Se você está interessado em baixar algum álbum postado a partir de 2015, entre em contato por e-mail: prolasdorock@yahoo.com ou deixe seu contato nos comentários (este não será visível publicamente), e o link será enviado o mais breve possível!


Mais informações aqui: http://goo.gl/ra9cdp


-------------


If you are interested in downloading any posted album from 2015, contact by email: prolasdorock@yahoo.com or let your email in comments (this will not be visible publicly) and the link will be sent as soon as possible!


More info here: http://goo.gl/ra9cdp

quarta-feira, 26 de julho de 2017

FOLK ROCK - JOHN DONOGHUE - Spirit of Pelorus Jack - 1973


Artista / Banda: John Donoghue
Álbum: 
Spirit of Pelorus Jack
Ano: 1973
Gênero: Folk Rock
 País: Nova Zelândia

Comentário: Músico e compositor neo-zelandês de Northland, que nos anos 60 integrou pequenos grupos locais como Cheshire Katt, Dizzy Limits e Timberjack (nome que adotou como seu artístico posteriormente), na década seguinte foi membro da grande Human Instinct e lançou seus dois únicos discos solo.
Com participação de ex-companheiros do Timberjack e também Quincy Conserve e Fourmyla, o debut traz 10 curtas faixas de folk rock, misturando a bagagem dos músicos. O resultado são belas composições acústicas e aparentemente simples, porém com construções instrumentais interessantes, destacando-se o piano, sax e violões, acompanhando o vocal e coros.
Trabalho sólido e recomendado para fãs de folk rock

A New Zealander musician and composer who in the 1960s integrated small local groups such as Cheshire Katt, Dizzy Limits and Timberjack (name he later adopted as his artistic), he was a member of the great Human Instinct in the following decade and released his only two solo albums.
Featuring former Timberjack members and also from Quincy Conserve and Fourmyla, the debut features 10 short folk rock tracks. The result is beautiful acoustic and apparently simple compositions, but with interesting instrumental constructions, emphasizing the piano, sax and acoustic guitars, accompanying the vocal and choirs. Solid and recommended work for folk rock fans.


Músicos:
John Donoghue (piano, violão, vocal)
Martin Hope (violão, guitarra, backing vocals)
Graeme Thompson (baixo, backing vocals)
Steve McDonald (bateria, piano, acordeão)
Johnny McCormick (saxofone)

Faixas:
01 Song for a Princess 3:18
02 Regrets and Things 3:10
03 Like an Old Time Movie 3:49
04 Hardly Been Worthwhile 2:46
05 Spirit of Pelorus Jack 4:01
06 Be My Friend 3:02
07 Song for Vanda 3:58
08 A Worm's Eye View of Blackpool 3:35
09 A Pretty Song 2:06
10 Geraldine 2:23

domingo, 23 de julho de 2017

COUNTRY BLUES - VICTORIA VAREKAMP & MARK JANSEN - Blues & Boogie Woogie - 1971


Artista / Banda: Victoria Varekamp & Mark Jansen
Álbum: Blues & Boogie Woogie
Ano: 1971
Gênero: Country Blues / Piano Blues
 País: Holanda

Comentário: Projeto de dois artistas que desde o início dos anos 60 participavam de pequenos grupos de blues da cena holandesa, ambos com outros LPs solos lançados, porém quase desconhecidos nos dias atuais. Dividido em 13 covers de clássicos das décadas de 40 e 50, há uma distinção clara entre os lado A e B. O primeiro (indo até 'Boogie Woogie Stomp') trata-se de piano blues / boogie woogie totalmente instrumental; animado e rápido, onde os irmãos Mark e Robert Jansen fazem um grande trabalho. Já no lado que fecha o disco, ouvimos um country blues arrastado e tradicional; Varekamp surge com seu vocal melancólico e marcante, influenciado pelas grandes vozes femininas do estilo, acompanhada pela corneta e piano.
Certamente uma pérola que agradará fãs do bom e velho blues! Recomendado!

