowiak / counterbass
- Tim Blake / synthesizer
- Pierre Thibaud / trumpet
- Jacques Noureddine / saxophone

1. Trois millions d'annees (5:02)
a) Exposition (0:46)
b) Argument (4:16)
2. Etre (8:28)
a) Exposition (2:18)
b) Argument (4:00)
c) Conversation (2:10)
3. Porte moi de l'eau, Marie (8:21)
a) Exposition (1:40)
b) Argument (6:41)
4. Au fond de mais yeux (9:06)
a) Exposition (3:00)
b) Argument (4:39)
c) Conversation (1:27)
5. Action - Reaction (3:14)
6. Dieu est Fou (5:39)



quarta-feira, 15 de maio de 2013

ACID FOLK - EXTRADITION - Hush - 1971



Obscura pérola formada em Sidney, Austrália, no ano de 1970. Extradition lançou apenas um álbum em 1971 e se acabou no mesmo ano. O vinil original é muito raro, tendo menos de 500 cópias e é um dos mais raros australianos da época.
O som do trio lembra muito o de grupos ingleses de acid folk dos anos 60/70 como o Pentangle. O vocal é na maioria das faixas feminino. Há o uso de muitos instrumentos como piano, flauta, violão e passagens mais experimentais com instrumentos "orientais". Conta também com muitas influências psicodélicas.
Ótima pérola, recomendado principalmente para quem gosta de acid folk britânico!
Novo Link (When the Levee Breaks)

Amazing album! Incredible psych-acid feeling, sometimes psychedelic, sometimes eastern influences too!Veeeeery interesting!
Music Saves Lives

Colin Campbell
Colin Dryden
Shayna Karlin

A Water Song 4:53
A Love Song 4:40
Original Whim 5:55
Minuet 2:32
A Moonsong 5:25
Dear One 9:42
A Woman Song 2:56
I Feel the Sun 1:19
Ice 4:11
Song for Sunrise 5:38





segunda-feira, 13 de maio de 2013

FUNK JAZZ ROCK - ROUNDHOUSE - 'Scuse Me - 1972



Sexteto formado em Zurique, na Suíça, mas que gravou e se estabeleceu na Alemanha. Roundhouse surgiu no final dos anos 60 e lançou dois discos: Scuse Me e Down to Earth, ambos de 1972.
O som do grupo nesse disco (na minha opinião, o melhor deles) era mais focado no jazz rock com muitas influencias de funk e alguns toques de rock progressivo (Krautrock) e música latina também. Destaque para as faixas I Hear You Call e Motives, com ótimas passagens de sax e bateria. Excelente funk rock, pérola altamente recomendada!
DOWNLOAD

Highly energetic jazz-rock with an occasional "horn mode". It's true that the heart of the band lays with the drummer, their's is an exellent one, providing some really creative percussive support to lift the band to higher grounds. The album itself is a mix of semi-commercial and more progressive ideas, really diverse and interesting.
Rate Your Music

Bernd Heil (guitar, bass, vocals)
Ralph Bloch (drums)
Jean-Pierre Wuttke (tenor saxophone, alto saxophone)
Gustav Csik (organ, tenor saxophone)
Laszlo Juhasz (trumpet, bass)
Kurt Weil (trombone, vibraphone)

Motives 3:22
Born to Wander 6:00
I Hear You Call 3:17
Send Me a Letter 3:03
Share My World 3:45
'Scuse Me 6:23
Sunshine in My Eyes 4:44
Thinking of You 3:11
Don't Get Me Wrong 2:52
Circle of Dreams 4:54


domingo, 12 de maio de 2013

FOLK ROCK - ALBATROSS - A Breath of Fresh Air - 1973



Pérola australiana formada em 1972 e que teve ex-membros de grupos como Tamam Shud, Extradition e Tully. O Albatross teve um som mais focado no folk/country rock, como se percebe no único disco do trio (com participação de outros músicos): A Breath of Fresh Air, de 1973. Trazendo faixas na maioria acústicas e melódicas, com violões e alguns toques de flauta e bandolim, em algumas outras se percebe mais influencias "rurais", como em Bouzouki Boogie. A banda não conseguiu sucesso e se acabou no final do mesmo ano.
Não é um disco excelente, mas para quem gosta de soft rock, recomendado!
Link (Rock Archeologia)

Albatross' music incorporated elements of folk and country music, as were a number of other contemporary Australian groups like Country Radio, The Flying Circus and The Dingoes. Lyrically, the band's material continued Bjerre's concerns with sprituality, nature and environmental issues.
Milesago.com

Peter Baron (bass)
Kim Bryant (drums)
Lindsay Bjerre (vocals, guitar, bouzouki, mandolin)

Full Moon 6:09
The Drowning Song 3:51
Escher's Door 4:48
Drop Me a Line 3:20
Bouzouki Boogie 4:09
A Breath of Fresh Air 4:19
The Games Cards Play 3:07
Nimbin Stopover 3:35
Mermaid 4:40
A Message to You 3:04
Seashell Secrets 3:11
Wings of the Albatross 2:30
The Angel and the Boy 3:03



sexta-feira, 10 de maio de 2013

ROCK - CASTANJA - Same - 1973



Mais uma pérola vinda da Finlândia. A banda Castanja foi formada por Jukka Kuoppamäki, no começo do anos 70. O grupo lançou apenas esse disco em 1973, pela Satsanga Records, fundada pelo próprio Kuoppamäki.
O som deles é um rock com alguns toques de progressivo e pop. Destaque para os vocais e passagens de órgão e guitarra, as letras são todas em finlandês. Boa pérola, recomendado!
Se alguém tiver um link para download, por favor mande para o Blog.