Project of two artists who participated of small blues groups of the Dutch scene since early '60s, both with other solo LPs released, but almost unknown today. Divided into 13 covers of '40s and '50s classics , there is a clear distinction between the A and B sides. The first (going until 'Boogie Woogie Stomp') is all instrumental piano blues / boogie woogie; animated and fast, where brothers Mark and Robert Jansen do a great job. On the side that closes the disc, we hear a traditional country blues; Varekamp appears with her melancholy and outstanding vocal, influenced by the great feminine voices of the style, accompanied by the cornet and piano.
Certainly a gem that will please fans of good and old blues! Recommended!


Músicos:
Mark Jansen (piano)
Robert Jansen (piano)
Andre Blankert (violão)
Rob Schreuder (bateria)
Victoria Varekamp (vocal)
Antoine Gerson Lohman (corneta)

Faixas:
01 Texas Worried Blues
02 Sixty Nine Blues
03 Kentucky
04 Pitchin` The Blues
05 Yancey`s Bugle Call
06 Turn On Your Heart
07 Boogie Woogie Prayer
08 Boogie Woogie Stomp
09 Make Me A Pallet On The Floor
10 Early That Morning
11 Cherry Pickin` Blues
12 Monkey Woman
13 Married Man Blues

quarta-feira, 19 de julho de 2017

FOLK / CLASSIC ROCK - NOVA BANDA - À Procura De Nada... - 1982


Artista / Banda: Nova Banda
Álbum: À Procura De Nada...
Ano: 1982
Gênero: Folk / Classic Rock
País: Portugal

Comentário: Grupo vindo de Castelo Branco e é hoje uma das maiores raridades vindas de Portugal, com pouquíssimas cópias e que nunca chegaram a ser distribuída comercialmente. O disco é dividido em 10 curtas faixas bastante influenciadas pelo som da década anterior, entre doses de folk, psicodelia e country, porém ficando próximo do rock comum e acústico na maioria das canções. Destaque para as passagens de gaita-de-boca e guitarra, acompanhando os vocais em português, trazendo um ar nostálgico e melancólico nas letras.
Talvez um daqueles registros que valem mais pela raridade do que qualidade, mas mesmo assim possui seus bons momentos. 

Group from Castelo Branco and is nowadays one of the biggest rarities coming from Portugal, with very few copies and never commercially distributed. The album is divided into 10 short tracks heavily influenced by the sound of the previous decade, between folk, psychedelia and country, but getting close to common and acoustic rock in most songs. Highlight for the passages of harmonica and guitar (electric and acoustic), accompanying the vocals in Portuguese, bringing a nostalgic and calm  in the lyrics.
Perhaps one of those records that are worth more for rarity than quality, but still have its good moments.

Músicos:
Tó Candeias (guitarra, vocal)
Álvaro Beites (guitarra, harmônica, vocal)
Fernando (baixo)
Tó Zé (percussão)

Faixas:
01 Menina De Bem
02 Andam P'rai A Dizer
03 Há Que Parar
04 Reduzido A Nada
05 Pacto Escondido
06 Velhinhos Da Treta
07 À Procura De Nada
08 Corre Em Vão
09 Estrada Do Tempo
10 Vida De Bêbado

segunda-feira, 17 de julho de 2017

JAZZ FUNK - TRANZAM - Funky Steps - 1974


Artista/ Banda: Tranzam
Álbum: Funky Steps
Ano: 1974
Gênero: Jazz Funk / Classical Crossover
País: Japão

Comentário: Quase super-grupo japonês formado em 1974 por ex-membros do Flower Travelin Band, The Happenings Four e outros. Após lançar um disco homônimo no mesmo ano vários membros saíram e a banda seguiu um caminho ao funk e posteriormente disco, obtendo certo sucesso local até começo dos anos 80.
Neste segundo LP são trazidas 6 reedições de peças clássicas de compositores como Vivaldi, Franz Liszt e Tchaikovsky, totalmente instrumentais e que podem ser classificadas como jazz-funk. As músicas possuem boas variações, entre momentos mais dinâmicos e de groove com outros reflexivos e profundos, onde destaca-se o trabalho de Shinohara nos teclados e piano, percussão, metais e guitarra. Apesar de não ser nenhuma grande adição ao gênero, ainda sim é um trabalho sólido e recomendado para fãs.

Almost Japanese super-group formed in 1974 by former members of Flower Travelin Band, The Happenings Four and others. After releasing a self-titled album the same year several members left and the band followed to a funk and later disco music, obtaining some local success until the early 80's.
In this second LP are brought 6 reeditions of classical pieces of composers like Vivaldi, Franz Liszt and Tchaikovsky, totally instrumental and that can be classified as jazz-funk. The songs have good variations, between more dynamic and of groove moments with other reflective and deep, where the Shinohara s work in the keyboards and piano, percussion, metals and guitar stands out.



Músicos:
Tugutoshi Goto (baixo)
Hideki Ishima (guitarra)
Nobuhiko Shinohara (teclados)
Tome Kitagawa (percussão)
Chito Kawachi (bateria)
+
Eiji Arai (trombone)
Kenichi Sano (trompete)
Koji Hadori (trompete)

Faixas:
01 Dance Ritual Of Fire From Love, The Magician 6:05
02 Largo From Mandolin Concerto 4:15
03 Dream Of Love 9:12
04 Morning From Peer Gynt Suite No.1 8:21
05 Andante From Pathetic Symphony 3:47
06 Moderato From Piano Concerto No.2 3:50


terça-feira, 11 de julho de 2017

PSYCH / LATIN FUNK - COSA NOSTRA - Same - 1971


Artista / Banda: Cosa Nostra
Álbum: Cosa Nostra
Ano: 1971
Gênero: Psychedelic / Funk / Latin Rock
 País: México

Comentário: Primeiro disco desta banda vinda da Cidade do México, que chegou a lançar outro LP dois anos depois e se desfez. Dividido em 8 curtas faixas, traz uma típica mistura de rock latino, psicodélico e funk do começo da década, muito bem executado e com músicos talentosos, destaque para a guitarra e órgão afiados, seção rítmica endiabrada e vocais em inglês (em vários momentos há presença de coros). Apesar de sólido, as 'músicas-chave' são "Get Down and Do It", "I Like It Like That", "Squeeze It Tight" e "Cosa Nostra".
Mais um bom exemplo do rock mexicano setentista, boa pedida para fãs dos estilos citados acima.

Heavy funk from Mexico -- the massive first album from Cosa Nostra, and a burning blend of soul, Latin, and psychedelic influences! Cosa Nostra clearly come from the rock end of the spectrum, but have picked up plenty of funky grooves along the way -- and hit a genre-blending style that rivals some of their contemporaries on the South American scene!
Guitars are mixed with conga, keyboards, and some especially great vocals that are often in English -- and titles include a few covers -- the best of which is a nice take on Pete Rodriguez' "I Like It Like That" -- and a number of nice originals, like "Get Down & Do It", "Squeeze It Tight", "Cosa Nostra", and "Change Of Mind".

Músicos:
Rudee Charles (vocal, percussão)
Guillermo Briseño (órgão, piano, vocal)
Malena Soto (vocal)
Norma Valdéz (vocal)
Miguel Flores (baixo)
Ezequiel Nieto (guitarra)
Gilberto Flores (bateria)

Faixas:
01 Get Down and Do It 6:34
02 Memory of Your Touch 6:42
03 I Like It Like That 3:22
04 Somebody Been Sleepin on My Bed 4:31
05 Squeeze It Tight 6:12
06 Proud Mary 4:01
07 Cosa Nostra 5:13
08 Change of Mind 5:13


sexta-feira, 30 de junho de 2017

JAZZ FUSION - AVREY SHARRON - Oasis - 1977


Artista / Banda: Avrey Sharron
Álbum: Oasis
Ano: 1977
Gênero: Jazz Fusion
País: Israel