Jam Kari - guitarra, vocais
Tapio Alder - órgão
Matti jock - baixo, vocais
Pentti Birmânia - Bateria

Tahdon elää
Polttaa, polttaa
Öinen hiillos
Varhainen aamu
Shalalaa
Purjevene
B-puoli
Niinkuin taivas ja maa
Kaiken sain
Kesäkukka
Svengidisco
Katson peiliin
Hyvää yötä





quarta-feira, 8 de maio de 2013

PSYCHEDELIC FOLK - VARIOUS - Posições - 1971



Coletânea que reúne várias pérolas do rock nacional do começo dos anos 70. São reunidos 5 grupos, dos quais apenas o Som Imaginário conseguiu um destaque maior no cenário da música (rock) brasileira, lançando ótimos discos em 70 e 73. O Módulo 1000 lançou um disco em 1970. Já as bandas A Tribo e Equipe Mercado só lançaram EPs.
O disco traz o rock com muitas influências psicodélicas e meio obscuras (como na raríssima pérola Equipe Mercado) do EUA e da Inglaterra e, claro, toques da nossa música. Bom disco, recomendado principalmente para quem curte rock nacional.
Novo Link

01 Tribo - Kyrie
02 Equipe Mercado - Marina Belair
03 Módulo 1.000 - Curtíssima
04 Som Imaginário - A nova estrêla
05 Módulo 1.000 - Ferrugem e foligem
06 Tribo - Peba & Pobó


terça-feira, 7 de maio de 2013

FOLK/WORLD - Keletigui et ses Tambourinis - Le retour - 1976



Keletigui et ses Tambourinis veio da Guiné. Não se tem muita informação sobre eles. O grupo surgiu lá pelos anos 60 e durou um bom tempo, lançando vários Singles, mas parece que Le retour foi o único álbum dos africanos. Pelo tempo de "vida" do grupo, acho que conseguiram um certo sucesso no país. Uma coletânea foi lançada em 2009 com as principais músicas no período de 68-76.
O som deles tinha muito pouco de rock, mas até que é legalzinho. Traz um folk com toques de jazz e outras misturas, podemos classificar como World Music. Pérola para se conhecer.
Mais informações

Keletigui Traoré (leader, saxophone, vocals, flute)
Momo "Wandel" Soumah (saxophone)
Bigné Dombia (saxophone)
M’ Bemba Dioubaté (bass)
David Camara (drums)
Lansana Diabaté (balafon)
Linke Condé (guitar)
Djigui Touré (percussion)
Sékou Condé (rhythm guitar)
Manfila "Dabadou" Kanté (bass, vocals)
Kerfalla Camara (trumpet, vocals)
Baba Djan (vocals)

01 Maxi Miramagni
02 Maderi
03 Dembati
04 Sökho
05 Kassimagni
06 Kébakélé

segunda-feira, 6 de maio de 2013

100º POST - BLUES ROCK - BREAKOUT - Blues - 1971





100ª Postagem do Blog Pérolas do Rock'n'Roll!!! Obrigado a todos que acompanham e que gostam do nosso espaço!
Pra comemorar a 100ª Pérola, posto aqui um discaço, Blues, da banda Polonesa Breakout.
O grupo polonês surgiu em Warszawa, no ano de 1965 com o nome de Blackout, formado por Tadeusz Nalepa e Stan Borys, com mais enfoque no R&B e Rock psicodélico. Só em 1968/69 o nome foi mudado para Breakout, durando mais dez anos, lançando em todo esse período 10 discos e tendo várias mudanças de formação, o único membro que ficou do começo ao fim foi T. Nalepa. A banda teve grande sucesso na parte oriental da Europa, mas no Brasil e na América Latina ainda pode ser considerada uma "pérola".
O disco Blues, de 1971, é o quarto e considerado o melhor da banda e um dos mais importantes e influentes da história do rock polonês, e não é por acaso. Traz um Blues Rock de primeira, com excelentes e matadores solos e passagens de guitarra de Kozakiewicz e também de gaita, os vocais também são muito bons, baixo e bateria não ficam atrás, mostrando boa "sintonia". Infelizmente as letras são todas em polonês. Pode baixar, garanto que vai gostar muito.
Altamente recomendado, da primeira até a última faixa, para todos de os fãs de Blues e rock clássico!!!
Link
This album by Polish group Breakout is one of the most influential albums, not only in Poland but in the entire Easter European music scene. Is a superb example of Blues-Rock, with absolutely stunning guitar work by Kozakiewicz, which resulted in it being referred to as the Polish version of the legendary John Mayall's "Bluesbreakers With Eric Clapton" album, being surely as influential as that seminal release. In retrospect the album lost absolutely nothing of its power and beauty and hopefully some Rock-Blues enthusiasts around the world will discover it eventually. Absolutely essential!
Rate Your Music