Comentário: Um dos discos mais raros já vindos de Israel, lançado pela pequena Krypton (mesmo selo que lançou a banda Zingale), este foi um projeto de curta duração do guitarrista Avrey Sharron com outros músicos locais. Dividido em 6 faixas, maioria curtas e todas instrumentais, o quarteto apresenta um jazz profundo e variando entre momentos pausados e contemplativos e outros dinâmicos e próximos do funk/ soul jazz, incluindo uma versão de "O Morro", de Tom Jobim e Vinícius de Moraes. A guitarra guia todas as canções, acompanhada por passagens competentes de piano e seção rítmica.
Um dos ótimos presentes de Israel para fãs de jazz fusion e funk, recomendado!

Sweet electric funk from the Tel Aviv scene of the 70s – a real rarity on vinyl, and a set that has a soulful groove to match the best American albums of the time! Guitarist Avrey Sharron has a lean line with a nice sense of space – especially nice on some of the mellower, moodier numbers – but also aflutter with colorful tunes at some more upbeat spots too! His guitar is the main instrument in the lead, alongside bass and drums – but one track also features loads of excellent electric piano from Doodie Rosenthal, who works with Sharron on a killer ten minute take on "This Masquerade". Other tracks include "Black Sunshine", "Ruthie's Waltz", "Oasis", and "O Morro".

Músicos:
Avrey Sharron (guitarra)
Yossie Menachem (baixo)
Ickie Levy (bateria)
Dudi Rosenthal (piano)

Faixas:
01 This Masquerade 10:14
02 Black Sunshine 4:13
03 Ruthie’s Waltz 2:13
04 O Morro 6:39
05 Polkadots Moonbeams 4:40
06 Oasis 5:00

segunda-feira, 26 de junho de 2017

GARAGE/ PSYCH ROCK - JODI - Pops De Vanguardia - 1971


Artista: / Banda: Jodi
Álbum: Pops de Vanguardia
Ano: 1971 (1969)
Gênero: Garage / Psychedelic Rock
País: Paraguai

Comentário: Duo formado por irmãos paraguaios de origem alemã nos anos 60, que já participavam de pequenos grupos beat do país na época. Gravaram suas canções em estúdio caseiro, lançado em 1971 na vizinha Argentina de forma privada e hoje redescoberto por conta do relançamento com bônus da Guerssen Records.
As 17 curtas faixas presentes trazem desde pop / beat psicodélico 'chiclete' até rock psicodélico garageiro nervoso (como em "Reflexiones Heladas", "Fantasma Del Sonido", "Espíritu Fosforescente" e "Imagen En Rojo"), com destaque para as passagens barulhentas de órgão Farfisa, acompanhado por guitarra e bateria, sempre em atmosfera amadora, rudimentar. O vocais são em inglês e espanhol.
Outro bom e surpreendente registro que provam que o rock não tem fronteiras.

Originally released in 1971 as a private pressing, "Pops de Vanguardia" by JODI contains tracks mostly written and recorded in 1969 (with some dating back to 1966) by brothers Joern and Dirk Wenger at their homemade "Jodi Experimental Studio" in Paraguay.
The two brothers had built their own homemade studio and they spent hours and hours recording songs and experimenting to create their own sound effects (echo, reverb, etc). They called their music "Spontaneous Pop".
"Pops De Vanguardia" was recorded at their own rudimentary studio with two tape recorders. Joern plays guitar, organ and he was the lead vocalist, while Dirk plays drums and percussions. From ultra–catchy garage–pop to killer instrumental Farfisa numbers and proto–psychedelic sounds. JODI could be seen as precursors of the indie–pop and lo–fi garage which would appear some decades later.
Text: Bandcamp

Músicos:
Dirk Wenger (bateria, percussão)
Jörn Wenger (guitarra, órgão, vocal)

Faixas:
01 Experimento (Experiment) 1:54
02 Recuerdos De Un Amigo Ruso (Memories Of A Russian Friend) 2:44
03 Reflexiones Heladas (Icy Reflexions) 2:02
04 Onda Suave (Mild Wave) 2:06
05 Primavera Amarilla (Yellow Spring) 2:09
06 Arrivederci 1:40
07 Jodi-Ritmo (Jodi Rytmus) 2:53
08 Imagen En Rojo (Red Image) 3:03
09 Sueño De La Catedral (Cathedral Dream) 2:26
10 Fantasmas Del Sonido (Sound Fantasm) 2:42
11 Canción Cariñosa (Loving Song) 1:50
12 Espíritu Fosforescente (Glowing Spirit) 3:00
13 Sentimental Moment (Momento Sentimental) 1:59
14 Buscándote 2:17
15 Little Butterfly (Pequeña Mariposa) 2:53
16 Awake (Despierte) 3:24
17 Poor Man, Rich Man 3:22

terça-feira, 20 de junho de 2017

ZAM ROCK - RICKY BANDA - Niwanji Walwa Amwishyo - 1976


Artista: / Banda: Ricky Banda
Álbum: Niwanji Walwa Amwishyo
Ano: 1976
Gênero: Zam Rock / Funk / Folk
País: Zâmbia

Comentário: Gravado em Lusaka, quase nada se sabe sobre este artista e o que parece ser seu único disco, tendo número pífio de cópias e hoje sendo uma das 'raridades máximas' dentro do rock africano. Conta com presença do percussionista Peter Lungu, que chegou a participar do WITCH.
O álbum traz 10 faixas curtas, que podem ser classificadas como Zam rock, mesclando estilos ocidentais, principalmente funk, soul e blues, porém sem presença de psicodelia / fuzz de outros conterrâneos, além de fortes influências de ritmos tradicionais, com a maioria das músicas cantadas em língua local. O instrumental é simples, baseado em percussão e bateria, além de tímida guitarra. A qualidade do som também não é das melhores, mas ainda aceitável devido as condições e tempo de gravação.

Recorded in Lusaka, almost nothing is known about this artist and what seems to be his only record, having a very low number of copies and today being one of the 'top rarities' of African rock. There is presence of percussionist Peter Lungu, who participated of WITCH.
The album features 10 short tracks, which can be classified as Zam rock, mixing western styles, mainly funk, soul and blues, but without the presence of psychedelia / fuzz like others countrymen, as well as strong influences of traditional rhythms, with most tracks sung in the local language. The instrumental is simple, based on percussion and drums, as well as timid guitar. The sound quality is also not the best, but still acceptable due to the conditions and recording time.

Músicos:
Ricky Banda (todos instrumentos, vocal)
+
John Mengo (bateria)
Jukes Kasuba (bateria) 
Peter Lungu (bateria)

Faixas:
01 Who's That Guy? 4:51
02 Niwanji Walwa 2:19
03 Pano Calo Chapanshi 3:17
04 Musaniseke Vigamba 2:49
05 Yangu E Mwebaleya 3:14
06 Let's Get Up Brothers 3:32
07 I Believe The Man In The Sky 5:13
08 Mavuto 3:56
09 Fwebana Zambia 3:31
10 Away From Home 4:43

segunda-feira, 12 de junho de 2017

PSYCHEDELIC / WEST COAST ROCK - COUNTRY WEATHER - San Francisco 1969-1971 - 2014


Artista: / Banda: Country Weather
Álbum: San Francisco 1969-1971
Ano: 2014 (1969-1971)
Gênero: Psychedelic / West Coast Rock
País: EUA

Comentário: Formada em Walnut Creek, Califórnia, em 1966, esta foi uma das muitas bandas locais que emergiram na época, e apesar de participar de diversos festivais e abrirem para grandes nomes, nunca conseguiram assinar com uma gravadora para lançar seu material. Apenas EPs promocionais / demos foram gravados, tendo pouquíssimas cópias (cerca de 50). Em 2005 estas antigas gravações (em estúdio e ao vivo) saíram em compilação, tendo uma nova versão em 2014 (que posto aqui hoje).
São 15 faixas de rock psicodélico, com pitadas de west coast, garagem, hard e blues, totalizando quase 80 minutos. Variando entre momento de rock pesado e raivoso e outras baladas hippies, o grupo encontra uma consistência no som, guiado pelo excelente trabalho na guitarra de Greg Douglass, além de riffs duplos, ótimos vocais e 'cozinha' competente, salientados ainda mais nas longas jams ao vivo (nas canções que fecham o disco).
Uma ótima pérola da geração hippie da costa oeste, recomendado!