Tadeusz Nalepa (vocal, guitarra)
Dariusz Kozakiewicz (guitarra)
Tadeusz Trzciński (harmônica)
Jerzy Goleniewski (baixo)
Józef Hajdasz (bateria)


Ona poszła inną drogą 3:35
Kiedy byłem małym chłopcem 3:10
Oni zaraz przyjdą tu 3:00
Przyszła do mnie bieda 2:00
Pomaluj moje sny 2:45
Usta me ogrzej 4:07
Gdybym był wichrem 7:57
Co się stało kwiatom 6:16
Dzisiejszej nocy 4:09

sábado, 4 de maio de 2013

FOLK ROCK - STRENGEGJENGEN - Trå tell! - 1976



Strengegjengen foi uma pérola vinda de Kongsvinger, sul da Noruega, formada no meio dos anos 70, pelo ex-membro da banda Bazar , Øyvind Rauset. O grupo era também conhecido como Kåre Drayton's, lançando um EP com esse nome. Tiveram vida curta e lançaram apenas 1 álbum, em 1976.
O disco Trå tell traz um folk, num estilo bem "country", trazendo algumas passagens de gaita e de instrumentos locais. Os vocais são todos em norueguês e segundo alguns sites as letras são de protesto. Pra conhecer, recomendado.
DOWNLOAD

Jan Ørstad (guitar, vocals)
Øyvind Rauset (fiddle)
Jan-Arne Rundgren (mandolin, harmonica, guitar)
Sidsel Forslund (accordion, guitar, vocals)
Odd Ørstad (guitar)
Torsten Dulsrud (drums)
Bjørn K. Herlyng (vocals, guitar)

Kent Auren 2:30
Kølgruvevisa 2:55
Jensen Jr.'s Jubileum 2:45
Himmeriksba'n 4:15
Blå Musikk 2:48
Stjernen 4:00
Ekspertene Gir Svar 3:30
Blanke Spår 3:27
A/S Arvegods Slår Til Igjen 3:32
Lov-Sang 4:00
Murene 3:25




sexta-feira, 3 de maio de 2013

COUNTRY / BLUES ROCK - FARM - Same - 1971



Farm foi uma pérola formada nos Estados Unidos, numa cidadezinha ao sul do estado de Illinois, no fim dos anos 1960. O grupo lançou apenas um disco em 1971 e até conseguiu algum "sucesso" na região, chegando a abrir para o Canned Heat.
O disco Farm traz 5 faixas de um típico Country e Blues rock americano do começo dos anos 70, com alguns solos "matadores" de guitarra e outras ótimas passagens de gaita. Percebe-se grande influência de grupos como Allman Brothers e Canned Heat no som deles, tanto é que há um cover (muito bem feito) dos Allman Brothers, Statesboro Blues, para fechar o disco.
Se você curte essas bandas citadas aqui ou southern rock em geral, altamente recomendado!
Site Oficial
DOWNLOAD

Farm was heavily influnced by such bands as, the Allman Brothers, Canned Heat, and other blues rockers of the day. Their first and only album release was their self titled debut in 1969. From Mt.Vernon,Illinois, Farm enjoyed a strong, loyal following in the Southern Illinois area until their demise in late 1970.
Best songs "Sunshine In My Window", "Cottonfield Woman", and "Let That Boy Boogie".
Rate Your Music

Del Herbert (lead guitar)
Gary Gordon (vocals, guitar, bottleneck guitar)
Jim Elwyn (vocals, bass)
Steve Evanchik (percussion, harmonica)
Roger Greenwalt (keyboards)
Mike Young (drums)

Jungle Song 7:45
Let That Boy Boogie 7:13
Sonshine on my Window 3:47
Centerfiend Woman 3:57
Statesboro Blues 3:24



quarta-feira, 1 de maio de 2013

FUNK ROCK - LITTLE VILLAGE - Same - 1977



Pérola americana de Connecticut, surgiu no meio dos anos 70 e só teve esse álbum gravado, de 1977.
A banda traz um rock'n'roll com influências de funk, nada extraordinário, mas mesmo assim uma boa pérola. Se nunca ouviu, recomendado!
Link (Rock Archeologia)
The album completely alternate between funk and rock
Rate Your Music

John Frisell (guitar, vocals)
Mark Maulucci (guitar, vocals)
Bernie Palka (drums)
Mark Couture (bass, vocals)

01. Who Do You Baby? (4:17)
02. Beaver Fever (3:58)
03. Joyce's Jazz (3:19)
04. Funky Jubilee (4:00)
05. You Show Me Yours (I'll Show You Mine) (4:22)
06. Same Old Thing (4:26)
07. We'll Be Together (4:13)
08. Slave O' The Sauce (3:02)
09. Jasmin Baby (5:21)
10. I'm Not Talkin' (4:13)