This archival collection of previously unreleased mat'l by one of my favorite psych bands is probably the only accessible source of their mat'l by most listeners. Their only other "release", if you want to call it that, was a one-sided, 5 song demo, pressed in an extremely limited quantity (20?), and is impossibly rare nowadays. 4 of the 5 tracks appeared on a comp from sometime in the 80's, but this is also quite scarce now. This 2-disc release features 1 studio side recorded in 1969, one from '71, and the other disc is live recordings from 1970. All of their mat'l is steeped in that west coast, psychedelic sound that emanated from San Fran starting in 1966, and drew to a close not long after these recordings were made. A great package, recommended to fans of the genre.

Country Weather is a psychedelic rock band from the San Francisco area and were in their heyday from 1969 to 1971. They remind one of Country Joe and the Fish or Quicksilver Messenger Service, just a bit more hickified.

The lead guitar is outstanding and the dual guitar riffs, especially on the "live" material are very decent. Too bad a mucky muck never took an interest in them. They were a solid psych rock band that could have made an impact.
Text: Rate Your Music



Músicos:
Bill Baron (bateria)
Dave Carter (baixo, vocal)
Steve Derr (guitarra rítmica, vocal)
Greg Douglass (guitarra, vocal)

Faixas:
01 Over and Over 4:42
02 Boy Without a Home 3:55
03 Out on the trail 3:15
04 Yes, That's Right 3:45
05 Why Time Is Leaving Me Behind 3:58
06 New York City Blues 4:32
07 Carry a Spare 5:05
08 Fly to New York 6:49
09 Black Mountain Rag 1:25
10 There I've Known 3:49
11 I Don't Know 3:59
12 Pakistan (Ring Around the Moon) 2:45
13 Wake Me Shake Me 15:05
14 Fly to New York 9:15
15 Black Mountain Rag 7:10



segunda-feira, 5 de junho de 2017

HEAVY PSYCH - APPLE PIE - Ballad of the Crying Man / Maurice - 1970


Artista / Banda: Apple Pie
Álbum: Ballad of the Crying Man / Maurice (Single)
Ano: 1970
Gênero: Heavy Psych / Prog
País: Alemanha

Comentário: Formada em Wuppertal em 1969 por jovens que já tocavam em pequenos grupos de garagem da época, o Apple Pie lançou apenas um compacto em 1970 e logo se desfez. Fez parte da compilação Psychedelic Gems décadas depois.
 No lado A ouvimos a música "Ballad Of The Crying Man", destaque do single, que abre com flauta, guitarra e órgão, lembrando Jethro Tull, e se desenrola com guitarra wah-wah e vocais em inglês, quase em um levada de blues. "Maurice" traz uma pegada mais psicodélica e garageira, novamente com destaque para a guitarra pesada. 

Formed in Wuppertal in 1969 by young people already playing in small garage groups of the time, Apple Pie only released a single in 1970 and soon disbanded. It was part of the compilation Psychedelic Gems decades later.

 On the A side we hear the song "Ballad Of The Crying Man", the highlight of the single, which opens with flute, guitar and organ, reminding Jethro Tull, and unfolds with wah-wah guitar and vocals in English. "Maurice" brings a more 60's psychedelic / garage style, again featuring heavy guitar.

Músicos:
Harald Grünwald (guitarra)
Volker Lieb (baixo)
Knut Engels (guitarra)
Peter Bender (bateria)

Faixas:
01 Ballad Of The Crying Man 3:19
02 Maurice 3:01